A interseccionalidade de gênero, raça e classe em livros didáticos de EJA

Autores

  • Márcia Alves da Silva Universidade Federal de Pelotas
  • Renata Kabke Pinheiro Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2019.v28.n54.p43-58

Palavras-chave:

Gênero, Classe, Raça, Livros didáticos

Resumo

Esta escrita apresenta algumas análises que fazem parte de uma pesquisa maior. Aqui são apresentadas análises de alguns livros pertencentes a uma coleção de livros didáticos voltada à educação de jovens e adultos nos anos finais do Ensino Fundamental. Essa coleção foi aprovada pelo Plano Nacional do Livro Didático (PNLD) e indicada para os anos 2014, 2015 e 2016. Em um primeiro momento, o texto traz um pequeno histórico dos programas de livros didáticos no país para, em um segundo momento, trazer a abordagem dos livros analisados. A intenção é problematizar as representações de gênero que os livros didáticos carregam, compreendendo gênero na sua interseccionalidade com raça e classe social. Em nossa investigação, é possível perceber que, mesmo com os avanços na legislação sobre o tema e da política de avaliação dos livros didáticos, implementada já há algum tempo, e ainda que se percebam avanços no que se refere ao combate à discriminação de gênero, raça e classe, persistem abordagens conservadoras e discriminatórias, mesmo que de forma bastante sutil, o que demonstra a naturalização de desigualdades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Alves da Silva, Universidade Federal de Pelotas

Pós-Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Professora do Programa de
Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). 

Renata Kabke Pinheiro, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Letras pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Professora Adjunta do Centro de Letras da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Referências

AMORÓS, Cèlia. Feminismo: igualdad y diferencia. Ciudad de México: Universidad Nacional Autônoma de México, 1994. p. 21-52.

ASSIS, Maria Elisabete Arruda de; SANTOS, Taís Valente dos (Org.). Memória feminina: mulheres na história, história de mulheres. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Massangana, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Definição de critérios para avaliação dos livros didáticos: Português, matemática, estudos sociais e ciências – 1ª a 4ª séries. Brasília, DF: FAE/MEC/Unesco, 1994.

COLLING, Ana Maria. Tempos diferentes, discursos iguais: a construção do corpo feminino na história. Dourados, MS: Editora da UFGD, 2014.

DOMINGUES, Luzia de Jesus. Educação de jovens e adultos: Alcance EJA: matemática: anos finais do ensino fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

DUDEQUE, Marcia L.; SAMPAIO, Elvira. Educação de jovens e adultos: Alcance EJA: ciências: anos finais do ensino fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de conteúdo. 4. ed. Brasília, DF: Liber Livro, 2012.

GOMES, Daniela Matera Lins. Djanira: cronista de ritos, pintora de costumes. In: ASSIS, Maria Elisabete Arruda de; SANTOS, Taís Valente dos (Org.). Memória feminina: mulheres na história, história de mulheres. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Massangana, 2016. p. 27-33.

GRITTEM, Silvana. Educação de jovens e adultos: Alcance EJA: geografia: anos finais do ensino fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

IGNOTOFSKY, Rachel. As cientistas: 50 mulheres que mudaram o mundo. São Paulo: Blucher, 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estatística. Multidomínio. Gênero. Brasília, DF, 2017. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/multidominio/genero.html>. Acesso em: 20 out. 2017.

LAGARDE Y DE LOS RÍOS, Marcela. Os cativeiros de las mujeres. México: UNAM, 2005.

LOBO, Andréa. Educação de jovens e adultos: Alcance EJA - história: anos finais do ensino fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

MARQUES, Mara Rúbia. Imagens femininas e masculinas no livro didático: subsídios para um debate teórico-metodológico. In: MELO, Hildete. Et al. (Org.). Olhares feministas. Brasília, DF: Ministério da Educação/UNESCO, 2006. p. 209-221.

McGRAYNE, Sharon Bertsch. Mulheres que ganharam o Prêmio Nobel em Ciências. São Paulo: Marco Zero, 1994.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Programas do livro. Brasília, DF, 2013. Disponível em: <http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/historico>. Acesso em: 10 jun. 2017.

MINISTÉRIO DA MULHER, DA FAMÍLIA E DOS DIREITOS HUMANOS. Relatório Anual Socioeconômico da Mulher (RESEAM). Brasília, DF, 2015. Disponível em: <http://www.spm.gov.br/central-de-conteudos/publicacoes/publicacoes/2015/livro-raseam_completo.pdf>. Acesso em: 25 ago. 2017.

PEGURIER, Eduardo. Sylvia Earle: precisamos parar a “mineração” do oceano. ((0)) eco, Rio de Janeiro, 06 abr. 2015. Seção Notícias. Disponível em: <http://www.oeco.org.br/reportagens/29033-sylvia-earle-precisamos-parar-a-mineracao-do-oceano/>. Acesso em: 01 nov. 2017.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2007.

QUEIROZ, Eneida. Georgina de Albuquerque e a pintura impressionista no Brasil. In: ASSIS, Maria Elisabete Arruda de; SANTOS, Taís Valente dos (Org.). Memória feminina: mulheres na história, história de mulheres. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Massangana, 2016. p. 35-43.

ROSENTHAL, Gabriele. Pesquisa social interpretativa: uma introdução. 5. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014.

SCHIENBINGER, Londa. O feminismo mudou a ciência? Bauru, SP: EDUSC, 2001.

SCHLICHTA, Consuelo; AZOUBEL, Juliana; ROMANELLI, Guilherme. Educação de jovens e adultos: Alcance EJA: artes: anos finais do ensino fundamental. Curitiba: Positivo, 2013.

SILVA, Janine Marta Pereira A. da; VILLELA, Ana Maria Nápoles. O livro didático na Educação de Jovens e Adultos (EJA): ferramenta para certificação ou para um processo de ensino e aprendizagem significativo? Pesquisas em Discurso Pedagógico, Rio de Janeiro, n. 1, p. 1-18, 2016.

SILVA, Márcia Alves da; PINHEIRO, Renata Kabke. Representações de gênero em livros didáticos. Projeto de pesquisa. Pelotas, RS: UFPel, 2014.

SILVA, Paulo Vinicius Baptista da; TEIXEIRA, Rozana; PACÍFICO, Tânia Mara. Programas de distribuição de livros e hierarquias raciais: o que dizem os alunos negros/as? In: FERREIRA, Aparecida de Jesus (Org.). As políticas do livro didático e identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em livros didáticos. Campinas, SP: Pontes, 2014. p. 23-46.

Publicado

2019-04-30

Como Citar

SILVA, M. A. da; PINHEIRO, R. K. A interseccionalidade de gênero, raça e classe em livros didáticos de EJA. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 28, n. 54, p. 43–58, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2019.v28.n54.p43-58. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/6180. Acesso em: 13 abr. 2024.