EXPLICANDO A QUALIDADE DE CURSOS SUPERIORES DE ADMINISTRAÇÃO A PARTIR DE MODELOS DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS

Autores

  • Arturo Cavalcanti Catunda Petrobrás
  • Robert Evan Verhine Universidade Federal da Bahia- UFBA

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%25p

Resumo

Este artigo trata de uma investigação realizada para identifi-car fatores determinantes da qualidade de cursos da educa-ção superior no Brasil, por meio da aplicação da técnica
estatística de Modelo de Equações Estruturais (MEE). Foram utilizados dados secundários obtidos do Censo da Educação Superior e do ENADE, contemplando um universo de2.939 cursos e 1.035.765 alunos, da área de gerenciamento e administração, do ano de 2006. Também foi utilizada a técnica estatística de Análise de Classe Latente, resultando
na identificação de 11 construtos que possibilitaram elaborar três modelos, um para cada uma das variáveis dependentes: ENADE – Conceito; IDD – Conceito; e Resultado Geral no ENADE. Dos três modelos, o relacionado ao ENADE – Conceito foi o que melhor explicou a variável dependente. O uso das técnicas nesta investigação permitiu identificar o perfil de instituição de ensino superior mais relacionado ao conceito de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arturo Cavalcanti Catunda, Petrobrás

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Administrador na Petrobrás

Robert Evan Verhine, Universidade Federal da Bahia- UFBA

Doutor em Educação pela Universitat Hamburg. Professor Associado 3 da Faculdade de Educação da Universidade Federal
da Bahia

Referências

AMORIM, Leila D. A. F. et al. Structural equation modeling in epidemology. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 12, p. 2251-2262, dez. 2010.

BARTHOLOMEU, Daniel. O uso do ENEM e ENADE em um delineamento longitudinal para avaliação da qualidade dos cursos do ensino superior. 2011. 170 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade São Francisco, Itatiba, SP, 2011.

BERNETT, R. Improving higher education – total quality care. Bristol, USA: SRHE and Open University Press, 1992.

BERTOLIN, J. C. G. Avaliação da qualidade do sistema de educação superior brasileiro em tempos de mercantilização: período de 1994-2003. 2007. 282 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BROOKE, N; SOARES, J. F. (Org.). Pesquisa em eficácia escolar: origens e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

CATUNDA, Arturo Cavalcanti. Fatores de qualidade da educa-ção superior: estudo sobre os dados dos cursos de administração. 2012. 231 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

CODES, Ana Luiza Machado de. Modelagem de equações estruturais: uma contribuição metodológica para o estudo da pobreza. 2005. 297 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Universida-de Federal da Bahia, Salvador, 2005.

COLLINS, L. M.; LANZA, S. T. Latent class and latent transition analysis. New Jersey: Wiley, 2010.

GARCÍA, M. G. Evaluación y Calidad de los Sistemas Educa-tivos. In: RAMÍREZ, Teresa G. (Org.). Evaluación y Gestión de la Calidad Educativa. Málaga: Ediciones Aljibe, 2000.

HARVEY, L.; GREEN, D. Defining Quality. Assessment & Evaluation in Higher Education, v. 18, n. 1, p. 9-26,abr. 1993.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCA-CIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse e da educação superior 2006. Planilha Excel. Brasília, 2007a. Disponível em: <http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/

sinopse/>. Acesso em: 02 jan. 2010.

______. ENADE 2006. Relatório síntese: curso de Adminis-tração. Brasília, 2007b.

MURILLO, F. J. Una panorámica de la investigación iberoa-mericana sobre eficacia escolar. REICE - Revista Electrónica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, v. 1, n. 1, p. 1-14, 2003.

______. Hacia un modelo de eficacia escolar. Estudio multinivel sobre los factores de eficacia de las escuelas

españolas. REICE - Revista Electrónica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, v.6, n. 1, p. 4-28, 2008.

PILATI, Ronaldo; LAROS, Jacob Arie. Modelos de equações estruturais em Psicologia: conceito e aplicações.Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 23, n. 2, p. 205-216, abr./jun. 2007.

SCHEERENS, J. School effectiveness research and the development of process indicators of school functioning.

School Effectiveness and School Improvement, v. 1, n. 1, p. 61-80, 1990.

SOARES, J. F. Melhoria do desempenho cognitivo dos alunos do ensino fundamental. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 130, p. 135-160, abr. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_

arttext&pid=S0100-15742007000100007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 28 mar. 2010.

SOARES, J. F.; RIBEIRO, L.; CASTRO, C. M. Valor agregado de instituições de ensino superior em Minas Gerais para os cursos de Direito, Administração e Engenharia Civil. DADOS, Rio de Janeiro, v. 44, n. 2, p. 363-396, 2001.

Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0011-52582001000200005&lng=en&n

rm=iso>. Acesso em: 18 jan. 2012.

Como Citar

CATUNDA, A. C.; VERHINE, R. E. EXPLICANDO A QUALIDADE DE CURSOS SUPERIORES DE ADMINISTRAÇÃO A PARTIR DE MODELOS DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 21, n. 38, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/528. Acesso em: 27 fev. 2024.