UNIVERSIDADES ESTADUAIS NO BRASIL: PAUTA PARA A CONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA NACIONAL ARTICULADO DE EDUCAÇÃO

  • Nadia Hage Fialho Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Resumo

Este artigo trata de uma problemática, de natureza contraditória, vivenciada pelas universidades estaduais, no Brasil: sobre essas instituições se afirma a condição de universidade e, de modo simultâneo, se lhes nega a condi-ção de pertencimento ao sistema público que incorpora as instituições de educação superior. Com base na legislação, referências históricas e documentos oficiais verifica-se que tal contradição impede-lhes o acesso a recursos públicos e promove a sua exclusão das políticas governamentais (em geral, destinadas às instituições federais de educação superior, universitárias ou não). O artigo considera o tema como pauta na construção do sistema nacional articulado de educação, no Brasil, sendo inevitável à sociedade posicionar-se a respeito da permanência das universidades estaduais com estatuto de universidade integrada ao sistema nacional ou da sua transferência à União, integrando, assim, o sistema fedral de educação superior do país.destaca-se que o que está em jogo diz respeito ao acesso e à permanência na educação superior pública, inclusiva, universitária, de qualidade, e que somente uma postura em favor desse compromisso fornecerá alguma possibilidade de reversão do quadro educacional de acesso limitado à educação superior, profundamente cristalizado, em decorrência de inúmeros desacertos  e equívocos desencadeados, no passado, por uma política cruel, desordenada e pequena.

 

 

Biografia do Autor

Nadia Hage Fialho, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pós-doutoranda em Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora Titular Plena da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Coordenadora da linha de atuação Gestão da Educação e Redes Sociais. Professora dos programas de pós-graduação Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação (Gestec) e Educação e Contem-poraneidade (PPGEduC).

Referências

BAHIA. Ouvidoria Geral. Governo da Bahia amplia orçamento para universidades estaduais. Salvador, 2011.Disponível em: <http://www.ouvidoriageral.ba.gov.br/2011/09/15/governo-da-bahia-amplia-orcamento-para--universidades-estaduais/>. Acesso em: 22 out. 2011.

______. Instituto de Estudos e Pesquisas em Educação Anísio Teixeira – INEP. Diagnóstico da realidade educacional

baiana subsidiador ao Plano Decenal de Educação –PLANDEBA. Estudos IAT. Salvador: IAT, 1990. p. 42-49.

______. Constituição do Estado da Bahia. 1989. Disponível em: <http://www.mp.ba.gov.br/institucional/legislacao/

constituicao_bahia.pdf >. Acesso em: 22 set. 2012.

______. Secretaria de Educação do Estado da Bahia. Portaria n. 3.716/10, de 12 de maio de 2010. Dispõe sobre a criação, organização e funcionamento da Comissão Estadual de Estudos da Avaliação da Educação Superior, no âmbito da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, e dá outras providências. Diário Oficial do Estado da Bahia, Salvador, Ano XCIV, n. 20.268, 13 de maio de 2010. Salvador, 2010a.

______. Secretaria de Educação do Estado da Bahia. Portaria n. 3.772/10, de 19 de maio de 2010. Constitui a Comissão Estadual de Estudos da Avaliação da Educação Superior-CEAES com a finalidade de articular e integrar as ações de avaliação institucional das Universidades Estaduais, visando a elaboração conjunta de políticas de Educação Superior para o Estado da Bahia. Diário Oficial do Estado da Bahia, Salvador, Ano XCIV, n. 20.274,20 de maio de 2010, p. 19. Salvador, 2010b.

BAHIA discute Plano de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para o Nordeste para corrigir desequilíbrios

regionais. Jornal da Ciência - SBPC, São Paulo, 05 out. 2011. Disponível em: <http://www.jornaldaciencia.org.

br/Detalhe.jsp?id=79579>. Acesso em: 28 out. 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988. Disponível em:

senado.gov.br/legislacao/const/con1988/CON1988_05.10.1988/CON1988.pdf>. Acesso em: 22 set. 2012.

______. Ministério da Educação. Indicadores agregados de resultados 2002–2010. Brasília, DF, 2010. Disponível em: <http://gestao2010.mec.gov.br/indicadores/indicadores_agregados.php>. Acesso em: 28 out. 2011.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Leis ordinárias. Brasília: Casa Civil da Presidência da República Federativa do Brasil/Subsecretaria para Assuntos Jurídicos,1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>. Acesso em: 03 maio 2011.

BOAVENTURA, Edivaldo M. A construção da universidade baiana. Salvador: Edufba, 2009.

BRITTO, Luiz Navarro de. Educação na Bahia: propostas, realizações e reflexões. São Paulo: T. A. Queiroz;

Salvador: Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia; Brasília, DF: INEP; [S.L.]: OEA, 1991.

(Coletânea Navarro de Britto, v. 1).

CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO – CONAE 2010. Construindo o Sistema Nacional Articulado de Educação: O Plano Nacional de Educação, Diretrizes e Estratégias de Ação. Documento Referência. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/conae/documento_referencia.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2012.

CUNHA, Maria Couto. A dinâmica e os fatores condicionantes da criação de cursos da educação superior no Estado da Bahia. 2003. 202 f. Tese. (Doutorado em Educação) –Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003.

FIALHO, Nadia Hage. Universidade Multicampi. Brasília: Plano Editora/Autores Associados, 2005.

______. Universidades Estaduais da Bahia. Caderno de Pesquisa Esse in Curso, Salvador, v. 2, n. 2, jan./jun. 2004.

FRANCO, Maria Estela Dal Pai; FIALHO, Nadia Hage; PIRES, Regina Celi Machado. Educação superior na Bahia 1991-2004. In: RISTOFF, Dilvo; GIOLO, Jaime (Org.). Educação Superior Brasileira 1991-2004 – Bahia. Brasília: INEP, 2006. p. 21-414.

GATTI, Bernardete; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá (Coord.). Professores no Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: Unesco, 2009. Disponível em: <http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/FIELD/Brasilia/pdf/professores_brasil_resumo_executivo_2009.pdf>. Acesso em: 01 set. 2011.

ICÓ, José Antônio; FIALHO, Nadia Hage; OLIVEIRA, Crispiniano Carneiro de. Universidades estaduais da Bahia:

perspectiva histórica-acadêmica-administrativa, aplicação de recursos públicos na educação superior e gastos das

universidades. Caderno de Pesquisa Esse in Curso, Salvador, v. 1, n. 1, p. 63-77, 2003.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS – INEP. Sinopse estatística da educação superior – 2000. Brasília, DF, 2001. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior--sinopse>. Acesso em: 28 out. 2011.

______. Censo da Educação Superior 2009. Brasília, DF, 2010. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/superior-

-censosuperior-sinopse>. Acesso em: 28 out. 2011.

SAMPAIO, Helena; BALBACHESKY, Elisabeth; PEÑALOZA, Verônica. Universidades estaduais no Brasil:características institucionais. São Paulo: NUPES/USP, 1998.

SAVIANI, Dermeval. Sistema Nacional de Educação articulado ao Plano Nacional de Educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 44, p. 380-412, maio/ago. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/

rbedu/v15n44/v15n44a13.pdf>. Acesso em: 22 out. 2011.

SILVA, Alberto Carvalho da. Alguns problemas do nosso ensino superior. Estudos Avançados, São Paulo, v. 15, n.

, p. 269-293, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v15n42/v15n42a14.pdf>. Acesso em: 23 out. 2011.

TEIXEIRA, Anísio. Educação e cultura na Constituição do Estado da Bahia. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos,

Rio de Janeiro, v. 65, n. 151, p. 685-696, set./dez. 1984. Disponível em: <http://www.bvanisioteixeira. ufba.br/artigos/educacao5.html>. Acesso em: 23 out. 2011.

UNESCO INSTITUTE FOR STATISTICS – UIS. Se necesitan por ló menos dos millones de maestros más.Paris, 2011. Disponível em:

<http://www.unesco.org/new/es/education/resources/online-materials/single-view/ news/seeking_at_least_two_million_

teachers/>. Acesso em: 22 out. 2011.