TORNAR-SE EDUCADORA/PROFESSORA – PALAVRAS QUE CONTAM COMO FOI!

Autores

  • Conceição Leal Costa Universidade de Évora (UE) - Portugal
  • Sandra Nunes Universidade de Évora

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n47.p119-136

Palavras-chave:

Profissionalização, Pesquisa biográfica, Isomorfismo pedagógico, Participação

Resumo

Neste texto partilhamos, particularmente, vivências e dinâmicas investigativas ocorridas durante a profissionalização no Curso de Mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. O conceito de avaliação (FERNANDES, 2008) entrelaçou teoria e prática na intervenção pedagógica. A pesquisa biográfica (DELORY MOMBERGER, 2012; JOSSO, 2002), que inclui o conceito de mediação biográfica (PASSEGGI, 2008), orientou os processos de investigação, também guiados pelo conceito de isomorfismo pedagógico (NIZA,2009). Priorizando a investigação-formação e a participação, a narrativa global e retrospectiva mostrou que o papel dos participantes não foi fixo no desenvolvimento daquele projeto e que alguns contornos se alteraram no espaço/tempo de fazer. Observando, escutando, recordando, atuando e escrevendo, aprendemos de nós e das crianças, da e na profissão. A participação afastou posturas tradicionais do investigador e as narrativas tomaram parte numa construção de saberes em que todos tivemos voz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Conceição Leal Costa, Universidade de Évora (UE) - Portugal

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Évora. Professora Auxiliar do Departamento de Pedagogia e Educação
da Universidade de Évora (UE) - Portugal. Membro do Centro de Investigação em Psicologia e Educação (CIEP).

Sandra Nunes, Universidade de Évora

Mestre em Educação Pré-escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico pela Universidade de Évora. Educadora/Professora.

Referências

AGOSTINHO, K. O espaço da creche: que lugar é este? 2003. 170f. Dissertação (Mestrado em ) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2003.

ANTUNES, M. J.; ANTUNES; J. L. (Ed.). Cartas da guerra. D’este viver aqui neste papel descripto – António Lobo Antunes. Lisboa: D. Quixote, 2005.

CALHEIROS, M. J.; SEIXAS, S. Supervisão das interações educador-criança: que relevância na prática pedagógica? Revista Interações, n. 14, p. 185-215, 2010.

COMUNIDADE EUROPEIA. Quadro estratégico – educação e formação 2020. Disponível em: <http://ec.europa.eu/education/policy/strategic-framework_pt>. Acesso em: 15 jul. 2016.

CORREIA, A. et al. As vozes dos alunos: os alunos como colaboradores no processo de melhoria da escola. Revista Inovação, v. 15, n. 1-3, p. 261-283, 2002.

COUVEIRO, C.; LEAL-DA-COSTA, C.; FOLQUE, M. A. Sendo educadora-professora – aprendizagens de qualidade (re)construindo saberes. In: MATA, Lourdes. et al (Ed.). Atas do XIII Colóquio Internacional de Psicologia e Educação. Lisboa: ISPA, 2015. p. 389-403.

DELORY-MOMBERGER, C. Abordagem metodológica na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, p. 523-740, 2012.

DIRECÇÃO GERAL DE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR. Legislação. 2016. Disponível em: <http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EInfancia/documentos/dl241_01.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2016.

ESTEVES, M. Para um desenvolvimento profissional do professor ao longo da vida. Educação em foco, Belo Horizonte, n. 23, p. 17-44, 2014.

FERNANDES, D. Para uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens. Estudos em Avaliação Educacional, v. 19, n. 41, p. 347-372, 2008.

FOLQUE, A.; LEAL DA COSTA, C.; ARTUR, A. A formação inicial e o desenvolvimento profissional de educadores/professores monodocentes: os desafios do isomorfismo pedagógico. In: CORRÊA, C. H. A.; CALVANCANTI, L. I. P.; BISSOLI, M. F. (Org.). Formação de professores em perspectiva. Manaus: EDUA, 2016. p. 177-235.

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. Lisboa: Educa, 2002.

______. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, v. 3, n. 63, p. 413-438, 2007.

KATZ, L. G. Perspectivas actuais sobre aprendizagem na infância. Revista Saber e Educar, n. 11, p. 7-21, 2006.

LEAL DA COSTA, C. Viver construindo mudanças: a vez e a voz de professores. Contributo para os estudos da aprendizagem e desenvolvimento dos professores. Évora: Universidade de Évora, 2015.

LEAL DA COSTA, C.; FOLQUE, A. Learning with a project aproach: an experience of a pedagogical support for supervision and teacher development. In: RAMIRO SANCHÉZ, T; RAMIRO, M. T.; BERMÚDEZ, M. P. (Coord.). Avances en ciencias de la educación y del desarrollo. Granada: Asociación Española de Psicología Conductual/Universidad de Granada, 2013. p. 341-347.

LEAL DA COSTA, Maria da Conceição; MOREIRA, Lurdes. Programa e planeamento didáctico de prática de ensino supervisionada no ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Évora: Universidade de Évora, 2015.

LOUGHRAN, J.; HAMILTON, M. L. (Ed.). International handbook of teacher education. Washington D.C.: Springer, 2016.

NIZA, S. Contextos cooperativos e aprendizagem profissional: a formação no movimento da escola moderna. In: FORMOSINHO, J. (Ed.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009. p. 345-362.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: VILHENA, G.; SOARES, J.; HENRIQUE, M. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 13-33.

NUNES, S. Tornando-me Educadora/Professora. Relatório de Prática de Ensino Supervisionada em Educação Pré- Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Lisboa: Universidade de Évora, 2016. Disponível em: <http://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/18556/1/Relat%C3%B3rio%20Final%20-%20Sandra%20Nunes.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2016.

NUNES, S.; LEAL DA COSTA, C. SEMINÁRIO LUSOBRASILEIRO DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA, 2., Braga, 2016. Comunicação oral. Braga: Universidade do Minho, 2016.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT (OECD). Achieving sustainable development goal for education by 2030 will be major challenge for all countries. 2016. Disponível em: <http://www.oecd.org/education/achieving-sustainable-development-goal-for-education-by-2030-will-be-major-challenge-for-all-countries.htm>. Acesso em: 15 jul. 2016.

PASSEGGI, M. C. Aproximaciones teóricas a las perspectivas de la investigación (auto)biográfica en educación. Revista Educación y Pedagogía, v. 23, n. 61, p. 25-40, Sep./Dic. 2011.

______. Mediação biográfica: figuras antropológicas do narrador e do formador. In: PASSEGGI, M. C.; BARBOSA, T. M. N. (Org.). Memórias, memoriais: pesquisa e formação docente. São Paulo, Paulus; Natal, EDUFRN, 2008, p. 43-59.

PASSEGGI, M. C.; SOUZA, E. C.; VICENTINI, P. P. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, v. 27, n. 1, p. 369-386, 2011.

PORTUGAL. Diário da República, 1ª série, nº 92, 14 de maio de 2014, p. 2819-2828. Lisboa, 2014.

SOUZA, E. C. (Auto) biografia, identidades e alteridade: modos de narração, escritas de si e práticas de formação na pós-graduação. Revista Fórum Identidades, v. 4, n. 2, p. 37-50, 2008.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC, AND CULTURAL ORGANIZACION (UNESCO). Education for 21st Century. 2016. Disponível em: <http://en.unesco.org/themes/education-21st-century>. Acesso em: 15 jul. 2016.

VIEIRA, F. Towards a transformative vision of pedagogical supervision. Educação & Sociedade, v. 30, n. 106, p. 197-217, 2009.

VIEIRA, Flávia. et al. O papel da investigação na prática pedagógica dos mestrados em ensino. In: CONGRESSO INTERNACIONAL GALEGO-PORTUGUÊS DE PSICOPEDAGOGIA, 12., 2013, Braga. Atas... Braga: Universidade do Minho, 2013. p. 2641-2655.

Publicado

2018-04-02

Como Citar

COSTA, C. L.; NUNES, S. TORNAR-SE EDUCADORA/PROFESSORA – PALAVRAS QUE CONTAM COMO FOI!. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 25, n. 47, p. 119–136, 2018. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n47.p119-136. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/4575. Acesso em: 23 maio. 2024.