Ferramentas do design no ensino de Geografia

perspectivas para inovação na educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p120-140

Palavras-chave:

Ensino de Geografia, Design, Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos (REA), Inovação na Educação

Resumo

Este artigo trata do desenvolvimento de uma inovação no Ensino de Geografia baseada no alinhamento do Design Gráfico e Web Design voltado à Educação. Os projetos apresentados articulam métodos do Design aliados aos princípios da Educação Aberta e materializam-se na forma de Recursos Educacionais Abertos (REA) dotados de tecnologias assistivas e disponibilizados de forma estruturada na internet, via e-book e website. O relato não se limita à mera apresentação dos projetos a partir de seus produtos, mas apresenta-os tomando como um processo de desafios, tomadas de decisões e soluções. Ao relatar esta experiência de forma pragmática, pretendemos contribuir com referências e dados que evidenciam o potencial dos conhecimentos e ferramentas do Design para o fortalecimento de trabalhos comunicativos no âmbito da Educação. Dessa forma, evidenciamos a relevância de uma inovação educacional que integre questões técnicas, sociais e pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabíola Alice dos Anjos Durães, Universidade de São Paulo (USP)

Mestranda em Educação na área de concentração Formação, Currículo e Práticas Pedagógicas do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (PPGE-FEUSP), São Paulo, SP, Brasil. Possui Bacharelado e licenciatura em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). 

Núria Hanglei Cacete, Universidade de São Paulo (USP)

Professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), na área de Metodologia do Ensino de Geografia e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, São Paulo, SP, Brasil. Possui doutorado em Geografia Física, mestrado em Geografia Humana e graduação em Geografia, todos pela USP.

Referências

AB’SÁBER, Aziz Nacib. Domínios morfoclimáticos e províncias fitogeográficas no Brasil. Orientação, São Paulo, n. 3, p. 45-48, 1967.

AMIEL, Tel. Educação Aberta: Configurando ambientes, práticas e recursos educacionais. In: SANTANA, Bianca; ROSSINI, Carolina; PRETTO, Nelson de Luca. Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas. Salvador: Edufba; São Paulo: Casa da Cultura Digital, 2012. p. 17-34. Disponível em: https://www.aberta.org.br/livrorea/livro/livroREA-1edicao-mai2012.pdf. Acesso em: 25 jul. 2020.

ATKINS, Daniel E.; BROWN, John Seely; HAMMOND, Allen L. A review of the Open Educational Resources (OER) movement: achievements, challenges, and new opportunities. 2007. Disponível em: http://www.hewlett.org/uploads/files/ReviewoftheOERMovement.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

BRAGA, Marcos da Costa (org.). O papel social do design gráfico: história, conceitos e atuação profissional. São Paulo: Editora SENAC, 2011.

CACETE, Núria Hanglei; DURÃES, Fabíola Alice dos Anjos (org.). O potencial pedagógico do Estudo do Meio no Vale do Paraíba. v. 1. São Paulo: Universidade de São Paulo; Faculdade de Educação, 2020. DOI: https://doi.org/10.11606/9786587047089.

CARDOSO, Rafael. O design gráfico e sua história. Revista artes visuais, cultura e criação, p. 1-7, 2008. Disponível em: https://docente.ifrn.edu.br/carlosdias/informatica/programacao-visual/o-design-grafico-e-sua-historia. Acesso em: 08 ago. 2020.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (eds.) El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, 2007.

CASSIANO, Ophelia. Guia para “Linguagem Neutra” (PT-BR), 2020. Disponível em: http://is.gd/linguagemneutra. Acesso em: 20 nov. 2020.

DESIGN COUNCIL. What is the framework for innovation? Design Council's evolved Double Diamond. s.d. Disponível em: https://www.designcouncil.org.uk/news-opinion/what-framework-innovation-design-councils-evolved-double-diamond. Acesso em: 10 ago. 2020.

FARIA, Sheila de Castro. Fortuna e família em Bananal no século XIX. In: CASTRO, Hebe Maria Mattos; SCHNOOR, Eduardo (orgs.). Resgate: uma janela para o Oitocentos. Rio de Janeiro: Topbooks, 1995.

FIORINI, Maria Luiza Salzani; MANZINI, Eduardo José. Procedimentos para descrição de figuras em texto impresso visando a acessibilidade para pessoas cegas: um estudo a partir de um livro de educação física adaptada. In: V Congresso Brasileiro Multidisciplinar de Educação Especial, Londrina, 5, p. 2436-2448, 2009. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/congressomultidisciplinar/pages/arquivos/anais/2009/293.pdf. Acesso em 05 abr. 2020.

FONTOURA, Antônio Martiniano (2002). EdaDe: A educação de crianças e jovens através do design. Tese (Doutorado) - Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2002. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/82554. Acesso em 10 ago. 2020

GAGLIARDI, Clarissa Maria Rosa et al. Plano de Desenvolvimento Turístico Municipal de Bananal. Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4860546/mod_resource/content/1/PDTM%20-%20Bananal%202017.pdf. Acesso em: 01 dez. 2018.

GIROTTO, Eduardo Donizeti. Formando leitores do mundo: Algumas considerações sobre o ensino de Geografia no mundo contemporâneo. Boletim Campineiro de Geografia, Campinas, v. 5, n. 2, p. 231-247, 2015. Disponível em: http://agbcampinas.com.br/bcg/index.php/boletim-campineiro/article/view/233. Acesso em: 30 jul. 2020.

GUERRA, Fabiana; TERCE, Mirela Lanzoni. Design digital: conceitos e aplicações para websites, animações, vídeos e webgames. São Paulo: Editora SENAC, 2019.

HOGETOP, Luisa; SANTAROSA, Lucila Maria Costi. Tecnologias assistivas: viabilizando a acessibilidade ao potencial individual. Informática na educação: Teoria & Prática, Porto Alegre, v. 5, n. 2, 103-117, 2002. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/20988/000345571.pdf. Acesso em: 15 out. 2020.

IBGE. Censo demográfico 2010. Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/94/cd_2010_religiao_deficiencia.pdf. Acesso em: 25 out. 2019.

LANDER, Edgardo (org.). A colonialidade do saber, eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005. (Colección Sur Sur).

LENCASTRE, José Alberto; CHAVES, José Henrique. A imagem como linguagem. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación: Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, v. 1, p. 1162-1173, 2007. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/26093. Acesso em: 30 ago. 2020.

LOBATO, Monteiro. Cidades Mortas. Biblioteca Azul, [1919] 2012.

LOPES, Claudivan Sanches; PONTUSCHKA, Nídia Nacib. Estudo do meio: teoria e prática. Geografia (Londrina), v. 18, n. 2, 173-191, 2009. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/2360. Acesso em: 20 mar. 2020.

MACHADO, Carlos. Invenções africanas que mudaram o mundo. Revista Raça, São Paulo, 01 mar. 2018. Disponível em: https://revistaraca.com.br/invencoes-africanas-que-mudaram-o-mundo/. Acesso em: 10 nov. 2020.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Thinking through the Decolonial Turn: Post-Continental Interventions in Theory, Philosophy, and Critique - an Introduction. Transmodernity: Journal of Peripheral Cultural Production of the Luso-Hispanic World, v. 2, n. 1, p. 1-15. Recuperado em 1 de setembro, 2020, de https://escholarship.org/uc/item/59w8j02x.

MARQUESE, Rafael de Bivar. O Vale do Paraíba cafeeiro e o regime visual da segunda escravidão: o caso da Fazenda Resgate. An. mus. paul., v. 18, n. 1, p. 83-128, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142010000100004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 21 ago. 2020.

MELLO, Nancy Rigatto. Livro digital acessível: possibilidades e limites do uso da tecnologia assistiva. Revista @mbienteeducação, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 9-30, 2018. Disponível em: http://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/ambienteeducacao/article/view/510. Acesso em 23 out. 2020.

NDLOVU-GATSHENI, Sabelo J.; ZONDI, Siphamandla (eds.). Decolonizing the university, knowledge systems and disciplines in Africa. Durham: Carolina Academic Press, 2016.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. O que é uma educação decolonial. Nuevamérica, v. 149, p. 35-39, jan./mar. 2016. Disponível em: http://www.novamerica.org.br/ong/wp-content/uploads/2019/07/0149.pdf. Acesso em: 05 ago. 2019.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de; CANDAU, Vera Maria Ferrão. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 1, p. 15-40, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-46982010000100002. Acesso em: 02 ago. 2019.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib; PAGANELLI, Tomoko Iyda; CACETE, Núria Hanglei. Para ensinar e aprender geografia. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib. O conceito de estudo do meio transforma-se… em tempos diferentes, em escolas diferentes, com professores diferentes. In: VESENTINI, José William (org.). O ensino de Geografia no século XXI. 4. ed. Campinas: Papirus, 2008. p. 249-288.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala?. Belo Horizonte: Letramento, 2017. (Feminismos Plurais).

SANTAROSA, Lucila Maria Costi. et al. Tecnologias digitais acessíveis. Porto Alegre: JSM Comunicação Ltda, 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo, Cortez, 2010.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. 9. reimpr. São Paulo: EDUSP, 2017.

TOBIAS, Sidney; FONSECA, Priscila Workshop descrição de imagem. Prefeitura de São Paulo: Pessoa Com Deficiência. São Paulo, 2018. Disponível em: https://cutt.ly/ahL7WoK. Acesso em: 20 abr. 2020.

UNESCO/COL. A basic guide to Open Educational Resources (OER). Paris: UNESCO; Vancouver: COL, 2015. Disponível em: http://oasis.col.org/handle/11599/36. Acesso em 15 ago. 2020.

UNESCO/COL. Guidelines for Open Educational Resources (OER) in higher education. Paris: UNESCO; Vancouver: COL, 2011. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000213605. Acesso em 10 ago. 2020.

WALSH, Catherine (ed.). Pensamiento crítico y matriz (de)colonial: reflexiones latinoamericanas. Quito: Editorial Universidad Andina Simón Bolívar, 2005.

WALSH, Catherine. Interculturalidad crítica/pedagogía de-colonial. Revista de Educação Técnica e Tecnológica em Ciências Agrícolas, v. 3, n. 6, p. 25-42, 2012a. Disponível em: // www.ufrrj.br/SEER/index.php?journal=retta&page=article&op=view&path%5B%5D=1071. Acesso em: 01 ago. 2019.

WALSH, Catherine. “Other” knowledges, “other” critiques: reflections on the politics and practices of philosophy and decoloniality in the “other” america. Transmodernity: Journal of Peripheral Cultural Production of the Luso-Hispanic World, Merced, v. 1, n. 3, p. 12-27, 2012b. Disponível em: dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/3982163.pdf. Acesso em 01 ago. 2019.

Publicado

2021-11-19

Como Citar

DURÃES, F. A. dos A.; CACETE, N. H. Ferramentas do design no ensino de Geografia: perspectivas para inovação na educação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 64, p. 120–140, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p120-140. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11678. Acesso em: 23 maio. 2024.