Educação e formação de mulheres

a Revista Bem-Te-Vi na primeira metade do Século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n63.p30-45

Palavras-chave:

Imprenso metodista. Conteúdos de educação feminina. Mulheres indígenas.

Resumo

Este artigo analisa como a educação e a formação de mulheres foram pensadas em espaços para além da fé protestante, na primeira metade do século XX. Para isso, toma-se como fonte principal de pesquisa um impresso periódico protestante, revista Bem-te-vi, que circulou nesse período na Escola da Missão (Escola Primária General Rondon) na Reserva Indígena de Dourados (RID). Além do periódico, também analisa-se o jornal O Puritano. As fontes mobilizadas foram analisadas a partir dos pressupostos teóricos da História Cultural. O estudo dos conteúdos editados nas páginas da revista Bem-te-vi na primeira metade do século XX e direcionados à educação e à formação das mulheres, usados na Escola da Missão na RID, buscavam incutir padrões do universo feminino às meninas e mulheres indígenas, construídos e legitimados pela cultura ocidental. Constata-se, assim, que a Revista em análise, no período, constitui-se em um veículo de divulgação dos valores protestantes metodistas que ultrapassa os espaços de fé do protestantismo, que juntamente com o jornal O Puritano, permitiu compreender e refletir sobre os processos educativos e formativos de mulheres em espaços indígenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZZI, Riolando. O fortalecimento da restauração católica no Brasil (1930–1940). Síntese: Revista de Filosofia, v. 6, n. 17, p. 61-89, 1979. Disponível em: http://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/Sintese/article/view/2291. Acesso em 07 mar. 2021.

BASTOS, Maria Helena Câmara. O novo e o nacional em revista: a Revista do Ensino do Rio Grande do Sul (1939-1942). 1994. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de educação, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 1994.

BICCAS, Maurilane de Souza. O impresso como estratégia de formação - revista do ensino de Minas Gerais (1925-1940). Belo Horizonte, MG: Argvmentvm, 2008.

BURKE, Peter. O que é história cultural? Tradução Sergio Goes de Paula. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BRUSCHINI; AMADO. Estudos sobre a mulher e a educação: algumas questões sobre o magistério. São Paulo: Cadernos de Pesquisa (64), 1988.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

CARVALHO, Raquel Alves de. Os missionários metodistas na região de Dourados e a educação indígena na Missão Evangélica Caiuá (1928-1944). 2004. 133 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP, São Paulo.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Por uma história cultural dos saberes pedagógicos. In: SOUSA, Cynthia Pereira de; CATANI, Denice Barbara (Orgs.). Práticas educativas, culturas escolares, profissão docente. São Paulo: Escrituras,1998, p.31-40.

CATANI, Denice Bárbara; BASTOS, Maria Helena Camara. Educação em revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras, 2002.

CATANI, Denice Bárbara; SOUSA, Cynthia Pereira. Imprensa periódica educacional paulista (1890-1996). São Paulo: Plêidade, 1999.

CATANI, Denice Bárbara. A imprensa periódica educacional: as revistas de ensino e o estudo do campo educacional. Educação e Filosofia, n. 10, v. 20, p. 115-130, jul./dez. 1996.

CATANI, Denice Bárbara. Educadores à meia luz. 1988. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 1988

CHARTIER, Roger. História cultural: entre práticas e representações. Tradução Maria Manuela Galhardo. Lisboa: DIFEL; Rio de janeiro: Bertrand Brasil. (Memória e Sociedade), 1990.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, jan./abr., 1991.

COELHO, Claudio Marcio; ROMERA, Edison. Reação católica e ‘questão religiosa’ no Brasil Republicano. Estudos de Religião, v. 30, n. 3, set.-dez., 2016, p. 111-128.

CRUZ, Heloisa de Faria; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História, São Paulo, n. 35, p. 1-141, dez. 2007.

DEL PRIORE, Mary. (org.) História das mulheres no Brasil. 2. ed. São Paulo: Contexto, 1997.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes volume 1. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 2011.

GINZBURG, Carlo. O fio e os rastros: verdadeiro, falso, fictício. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GONÇALVES, Carlos Barros. Até aos confins da terra: o movimento ecumênico protestante no Brasil e a evangelização dos povos indígenas. Dourados: Ed. UFGD, 2011.

GRESSLER, Lori Alice; SWENSSON, Lauro Joppert. Aspectos históricos do povoamento e da colonização do Estado de Mato Grosso do Sul: destaque especial ao município de Dourados. Dourados: L.A. Gressler, 1988.

HUNT, Lynn. Nova história cultural. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

LARA, Camila de Brito Quadros. O patrimônio cultural religioso: história e memória da igreja Nossa Senhora Imaculada Conceição de Dourados/MS. 2017. 224 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados/MS.
LOURO, Guacira. Mulheres na sala de aula. In: DEL PRIORE, Mary (org.). História das mulheres no Brasil. 7. ed. São Paulo: Contexto, UNESP, 2004. p. 443-481.

LUCA, Tania Regina de. Mulher em Revista. In: PINSKY, Carla Bassanezi; PEDRO, Maria Joana. (org.). Nova história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2012, p. 447- 468.

MARIN, Jérri Roberto. A Igreja Católica e o centenário da Diocese de Corumbá: história e imagens. Campo Grande: UCDB, 2011.

MOREIRA, Regina Heloiza Targa. Memória fotográfica de Dourados. Campo Grande: UFMS, 1990.

NÓVOA, Antônio. A imprensa de educação e ensino: repertório analítico (século XIX-XX). Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1993.

NÓVOA, Antônio. A imprensa de educação e ensino. In: CATANI, Denice Bárbara; BASTOS, Maria Helena Câmara (org.). Educação em Revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras, 2002.

PALLARES-BURKE, Maria Lúcia. A imprensa periódica como uma empresa educativa no século XIX. Caderno de Pesquisa, São Paulo, Faculdade de Educação/USP, n. 104, p. 144- 161, 1998.

PANIZZOLO, Claudia. A revista Bem-te-vi e o projeto civilizatório metodista nas mãos da criança brasileira. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá-PR, v. 14, n. 2 (35), p. 271-293, maio-ago., 2014.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Em busca de uma outra história: imaginando o imaginário. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 9-27, 1995.

PINTO, Adriana Aparecida. A Eschola Publica: um estudo da pedagogia paulista no século XIX (1893-1897). 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Filosofia, UNESP, Marília-SP.

SARAT, Magda. Infância e educação infantil: do renascimento à modernidade: In: ______. Fundamentos filosóficos da educação infantil. Maringá: Eduem, 2009. p. 9-21.

SILVA, M. J. de C. A. da. A Revista Brasileira de Educação: apropriações do discurso acerca dos temas da infância e da história da infância – (1995 a 2010) (Dissertação de Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2012. Acessado em: <http://www.ppe.uem.br/dissertacoes/2012%20-%20Michelle.pdf>


TABORDA DE OLIVEIRA, Marcus Aurélio. Políticas públicas para a Educação Física Escolar no Brasil durante a Ditadura Militar: uma só representação? Perspectiva. Florianópolis, v. 21, n. 01, jan./jun. 2003, p. 151-178.

TABORDA DE OLIVEIRA, Marcus Aurélio. A Revista Brasileira de Educação Física e Desportos (1968–1984) e a experiência cotidiana de professores da Rede Municipal de Ensino de Curitiba: entre a adesão e a resistência. 2001. 398 f. Tese (Doutorado em História e Filosofia da Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001.

VIDAL, Diana Gonçalves. Escola nova e processo educativo. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

ZANLORENZI, Claudia Maria Petchak. História da Educação, fontes e a imprensa. Revista Histedbr On-line, 10(40), 60-71, 2010. doi: <https://doi.org/10.20396/rho.v10i40.86398>

Periódicos
O PURITANO, n. 1465, maio, 1929.
O PURITANO, n. 1461, abril, 1929.
O PURITANO, n. 1954, outubro, 1949.
O PURITANO, n. 2018, setembro, 1952.
O PURITANO, n. 5, maio, 1962.
REVISTA BEM-TE-VI, ano XI, n. 12, dezembro, 1933.

REVISTA BEM-TE-VI, ano XVI, n. 4, abril, 1938.

REVISTA BEM-TE-VI, ano XVII, n. 1, janeiro, 1939.

REVISTA BEM-TE-VI, ano XVII, n. 5, maio, 1939.

REVISTA BEM-TE-VI, ano XVII, n. 12, dezembro, 1939.

REVISTA BEM-TE-VI, ano XX, n. 3, março, 1942.

Publicado

2021-09-29

Como Citar

PERES, C. P. .; FURTADO, A. C. . Educação e formação de mulheres: a Revista Bem-Te-Vi na primeira metade do Século XX. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 63, p. 30–45, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n63.p30-45. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11293. Acesso em: 24 maio. 2024.