A femininização do magistério no Ceará

o caso do curso de pedagogia da Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos – FAFIDAM

Autores

  • Lia Pinheiro Barbosa Universidade Estadual do Ceará (UECE) http://orcid.org/0000-0003-0727-9027
  • Mayara Gabrielli Pereira Marinho Rocha Universidade Estadual do Ceará (UECE) - Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino (MAIE)

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n63.p110-130

Palavras-chave:

Pedagogia, Feminização, Mulheres, Educação, FAFIDAM

Resumo

O presente artigo apresenta a consolidação da Feminização do Magistério a partir da análise do curso de Pedagogia da Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos-FAFIDAM, em Limoeiro do Norte, Ceará. O percurso metodológico da pesquisa adentrou à análise dos elementos da formação das mulheres nos primeiros anos de funcionamento da FAFIDAM através dos dados coletados nos documentos oficiais, bem como daqueles obtidos por meio de entrevistas realizadas com mulheres que cursaram o curso de Pedagogia na FAFIDAM entre as décadas de 70, 80 e 90 do século XX. Visamos, ainda, compreender em que contexto sócio-histórico estas mulheres se inseriram no curso de Pedagogia e como a Instituição foi responsável pela consolidação dessa Feminização do Magistério. A análise dos dados indica que a consolidação da Feminização do Magistério no curso de Pedagogia da FAFIDAM se deu por dois fatores em si antagônicos: para umas, a falta de oportunidades de traçar outros caminhos acadêmicos e, para outras, uma “vocação” atrelada ao desejo pessoal, fruto de uma construção familiar e/ou social para o magistério.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Pinheiro Barbosa, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutora em Estudos Latino-Americanos pela Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM), Mestre em Sociologia e Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), no Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), no Mestrado Acadêmico em Educação e Ensino (UECE) e na Faculdade de Educação de Crateús (FAEC). Pesquisadora CNPq-PQ2 e Pesquisadora do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO).

Mayara Gabrielli Pereira Marinho Rocha, Universidade Estadual do Ceará (UECE) - Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino (MAIE)

Historiadora pela Faculdade de Educação Dom Aureliano Matos (FAFIDAM) campus da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Mestranda do Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino (MAIE), da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Referências

ALMEIDA, Jane Soares. Mulher e Educação, a paixão pelo possível. São Paulo: Unesp, 1998.
ARANHA, Maria Lúcia Arruda. História da Educação e da Pedagogia. São Paulo: Moderna, 2013.
LEITÃO, Fátima Maria Araújo. Mulheres letradas e missionárias da luz: Formação da Professora nas Escolas Normais Rurais do Ceará- 1930 a 1960. Fortaleza - Tese (Doutorado Educação Brasileira) – Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.
CHAMON, Magda. Trajetória de Feminização do Magistério: ambiguidades e conflitos. Belo Horizonte: Autêntica/FCH-FUMEC, 2005.
FIALHO, Lia Machado Fiúza; SOUSA, Francisca Genifer Andrade de. Irmã Elisabeth Silveira e a educação feminina no colégio Imaculada Conceição, Fortaleza-CE. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 21, n. 68, p. 291-316, jan./mar. 2021
LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2017.
MACHADO, Wellington. Limoeiro do Norte: arquiteturas de uma “Cidade Princesa” In: CHAVES, José Olivenor Souza(Org.). Vale do Jaguaribe, histórias e culturas. Fortaleza: LUX PRINT OFF SET, 2008.
PEDRO, Joana Maria. Traduzindo o gênero na pesquisa histórica. História, São Paulo, v.24, n°1, p. 77-98, 2005.
PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2017.
PORTELLI, Alessandro. História oral como arte da escuta. São Paulo: Letra e Voz, 2016.
SAFFIOTI, Heleieth. Gênero patriarcado violência. São Paulo: Expressão Popular: Fundação Perseu Abramo, 2015.
SOIHET, Rachel; PEDRO, Joana Maria. A emergência da pesquisa da História das Mulheres e das Relações de Gênero. Revista Brasileira de História, São Paulo, v.27, n° 54, p. 281-300, 2007.
SOUZA, Simone de; GONÇALVES, Adelaide. (Org). Uma nova história do Ceará. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2004.
VIANNA, Cláudia. Contribuições do Conceito de Gênero para a análise da Feminização do Magistério no Brasil. In: CAMPOS, Maria Christina Souza; SILVA, Vera Lúcia Gaspar da. (Org.). Feminização do Magistério: vestígios do passado que marcam o presente. Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

Publicado

2021-09-29

Como Citar

PINHEIRO BARBOSA, L.; PEREIRA MARINHO ROCHA, M. G. A femininização do magistério no Ceará: o caso do curso de pedagogia da Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos – FAFIDAM. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 63, p. 110–130, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n63.p110-130. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11035. Acesso em: 16 jun. 2024.