Vozes e versos quilombolas:uma poética identitária e de resistência em Helvécia.

Autores

  • Gean Paulo Gonçalves Santana Universidade do Estado da Bahia-UNEB

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p%25p

Palavras-chave:

Cantos-poemas, Tradição, Performances, bate-barriga e embarreiro, Poética oral de Helvécia

Resumo

Esta tese tem como objeto de estudo os cantos--poemas, uma expressão poética oral do quilombo de Helvécia, no Extremo Sul da Bahia. Registrar, descrever e analisar essa poética no que traz de expressões que lidam com a representação da herança africana, suas identidades, ressignificações e resistência se constituem objetivos norteadores desta tese. Tais cantos-poemas, quando vocalizados pelas cantadoras ao toque do
tambor deitado, ganham  corpo, ritmo e significação nas performances do bate-barriga, do embarreiro, nas litanias, ao explicitarem histórias ancestrais, louvores e orações, conflitos, amores e trabalho. Destaca-se nesta tese, o papel que o canto-poema revela, a partir de seus discursos poéticos e vozes sociais, em relação a Helvécia, sua história e sua gente, e a sua devida importância no processo de reconhecimento quilombola. Esta tese, no percurso da escrita, promove um diálogo direto entre os discursos das mulheres cantadoras e o aporte teórico,
assim como culminou com a produção de um DVD, para
demonstrar a performance tão importante da poética das mulheres cantadoras de Helvécia e a transcrição de todos os cantos-poemas por elas vocalizados, importante destacar, registrados pela primeira vez. Os resultados da pesquisa e as análises que sustentam esta tese dialogam com a concepção de alteridade, proposta por Bakhtin; com as teorias da tradição viva, segundo Hampâté Bâ; a presença da voz e oralidade poética, em Paul Zumthor; literalização da oralidade em Jean Derrive; conceito de narrador e história, em Walter Benjamin; e em Walter Ong, a psicodinâmica sobre a oralidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gean Paulo Gonçalves Santana, Universidade do Estado da Bahia-UNEB

Doutor em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) com a Universidade do Estado da
Bahia (UNEB) – Doutorado Interinstitucional (Dinter). Professor assistente do Campus XVIII da Universidade do Estado da
Bahia (UNEB).

Como Citar

SANTANA, G. P. G. Vozes e versos quilombolas:uma poética identitária e de resistência em Helvécia. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 23, n. 42, 2014. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1046. Acesso em: 25 jun. 2024.