EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS COMO COMBATE AO RACISMO ESTRUTURAL

Palavras-chave: Direitos Humanos, Educação, Racismo Estrutural.

Resumo

Este estudo traz uma análise acerca do tema racismo estrutural, direcionando reflexões sobre direitos humanos e a importância de inclusão no currículo escolar da educação sobre direitos humanos, valorizando e enfatizando os princípios constitucionais da igualdade e repúdio ao racismo, buscando o respeito à diversidade e às diferenças. Nesse contexto, objetivamos apresentar os conceitos de igualdade formal e material, qual corrobora para a compreensão acerca de inserção de políticas públicas específicas para negros, em decorrência da reparação à dívida histórica, a compreensão sobre o racismo estrutural e os contornos deste na sociedade, até os dias atuais e, por fim, a relevância de uma educação antirracista. Justifica-se a presente pesquisa, em razão da importância do tema nos dias correntes, após diversos movimentos sociais contra o racismo, devendo a educação também se mover nesse sentido, promovendo reflexões e conscientização sobre o assunto, mudando a cultura racista intrincada em nosso país, desde o período colonial. Dessa feita, para alcançar nossos objetivos, usamos a metodologia bibliográfica, com enfoque qualitativo, com instrumentos legislativos, além de artigos científicos e livros. Aponta-se, portanto, a necessidade de desmistificar os estigmas raciais perpetuados pela história e reformar uma nova cultura que consolide o direito de todos, que promova nova mentalidade, vivências de valores de igualdade, solidariedade, tolerância e respeito, e repúdio a qualquer tipo de discriminação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorena Silva e Silva Faustino, Centro Universitário Faculdade Arnaldo Horácio Ferreira
Formada em Letras (Português/Inglês), Faculdade Arnaldo Horácio Ferreira (BA); Especialista em Literatura Brasileira, Faculdade Ítalo Brasileira (BA); MEstre em Ciências Jurídicas, Universidade Colúmbia, em Assunção (PY)

Referências

ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. Pólen Produção Editorial LTDA, 2019.

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. Direitos Humanos: desafios para o século XXI. In: SILVEIRA, Rosa Maria Godoy et al. Educação em Direitos Humanos: Fundamentos teóricos-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária, 2007.

BERSANI, Humberto. Aportes teóricos e reflexões sobre o racismo estrutural no Brasil. Revista Extraprensa, v. 11, n. 2, p. 175-196, 2018.

BRASIL, Constituição Federal de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 06 jul. 2020.

CALASANS, Bruna Santos et al. DEMOCRACIA RACIAL E A ESTIGMATIZAÇÃO DO NEGRO NA MÍDIA E NA SOCIEDADE BRASILEIRA1. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/nordeste2015/resumos/R47-0933-1.pdf Acesso em: 06 jul. 2020.

Canal Preto. (2019) Entenda o que é racismo estrutural! Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=lryL8ZAMq-E>. Acesso em: 24 jun. 2020.

COELHO, Janete Lainha. O ANTIRRACISMO NO LIVRO DE LITERATURA DE CORDEL TRAQUINAGEM DE CRIANÇA DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO. Revista Encantar-Educação, Cultura e Sociedade, v. 1, n. 2, p. 373-379, 2020.

COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS. (2018) Sistema carcerário brasileiro: negros e pobres na prisão. (06/08/2018). Disponível em: < https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cdhm/noticias/sistema-carcerario-brasileiro-negros-e-pobres-na-prisao >. Acesso em: 05 jul. 2020.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. Disponível em: http://www.educacao.mppr.mp.br/arquivos/File/dwnld/educacao_basica/educacao%20infantil/legislacao/declaracao_universal_de_direitos_humanos.pdf Acesso em: 06 jul. 2020.

GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2010.

LUFT, Celso Pedro. Minidicionário Luft. 20ed. 5ª reimpressão – São Paulo: Editora Ática, 2001.

ADRIAN, Alessandra Bonfim Bacelar de Abreu. O Jornalismo como ferramenta de Educação em Direitos Humanos. In: PORTO JR., G.; ANJOS, A.C.C. (Orgs.) Comunicação, jornalismo e educação: novas narrativas e espaços educativos. [recurso eletrônico] – Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2016, cap.8, p. 153- 171.

RIBEIRO, MATILDE. O enlace entre direitos humanos, superação do racismo e da discriminação racial. DIREITOS HUMANOS, 2010. Disponível em: <https://www.pucsp.br/ecopolitica/downloads/biblioteca_direito/Livro_Direitos_Humanos.pdf#page=136>. Acesso em: 05 jul. 2020.

ROQUE, Atila. (2015) A violência no Brasil tem cor. Disponível em: https://www.geledes.org.br/violencia-no-brasil-tem-cor/. Acesso em: 05 jul. 2020.

SALZANO, Francisco M. Raça, racismo e direitos humanos. Horizontes Antropológicos, v. 11, n. 23, p. 225-227, 2005.

SANTOS, Ivair Augusto Alves dos. Direitos humanos e as práticas de racismo: o que faremos com os brancos racistas? 2009. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/5276/1/2009_IvairAugustoAlvesdosSantos.pdf Acesso em: 05 jul. 2020.

SANTOS, Tiago Vinicius André dos. Racismo institucional e violação de direitos humanos no sistema da segurança pública: um estudo a partir do Estatuto da Igualdade Racial. 2012. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2/2140/tde-16052013-133222/en.php Acesso em: 06 jul. 2020.

VELLEDA, Luciano. (2018). No Brasil, 71,5% das vítimas de assassinato por ano são pretos ou pardos. Disponível em: https://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2018/06/no-brasil-71-5-das-vitimas-de-assassinato-por-ano-sao-pretos-ou-pardos/. Acesso em: 05 jul. 2020.

ZARUR, Camila (2019) No Congresso, só 17,8% dos parlamentares são negros. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/brasil/no-congresso-so-178-dos-parlamentares-sao-negros-24091102>. Acesso em: 05 jul. 2020.

Publicado
2020-07-17
Métricas
  • Visualizações do Artigo 478
  • PDF downloads: 153