POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À CULTURA NA ESCOLA NO ESTADO DA BAHIA: uso do cinema na discussão racial

Palavras-chave: Políticas públicas, Cultura na Escola, Cinema, Discussão racial.

Resumo

O presente texto pretende abordar o incentivo à cultura na escola sobre o enfoque do uso do cinema para a discussão de temas relacionados às questões raciais tendo como foco uma possível relação entre o projeto de pesquisa-intervenção, “O racismo no ambiente escolar: um debate por meio de obras cinematográficas”, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-raciais e o Programa Escolas Culturais desenvolvido pelo Governo do Estado da Bahia. Para tanto, realiza-se uma revisão bibliográfica sobre o uso do cinema em sala de aula e uma análise da portaria nº 115 do Governo do Estado da Bahia que normatiza o Programa Escolas Culturais argumentando-se em favor do debate de questões raciais nas escolas e do respeito às diferenças. A importância de políticas públicas como a desenvolvida pelo Governo do Estado da Bahia, fundamenta-se no papel vital da escola como formadora de cidadãos críticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wadson Santos Souza, Universidade Federal do Sul da Bahia
Bacharel em Humanidades; Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais; Universidade Federal do Sul da Bahia
Joeldon Pereira Bento, Universidade Federal do Sul da Bahia
Professor de Geografia, docente da Rede Estadual da Bahia, pesquisador; Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais pela Universidade Federal do Sul da Bahia.

Referências

BARBOSA, Luciene Cecilia. Prova de Fogo: uma reflexão sobre o filme na perspectiva das relações étnico-raciais. Revista Espaço Acadêmico, v. 15, n. 173, p. 01-08, 2006

CAPARRÓS-LERA, Josep María; ROSA, Cristina Souza. O cinema na escola: uma metodologia para o ensino de história. Educ. foco, Juiz de Fora, v. 18, n. 2, p. 189-210, 2013.

CATELLI, Rosana Elisa. O cinema educativo nos anos de 1920 e 1930: algumas tendências presentes na bibliografia contemporânea. Intexto, n. 12, p. 113-128, 2005.

CIPOLINI, Arlete; MORAES, Amaury Cesar. Não é fita, é fato: tensões entre instrumento e objeto–um estudo sobre a utilização do cinema na educação. Educação (UFSM), v. 34, n. 2, p. 265-278, 2009.

DA SILVA, Tomaz Tadeu et al. A produção social da identidade e da diferença. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, p. 73-102, 2000.

ESTADO DA BAHIA (Estado). Portaria nº 115, de 14 de julho de 2016. Portaria Nº 115 da Secretaria de Cultura. 21975. ed. Salvador, BAHIA: Empresa Gráfica da Bahia, 16 jul. 2016. p. 12-13.

GOMES, Nilma Lino. Educação, relações étnico-raciais e a Lei nº 10.639/03: breves reflexões. Modos de fazer, p. 19, 2011.

FANTIN, Mônica. Mídia-educação e cinema na escola. Revista Teias, v. 8, n. 14-15, p. 13, 2007.

MOREIRA BARBOSA, Antonio Flavio; CANDAU, Vera Maria. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, n. 23, 2003.

Publicado
2020-06-19
Métricas
  • Visualizações do Artigo 29
  • PDF downloads: 14
Como Citar
SOUZA, W. S.; BENTO, J. P. POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À CULTURA NA ESCOLA NO ESTADO DA BAHIA: uso do cinema na discussão racial. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade, v. 1, n. 2, p. 328-331, 19 jun. 2020.
Seção
II Seminário Regional de Ensino e Relações Étnico-Raciais