COVID 19 E EDUCAÇÃO: RESISTÊNCIAS, DESAFIOS E (IM)POSSIBILIDADES

  • Andreia Cristina Freitas Barreto UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB https://orcid.org/0000-0001-9555-5778
  • Daniele Santos Rocha Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Palavras-chave: COVID-19, Educação, Ensino a distância.

Resumo

Com o COVID-19, a volta à normalidade não apresenta soluções fáceis, a vida social, educacional e econômica estão sendo extremamente afetadas. Com a Pedagogia Pandêmica, as formas de se relacionar, de consumir, as estratégias de trabalhos e, sobretudo, o trabalho docente foram impactados. Diante desse cenário, esse estudo bibliográfico e documental objetiva tecer reflexões sobre os impactos e desafios do COVID-19 na Educação. Os resultados mostraram que muitos são os desafios e (im)possibilidades para a prática docente no atual contexto, observa-se que os professores e professoras são mais consumidores da tecnologia que produtores. Esse fato se deve ao modelo de formação inicial que precisa ser pensado/adaptado para as demandas da contemporaneidade. A EAD precisa ser configurada como espaço de democratização. Muitos alunos e alunas não possuem acesso à internet e não dispõem de espaço adequado para o desenvolvimento de estudos nas residências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Cristina Freitas Barreto, UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB
Doutoranda em Educação - UFBA. Mestrado em Educação em Ciências - UESC. Possui Licenciatura em Pedagogia.  Professora das disciplinas: Prática Pedagógica e Estágio Supervisionado na Universidade do Estado da Bahia, Campus XVIII. Integrante dos Grupos de Pesquisa: GRUPAC - Grupo de Pesquisa em Alfabetização Científica – UESC e Infância, Educação e Contemporaneidade – UESB. Possui experiência na educação básica e ensino superior, atuando principalmente nos seguintes temas: Estágio supervisionado, Práticas Pedagógicas, Formação de Professores, Educação Infantil, Ensino de Ciências por Investigação e Desenvolvimento Profissional Docente.
Daniele Santos Rocha, Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Graduanda em Letras pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB, campus XVIII, integrante do Grupo de Estudo em Linguística Aplicada e Transdisciplinaridade - GELAT , bolsista voluntária do Programa de Iniciação Científica intitulado "Pesquisas em Linguística Aplicada: o que dizem nossos currículos".

Referências

ARRUDA, Eucidio Pimenta; ARRUDA, Durcelina Ereni Pimenta. Educação à distância no Brasil: políticas públicas e democratização do acesso ao ensino superior. Educação em Revista, v. 31, n. 3, p. 321-338, 2015.

BAHIA. Parecer do Conselho Estadual de Educação. Normas para o funcionamento das Instituições de Ensino integrantes do Sistema Estadual de Ensino da Bahia no período de situação de emergência de prevenção e enfrentamento ao COVID-19. Número: 53/2020. Disponível em http://www.conselhodeeducacao.ba.gov.br. Acessado em 20 de abril de 2020.

BRASIL. Decreto Lei nº 1.044, artigo 2° de 21 de outubro de 1969. Brasília, 1969.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, 1988.

BRASIL. MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LEI Nº 9394 de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Disponível em http://www.planalto.gov.br/. Acessado em 20 de abril de 2020.

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus – COVID-19. Disponível em http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Portaria/PRT/Portaria%20n%C2%BA%20343-20-mec.htm. Acessado em 30 de abril de 2020.

CASAGRANDE, R. Coronavírus no Brasil: como a pandemia prejudica a educação. Entrevista concedida à revista eletrônica Guia do Estudante. Disponível em: https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/coronavirus-no-brasil-como-a-pandemia-prejudica-a-educacao/. Acessado em: 23 de Abril 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed, Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1987.

FREITAS, A. Donaliso, M. R. Napimoga, M.. Análise da gravidade da pandemia de Covid-19. Artigo de opinião. Dol: 10.5123/S1679-497400000 200008. p. 1-5. Universidade Estadual de Campinas, Departamento de Saúde Coletiva, Campinas, SP, Brasil. Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, 2020.

JUNIOR, K. S. Educação a distância no Brasil: caminhos, políticas e perspectivas. ETD-Educação Temática Digital, v. 10, n. 2, p. 16-36, 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/975. Acesso em 20 de abril de 2020.

KENSKI, V. M. O desafio da Educação a Distância no Brasil. Revista Edu foco. V. 7, Juiz de Fora. p. 1-13, 2010.

MACEDO, Yuri Miguel. ORNELLAS, Joaquim Lemos. BONFIM. Helder reitas. COVID-19 NO BRASIL: o que se espera para população subalternizada? INSS 2675-1291- DOI: http://dx.doi.org/10.5935/encantar.v2.0001. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade - Bom Jesus da Lapa, v. 2, p. 01-10, jan./dez. 2020.

MORAES, Raquel Almeida; PEREIRA, Eva Waisros. A política de educação a distância no Brasil e os desafios na formação de professores na educação superior. In: SEMINÁRIO DO HISTEDBR. EIXO2. HISTÓRIA, POLÍTICAS PÚBLICAS E EDUCAÇÃO. 2009. Disponível em https://histedbrnovo.fe.unicamp.br/pf-histedbr/seminario/seminario8/_files/mBv36y8F.doc. Acesso em abril, 2020.

ORSO, Paulino José. A concepção de poder em Michel Foucault e as relações de poder na Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Campinas. SP, 1996. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação.

SANTOS, Boaventura de Souza. A cruel Pedagogia do Vírus. ISBN 978-972-40-8496-1, CDU 347. 2020.

Publicado
2020-05-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 9468
  • PDF downloads: 5821