ENFERMAGEM OBSTÉTRICA: ASSISTÊNCIA AO PARTO NO BRASIL REFLEXOS DA COLONIALIDADE DO PODER E DO SABER

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica, Modelos de Assistência à Saúde, Colonialidade do poder/saber

Resumo

Trata-se de uma revisão integrativa bibliográfica, de caráter exploratório e qualitativo, que objetivou analisar a influência da colonialidade do poder, e do saber, nas práticas assistenciais das enfermeiras obstetras no parto institucional, apresentando as conflitualidades existentes entre os profissionais que atuam no campo da assistência ao parto, e caracterizando o modelo assistencial hegemônico no Brasil. O levantamento bibliográfico foi feito na Biblioteca Virtual de Saúde. Os documentos foram analisados  através do método análise temática de conteúdos. Emergiram três temáticas: Reflexões acerca da Colonialidade do Poder e do Saber na Saúde; Panorama da assistência obstétrica: o modelo hegemônico; O potencial da Enfermeira Obstetra. Constatou-se que o há conflitualidades no campo da atuação da enfermeira obstetra, decorrentes de processos históricos associados à Colonialidade do Poder e Saber, desencadeados a partir da institucionalização do parto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tainá Santana de Deus Oliveira, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Enfermeira. Graduada pela Universidade do Estado da Bahia- UNEB. Pós-graduanda em Aleitamento Materno.

Mary Lúcia Souto Galvão, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Católica do Salvador (1980) e Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo (1995). Atualmente é professora titular da Universidade do Estado da Bahia na área de Saúde da Mulher do curso de Enfermagem. Coordenadora do Projeto de Extensão Acolhendo à Gestação, Coordenadora do Projeto de Extensão Valorização de Saberes de Parteiras Quilombolas em convênio com o Ministério da Saúde/UNEB/OPAS. Coordenadora do Projeto de Extensão Roda da Saúde da Secretaria de Gestão Participativa do Ministério da Saúde/UNEB tendo como objeto capacitação de lideranças e conselhos distritais do Distrito Sanitário Cabula Beiru

Ticiana Oswald Ramos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Centro de Ciências da Saúde

Professora Adjunta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Centro de Ciências da Saúde, Campus Santo Antônio de Jesus. Socióloga, mestre e doutora em sociologia pela Universidade de Brasília. Sanitarista, com especialização em Saúde Pública. Atuou como professora de ciências sociais e metodologia da pesquisa científica, consultora, pesquisadora e técnica de políticas de saúde. Ás áreas de maior experiência profissional e pesquisa incluem temáticas de políticas públicas de saúde, saúde das mulheres, assistência ao parto, humanização do parto, Casas de Parto (Centros de Parto Normal) e parteiras tradicionais. Possui interesse também em temáticas da cultura, como manifestações culturais de tradições afro-brasileiras, povos e comunidades tradicionais, decolonialidade e interdisciplinaridade, bem como as transversalidades de gênero, raça/etnia e geração. Atua na implantação do "Encontro de Saberes" no CCS/UFRB.

Publicado
2021-11-09
Métricas
  • Visualizações do Artigo 176
  • PDF downloads: 214
Como Citar
SANTANA DE DEUS OLIVEIRA, T.; SOUTO GALVÃO, M. L.; OSWALD RAMOS, T. ENFERMAGEM OBSTÉTRICA: ASSISTÊNCIA AO PARTO NO BRASIL REFLEXOS DA COLONIALIDADE DO PODER E DO SABER. Revista Encantar, v. 3, p. e021010, 9 nov. 2021.
Seção
Artigos