PRÁXIS PEDAGÓGICA E CIBERFORMAÇÃO DOCENTE EM TEMPO DE COVID-19: PERSPECTIVAS E DESDOBRAMENTOS PEDAGÓGICO-CIENTÍFICOS

Palavras-chave: Práxis pedagógica, Ciberformação docente, Covid-19, TIC, Educação online

Resumo

A realização de atividade remota na Educação Escolar, mediada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação, nesse momento de pandemia causada pela Covid­19, despertam o interesse e a necessidade de discutirmos sobre movimentos ciberformativos como políticas públicas, que reverberem em práxis e desdobramentos pedagógico-científicos em sala de aula. Neste artigo, objetivamos refletir sobre a visão do professor da Educação Básica, da rede pública de ensino, em relação à utilização dessas tecnologias como artefatos mediadores da atividade pedagógica, tendo como cenário tanto o contexto anterior como durante a pandemia. Propõe-se como horizonte epistemológico a discussão sobre ciberformação docente, que supere o caráter técnico-instrumental desses meios tecnológicos. Metodologicamente, partimos de uma pesquisa qualitativa, de inspiração netnográfica, tendo como dispositivos para a construção de informações o questionário online, a partir do Google Forms, e a tertúlia digital, realizada pelo aplicativo de mensagem WhatsApp. Discutimos sobre a condição do professor para a realização dessas aulas online na rede pública, levando em consideração seu percurso formativo e a construção de atividades pedagógicas, a partir de perspectivas e de relações múltiplas entre docência e contexto social.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Úrsula Cunha Anacleto, Docente no Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos e no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em (Multi)letramentos, Educação e Tecnologias e do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Pedagogia Universitária.

Ediluzia Pastor da Silva, Docente na Rede Municipal de Educação de Queimadas e na Rede Municipal de Educação de Valente

Mestra em Educação e Diversidade pela Universidade do Estado da Bahia. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em (Multi)letramentos, Educação e Tecnologias (GEPLET/CNPq).

Luciana Oliveira Lago, Docente na Rede Pitágoras

Mestra em Educação de Jovens e Adultos pela Universidade do Estado da Bahia. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em (Multi)letramentos, Educação e Tecnologias (GEPLET/CNPq).

Referências

ALVES, Nilda. Cultura e cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação, v. 23, Rio de Janeiro: maio/ago. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-247820 03000200005&script=sci_arttext. Acessado em: 03 jun. 2020.

ANECLETO, Úrsula C. Formação de professores e ação educativa na era da cultura digital: algumas reflexões. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico (EDUCITEC), v. 4, n. 08, 14 nov. 2018. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/ educitec/index.php/edu citec/article/view/477. Acessado em: 03 jun. 2020.

BONILLA, Maria Helena Silveira; OLIVEIRA, Paulo Cezar Sousa. Inclusão digital: ambiguidade em curso. In: BONILLA, Maria Helena Silveira; PRETTO, Nelson De Luca (org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador (BA): Edufba, 2011.

CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (org.). A sociedade em rede: do conhecimento à acção política. Versão digital, 2005. Disponível em: https://egov.ufsc.br/portal/conteudo/ sociedade-em-rede-do-conhecimento-%C3%A0-ac%C3%A7%C3%A3o-pol%C3%ADtica. Acessado em: 01 de dez.2019.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como “ideologia”. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

HANNOUN, Hubert. Educação: certezas e apostas. São Paulo: UNESP, 1998.

HETKOWSKI, Tânia Maria. Cibercultura e tecnologias: “substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do COVID-19”. Revista Endipe, 2020.

KOZINETS, Robert. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Tradução Daniel Bueno. Porto Alegre: Penso, 2014.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

NÓVOA, Antonio. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

NUNES, João Batista Carvalho et al. Cultura Digital: retrato do uso das tecnologias no estado do Ceará. Fortaleza: EdUECE, 2014.

SHIRKY, Clay. A cultura da participação: criatividade e generosidade no mundo
conectado. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

SILVA, Ediluzia Pastor da; ANECLETO, Úrsula Cunha. Ciberformação Docente e Ambiente Virtual de Aprendizagem como Espaço de Práxis Educativa. In: PORTO, Cristiane Magalhães; OLIVEIRA, Kaio Eduardo de Jesus; CHAGAS, Alexandre Meneses. Educiber: dilemas e práticas contemporâneas. Vol. 2. 2 ed. Aracaju: Edunit, 2019. Disponível em: https://editoratiradentes.com.br/e-book/educiber2.pdf. Acessado em: 28 abr. 2020.

SILVA, Marco. Sala de aula interativa: educação, comunicação, mídia clássica, internet, tecnologias digitais, arte, mercado, sociedade, cidadania. 6 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.
Publicado
2020-12-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 71
  • PDF downloads: 60
Como Citar
ANACLETO, ÚRSULA C.; SILVA, E. P. DA; LAGO, L. O. PRÁXIS PEDAGÓGICA E CIBERFORMAÇÃO DOCENTE EM TEMPO DE COVID-19: PERSPECTIVAS E DESDOBRAMENTOS PEDAGÓGICO-CIENTÍFICOS. Diálogos e Perspectivas Interventivas, v. 1, p. e10484, 30 dez. 2020.
Seção
Dossiê Temático