O sentido de fenômeno e logos na concepção heideggeriana de fenomenologia

  • Flávio de Oliveira Silva Universidade do Estado da Bahia
  • Fernando Manoel Bispo dos Santos Universidade do Estado da Bahia

Resumo

RESUMO: Este artigo apresenta o conceito de fenomenologia a partir do sentido de fenômeno e logos abordado pelo filósofo alemão Martin Heidegger, na obra “Ser e tempo”, de 1927. O filósofo dedica o sétimo parágrafo da referida obra para destacar a fenomenologia como método e hermenêutica na condução de sua pesquisa sobre o sentido do ser. O artigo desenvolve ambas as noções que compõe o termo fenomenologia, fenômeno e logos, e pontua o resgate que o filósofo desenvolve em relação aos gregos antigos para pensar devidamente o termo fenomenologia, na diferença e distanciamento aos conceitos tradicionais sobre esta questão.

Palavras-chave: Fenômeno. Logos. Fenomenologia. Heidegger. Ser e tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávio de Oliveira Silva, Universidade do Estado da Bahia

Professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia. Doutor em Filosofia pelo Programa Integrado de Doutorado em Filosofia das Universidade Federais da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, com estágio doutoral na Università degli Studi di Padova (Itália).

Fernando Manoel Bispo dos Santos, Universidade do Estado da Bahia

Graduado em Filosofia pela Universidade do Estado da Bahia. Bacharel em Teologia pela Faculdade Batista Brasileira. Especialista no Ensino de Filosofia para Ensino Médio pela Universidade Federal da Bahia. Membro do Grupo de Estudo em Metafísica, Ensino e Linguagem (UNEB).

Publicado
2022-01-05
Métricas
  • Visualizações do Artigo 113
  • pdf downloads: 119
Como Citar
SILVA, F. DE O.; SANTOS, F. M. B. DOS. O sentido de fenômeno e logos na concepção heideggeriana de fenomenologia. Anãnsi: Revista de Filosofia, v. 2, n. 2, p. 134-150, 5 jan. 2022.