Loucura de Hamlet: O mundo desintegrado de um herói às avessas

Alessandra Oliveira dos Santos Beltramim

Resumo


Este artigo apresenta uma leitura do romance Loucura de Hamlet, de Paula Mastroberti, e objetiva discutir as estratégias narrativas nele incorporadas, apresentando-o como bem simbólico capaz não só de representar os problemas sociais de seu tempo, como também de questioná-los, valendo-se da forma para reiterar aquilo que apresenta em seu conteúdo. Nessa análise, contata-se que, apesar da interferência dos valores da indústria cultural, já inclusa na ideia de adaptação de um clássico e no endereçamento de uma obra a um público específico, é evidente a pressuposição de um leitor mais autônomo para a Série Reversões, capaz de enveredar pelas trilhas do texto de Mastroberti e produzir leituras significativas e autênticas, sendo capaz de compreender as representações sociais presentes nas entrelinhas da história narrada.


Palavras-chave


Literatura Juvenil; Romance; Formação do leitor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis CAPES: Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.