IMPLEMENTAÇÃO DA DISCIPLINA DE LIBRAS NOS ANOS INICIAIS: UMA PERSPECTIVA BILÍNGUE

Yuri Miguel Macedo, Albery Pires França Vasconcelos, Crizeide Miranda Freire, Juciara Costa da Fonseca Rios

Resumo


A efetivação do exercício da proposta da Educação Bilíngue, a partir de políticas públicas, possibilita aos surdos o aprendizado priorizando a língua de sinais como língua de instrução. Esta perspectiva perpassa a visão conteudista, ela abre caminhos para interação, socialização entre surdos e ouvintes e a difusão da língua de sinais para além dos muros da escola. Assim, nesta linha de entendimento, este artigo foi orientado pela seguinte questão central: a implementação da disciplina Libras nas séries iniciais do ensino fundamental I, contribuiria na formação do sujeito surdo e na promoção efetiva de inclusão entre surdos e ouvintes? Para tanto, os objetivos traçados foram: Compreender o bilinguismo como caminhos para efetivação da inclusão, tendo em vista a implementação da disciplina de Libras nos anos iniciais, elencando ações para que essas políticas sejam executadas analisar de que maneira, ter a sua língua materna no início de sua formação favoreceria no processo identitário do sujeito surdo; Investigar as políticas públicas e as legislações educacionais, como subsídios que possibilitarão a implementação da disciplina de Libras nos anos iniciais na perspectiva de uma escola bilíngue e perceber como os integrantes das escolas concebem a implantação da disciplina de libras nas séries iniciais enquanto promoção da inclusão de surdos. Percorremos os caminhos metodológicos a partir da abordagem qualitativa, com inspiração no estudo de caso, alicerçada por instrumentos como visitas de campo, entrevista semiestruturada e observação. Os sujeitos da pesquisa foram alunos surdos, ouvintes, intérprete e também professores que corroboraram em suas falas a importância da implementação da disciplina Libras para surdos e ouvintes a partir das séries iniciais do fundamental I, uma vez que, dentre outras coisas favorecerá no processo identitário e de comunicação.


Palavras-chave


Educação Bilíngue; Educação de Surdos; Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Wolney. A; Educação de Surdos: formação, estratégias e prática docente. Ilhéus, BA: Editus, 2015.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de novembro de 2001 – Institui Diretrizes Nacionais para a educação Especial na Educação Básica. Disponível em: < http://portal.mec. gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/ 2002/l10436.htm. Acesso: 15 de jul. 2019.

CARVALHO, R. E. Educação inclusiva: com os pingos nos "is". 4. ed. Porto Alegre: Meditação, 2006.

CHAVEIRO, N.; BARBOSA, M. A. A surdez o surdo e seu discurso. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 06, n. 02, p.166-171, 2004.

FERNANDES, Eulália; QUADROS, R. M (Orgs.): Surdez e Bilinguismo. Porto Alegre: Mediação. 2010.

FORMOZO, Daniele de Paula. Currículo e educação de surdos. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Pelotas, 2008.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de; SANTOS, Lara Ferreira dos (Orgs.). Tenho um aluno surdo, e agora? Introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos: Edufscar, 2013

LIMA, Camila Machado; Educação de Surdos: Desafios para a prática e formação de professores. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2015.

MACEDO, Roberto Sidnei. Etnopesquisa crítica, etnopesquisa-formação. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

MANTOAN, Maria Teresa Egler, Rosangela Gavioli Pietro; Valeria Amorim Arantes, Inclusão Escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2006. p.103.

QUADROS, Ronice M; KARNOPP, Lodenir B. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

QUADROS, Ronice Muller de. (Org.). Estudos Surdos III. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2008.

QUADROS, Ronice Müller de. Educação de Surdos: A aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

QUADROS, Ronice Muller de. Língua de Herança: Língua Brasileira de Sinais. Porto Alegre: Penso, 2017.

STROBEL Karin. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: UFSC, 2008.


Apontamentos



Direitos autorais 2020 Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade

____________________________________________________________

Revista Encantar: Educação, Cultura e Sociedade

Pré-avaliação Qualis 2019: B2

Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – DCHT Campus XVII
Universidade do Estado da Bahia - UNEB
revistaencatar@gmail.com.br

 

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional