Metáforas e metonímias conceptuais do campo léxico-semântico da “corrupção” nas charges políticas

Resumo

A partir do duplo sentido das palavras determinados pelo contexto, questiona-se sobre como as pessoas usam e compreendem (ou não) as palavras manifestadas de forma criativa. Esta proposta orienta-se pela hipótese de que, para usar e compreender as palavras que possuem variados sentidos, lança-se mão de mecanismos das metáforas e metonímias conceptuais. Investiga-se o papel desses mecanismos cognitivos contidas em cinco charges divulgadas em jornais online e blogs políticos que fazem referência à palavra corrupção. A fundamentação teórica e metodológica tem bases na Linguística Cognitiva, especificamente, nos estudos de Lakoff e Johnson (1980), Lakoff (1987), Geeraerts (2010), Kovecses (2015). A metodologia consistiu na verificação inicial de uma linguagem que demonstrasse duplo sentido e do tema que representasse o conceito de corrupção. Procedeu-se para a verificação dos critérios de sistematicidade e coerência cultural e, consequente classificação dos tipos e modelos metafóricos e metonímicos das charges selecionadas. A análise das charges revelou a presença de alguns dos tipos e modelos metafóricos e metonímicos propostos por esses autores e os resultados demonstram que, o uso e a compreensão de palavras com duplos sentidos provêm, principalmente, das conceptualizações oriundas das experiências cotidianas e das vivências culturais de uma comunidade linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 286
  • PDF downloads: 436
Seção
ARTIGOS