O evangelho segundo Machado

  • Alana de Oliveira Freitas El Fahl UEFS
Palavras-chave: Machado de Assis, Bíblia Sagrada, Intertextualidade, Contos

Resumo

O presente texto tem por proposta apresentar uma leitura de contos machadianos que remetem à presença da matriz bíblica como elemento de diálogo. Através do princípio da intertextualidade, o autor fluminense toma a Bíblia Sagrada por base para construir narrativas que recriam ou alteram passagens consagradas pela tradição, movendo os textos preexistentes em direção ao seu projeto literário de análise da alma humana. Em contos como “Adão e Eva”, “Na arca”, “A igreja do diabo” e “Sermão do diabo”, o narrador traz à tona novas versões para o texto canônico, imprimindo sua marca pessimista e irônica e reescrevendo as sagradas escrituras através de novas tintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alana de Oliveira Freitas El Fahl, UEFS
Professora Adjunta de Literatura Portuguesa da Universidade Estadual de Feira de Santana. Atua na graduação, especialização, mestrado em Estudos Literários e PROFLETRAS.Doutora em Teorias e Críticas da Literatura e da Cultura pela Universidade Federal da Bahia (2009) e Mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2003). Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: Literatura portuguesa, prosa, conto, crônica, Eça de Queirós, Literatura brasileira e matrizes culturais. É coordenadora do projeto de pesquisa Janela de Tomar: Matrizes culturais na Literatura portuguesa e brasileira. Autora do livro Singularidades narrativas: uma leitura dos contos de Eça de Queirós. Criadora do blog Entretelas.blog.br no qual analisa telenovelas e filmes à luz da Literatura
Publicado
2016-03-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 331
  • PDF downloads: 688
Seção
EXPEDIENTE