A hodonímia do rio Araguaia nos séculos XVIII e XIX

  • Karylleila dos Santos Andrade Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo, Professora do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Carla Bastiani Discente do Curso de Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT); Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) – CNPq
Palavras-chave: Hodonímia, Rio Araguaia, Séculos XVIII e XIX,

Resumo

Qualquer estudo de toponímia brasileira, ainda que em perspectivas diversas e sob distintas orientações ou critérios de análise - histórico, ambiental, etnolinguístico ou psicossociológico, por exemplo-, sempre envolve alguma referência a dois pontos nucleares: a posse do território pelo domínio dos caminhos terrestres e lacustres e a conquista espiritual dos locais. Os primeiros permitiram o reconhecimento e os segundos garantiram a continuidade da presença dos alógenos pela implantação de novos credos e de outra cosmovisão. Na prática, são duas configurações, distintas por suas características físicas e emotivas, que acabam se cruzando em um eixo de influências e consequências polivalentes. Este estudo é um recorte do projeto Caminho das Águas, Povos dos Rios: uma visão etnolinguística da toponímia brasileira, que integra o projeto macro Atlas Toponímico do Brasil - ATB: parte geral e variantes regionais. Considerou-se a seguinte metodologia de trabalho: realização de leituras cartográficas dos séculos XVIII e XIX que cobrem a região do rio Araguaia; leitura paleográfica dos mapas; leitura de textos sobre a historiografia da região da Província de São Paulo e de Goiás; levantamento dos topônimos descritos nesses documentos; e análise do corpus a partir dos subsídios da etnotoponímia. Como fonte de dados, foram utilizados mapas dos séculos XVIII e XIX que cobrem a região do rio Araguaia, coletados na Biblioteca Nacional e Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, em agosto de 2007 e 2008. A proposta desta pesquisa compreende realizar um estudo da relação dos aspectos etnoculturais e etnotoponímicos no processo de povoamento do rio Araguaia nos séculos XVI e XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karylleila dos Santos Andrade, Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo, Professora do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo, Professora do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Carla Bastiani, Discente do Curso de Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT); Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) – CNPq

Discente do Curso de Letras da Universidade Federal do Tocantins (UFT); Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) – CNPq

Publicado
2012-12-05
Métricas
  • Visualizações do Artigo 240
  • PDF downloads: 155
Seção
SEÇÃO TEMÁTICA