As personagens Myriel E G., em Les Misérables, de Victor Hugo:

convergência axiológica pela modalização discursiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35499/tl.v16i2.14818

Resumo

No romance Les Misérables, de Victor Hugo, o encontro entre o bispo Myriel e o convencional G. culmina em um embate ideológico por meio do diálogo. Ao longo da discussão, é possível notar a manipulação do discurso pelas personagens-enunciadoras conforme seus propósitos: o bispo, na condição de religioso e antigo aristocrata prejudicado pela Revolução francesa, almeja converter G. e condenar o movimento por suas atrocidades. O convencional, por outro lado, na condição de revolucionário ex-combatente, busca evidenciar os valores da Revolução, defendendo suas virtudes. Dessa forma, instaura-se, por meio de mecanismos discursivos empregados para manifestar os posicionamentos dos enunciadores (modalização discursiva), uma espécie de julgamento do acontecimento histórico segundo uma moral própria da tradição judaico-cristã. Os enunciados, inicialmente conflitantes, revelam-se, enfim, em convergência axiológica, isto é, os valores revolucionários e cristãos se coadunam, sobretudo quanto aos ideais de igualdade e fraternidade traduzidos na máxima cristã de amor ao próximo praticada por ambos os enunciadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Júlia Pereira, FclAr/Unesp

Doutoranda em Estudos Literários pela Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e em Histoire et Sémiologie du Texte et de l'Image pela Université Paris Cité.

Referências

ALBOUY, P. La Création mythologique chez Victor Hugo. Paris: Librairie José Corti, 1968. 539p.
ARISTÓTELES. Retórica. Tradução de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse e Alberto do Nascimento Pena. 2. ed. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2005. 320p.
BALDAN, M. de L. O. G. Veridicção: um problema de verdade. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 32, 2001. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/3797. Acesso em: 26 nov. 2021.
BERTRAND, D. Caminhos da semiótica literária. Bauru, EDUSC, 2003. 444p.
BÍBLIA, N.T. Filipenses. In: BÍBLIA. Português. A Bíblia de Jerusalém. Tradução de Isaac Nicolau Salum. São Paulo: Edições Paulinas, 1985. p. 2205-2210.
GREIMAS, A. J. Sobre o sentido II: ensaios semióticos. Tradução de Dilson Ferreira da Cruz. São Paulo: edusp, 2014. 256p.
HUGO, V. Les Misérables. Paris: Gallimard, 2018, 1734p.
______. Politique. Paris: Robert Laffont, 2002, 1172p.
LOPES, I. C.; BEIVIDAS, W. Veridicção, persuasão, argumentação: notas numa perspectiva semiótica. Todas as Letras, São Paulo, v. 9, n. 1, p.32-41, 2007.
MONCOND’HUY, D.; SCEPI, H. Chronologie. In: HUGO, V. Les Misérables. Paris: Gallimard, 2018. p. LXIII-LXXXVII.
PEREIRA, M. J. As personagens Myriel, Enjolras, Jean Valjean e Javert em Les Misérables, de Victor Hugo: Reações à concepção de justiça legalista. 2020. 195f. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2020.
ROOS, J. Les idées philosophiques de Victor Hugo. Paris: Nizet, 1958. 189p.
THAMOS, M. Catulo e a figuratividade poética ou Um pequeno drama lírico em três atos. In: PIRES, Antônio Donizeti & FERNANDES, Maria Lúcia Outeiro (orgs.) Matéria de poesia: crítica e criação, São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010, p. 33-46.
TROUILLEZ, E.; DEHAIS, A. Le Robert micro poche: dictionnaire d’apprentissage du français. Paris: Dictionnaires Le Robert, 2013. 1832p.

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

PEREIRA, M. J. As personagens Myriel E G., em Les Misérables, de Victor Hugo:: convergência axiológica pela modalização discursiva. Tabuleiro de Letras, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 231–241, 2022. DOI: 10.35499/tl.v16i2.14818. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras/article/view/14818. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

ENSAIOS