O pensamento das moscas e o júpiter para os kayapó: refletindo sobre narrativas e as interações entre humanos e mais-que-humanos nas redes sociais

Resumo

Pensando sobre os meios de comunicação indígena nas plataformas sociais (Facebook) em meio à pandemia do Sars-CoV-2 (o vírus que causa a doença Covid-19),  neste artigo estudo duas narrativas que versam sobre as interações entre humanos e mais- que-humanos em dois textos publicados por um locutor Kayapó. O primeiro post, O pensamento das moscas,    é apresentado em forma de diálogo e o segundo, O júpiter para os Kaiapo, narra uma mitologia contada por antepassados Kayapó. Essa pesquisa faz parte de uma etnografia digital em que estudo os universos textuais Kayapó produzidos por falantes bilíngues (Mebêngôkre-Português) nas redes sociais. O que me chama à atenção nessas postagens são as formas como as interações entre as multiespécies têm alcançado às plataformas virtuais através de mediadores/lideranças indígenas, que usam seus perfis públicos para falar sobre as histórias de seu povo, combinando suas narrativas às ações políticas indígenas a partir de diferentes sujeites discursivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). In: Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n.19, p. 25-42, jul./dez, 1990.
BAKHTIN, M. (VOLOCHÍNOV, V. N). Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem 6ª ed. Tradução por Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992.
CARNEIRO DA CUNHA, M.; CESARINO, P. N. Políticas culturais e povos indígenas. São Paulo: Cultura acadêmica, 2014.
CUNHA, A. A. Estudos de Enunciação. — Belém: EDUFPA, 2007.
DURANTI, Alessandro. Agency in Language. In: A companion to linguistic anthropology. Malden, MA: Blackwell Pub, 2004.
DE LA CADENA, M. Cosmopolítica indígena nos Andes: Reflexões conceituais para além da “política”. 2.ed. Maloca: Revista de Estudos Indígenas, 2019. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/maloca/article/view/13404. Acesso em: 12 de jan. de 2021.
DESCOLA, P. Além da natureza e cultura. Tessituras, v. 3, n. 1, 2015.
FREITAS, E. T. Dossiê temático: Etnografia digital. Antropolítica - Revista Contemporânea de Antropologia, 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 de jun. de 2021.
HOLLIVER, G. Uma antropologia que dança: algumas notas sobre paisagens de conceitos em Anna Tsing. Anuário Antropológico [Online], v.45 n.3. 2020. DOI: https://doi.org/10.4000/aa.6653. Acesso em: 10 janeiro 2022.
GRÜTZMACHER, A. D; NAKANO, O. Comportamento da mosca doméstica, Musca Domestica L., em Relação ao Uso de Saco Plástico Transparente Contendo Água. An. Soc. Entomol. Brasil, 26(3), 1997.
IZARD MARTÍNEZ, G; FLORES MARTOS, J. A; MARTÍNEZ MAURI, M. Mediaciones indígenas en el espacio audiovisual: películas, series y videoclips. Disparidades. Revista de Antropología [Online], 76(2), e015d, 2022. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2022.
METUKTIRE, Patxon. BGE. Indígenas precisam de alternativas. Colider-MT, 2012. Disponível em: http://raoni.com/atualidade-374.php. Acesso em: 02 de fev. de 2022.
SALANOVA, A. P. A nasalidade em Mebengolrre e-Apinayé; o limite do vozeamento soante. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, do Instituto de Estudos da Linguagem. Campinas-SP, 2001.
VILLAS-BÔAS, A. J. A. (Coord.). Diagnóstico da efetividade do fundo Kayapó na melhoria da qualidade de vida do povo kayapó e na gestão e integridade de seus territórios. Instituto Socioambiental - São Paulo, 2019.
Publicado
2022-06-23
Métricas
  • Visualizações do Artigo 202
  • PDF downloads: 119
Como Citar
MACHADO, M. S. O pensamento das moscas e o júpiter para os kayapó: refletindo sobre narrativas e as interações entre humanos e mais-que-humanos nas redes sociais. Tabuleiro de Letras, v. 16, n. 1, p. 59-71, 23 jun. 2022.
Seção
DOSSIÊ TEMÁTICO