O "R caipira" no sul do Pará

Uma marca sociolinguística da (de)colinialidade

Resumo

Este artigo aborda a relação língua e sociedade, numa perspectiva decolonial, sobre a realização da variante retroflexa [ɻ] no município de Redenção, sul do Pará. Baseada na Sociolinguística Laboviana (LABOV, 2008), desenvolvemos uma pesquisa de campo, valorizando o caráter qualitativo, envolvendo aspectos históricos, culturais, sociais e linguísticos em torno da história da região sul paraense e os sujeitos redencenses.  A partir da pesquisa, destacamos que a variante [ɻ] torna-se uma estratégia de manutenção da colonialidade quando associada à realidade rural, especialmente, vinculada ao agronegócio; ao mesmo tempo, ela se torna espaço de luta política e de enfrentamento, relacionado a contextos internos do estado do Pará e envolvendo a variante alveopalatal [ʃ].

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoella Gonçalves Bazzo, UFMS/Doutoranda

Áreas de interesse: Sociolinguística, Linguística, Letras.

Referências

AGUILERA, Vanderci de Andrade; SILVA, Hélen Cristina da. Dois momentos do /r/ retroflexo em Lavras - MG: no Atlas Linguístico de Minas Gerais e nos dados do projeto do Atlas Linguístico do Brasil. Diadorim: revista de estudos linguísticos e literários, [S.l.], v. 8, fev. 2011. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/diadorim/article/view/7962. Acesso em: 16 Ago. 2018.

ALKMIN, Tânia. Sociolinguística. In: MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Christina (orgs.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2007. P. 21-47. 1 v.

ALMEIDA, Rogério Henrique. Territorialização do campesinato no sudeste do Pará. 2006. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento) – Núcleo de Altos Estudos Amazônicos – NAEA, Universidade Federal do Pará, Belém, 2006. Disponível em: http://www.repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/1979. Acesso em: 10 dez. 2018.

AMARAL, Amadeu. O dialeto caipira. 1920. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bi000004.pdf. Acesso em: 31 jul. 2018.

CARREÃO, Victor. A variante rótica retroflexa no português brasileiro: uma caminhada pela linguística histórica. Sociadialeto, v. 7, n. 20, p. 84-118, nov./ fev. 2017. Disponível em: http://sociodialeto.ojs.galoa.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/10. Acesso em: 30 jun. 2019.

CASTANHEIRA, Karla Alves de Araújo França. Guaimbê: a construção de uma comunidade de participação por meio de práticas de nomeação. 2013.113 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3104. Acesso em: 13 jan. 2019.

CASTRO, Vandersí Sant’Ana. O “r caipira” em Mato Grosso do Sul – estudo baseado em dados do ALMS, Atlas Linguístico do Mato Grosso do Sul. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 566-575, jan./abril 2013. ISSN 1413-0939. Disponível em: https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/1129. Acesso em: 14 ago. 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Índice de desenvolvimento humano. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/pesquisa/37/30255?tipo=ranking. Acesso em: 23 dez. 2018.

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. Tradução Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008. 392 p.

LEITE, Cândida Mara Britto. Atitudes linguísticas: a variante retroflexa em foco. 2004. 149 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/268969. Acesso em: 14 ago. 2018.

MIGNOLO, Walter. Desobediência epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Tradução: Ângela Lopes Norte. Cadernos de Letras da UFF, Rio de janeiro, n. 34, p. 287-324, 2008. Disponível em: http://www.cadernosdeletras.uff.br/joomla/images/stories/edicoes/34/traducao.pdf. Acesso em: 23 mar. 2018.

OUSHIRO, Livia; MENDES, Ronald Beline. A pronúncia de (–r) em coda silábica no português paulistano. Revista do GEL, v. 8, n. 2, p. 66-95, 2011. Disponível em: http://projetosp2010.fflch.usp.br/sites/projetosp2010.fflch.usp.br/files/OUSHIRO-MENDES_2013-RCoda-SP.pdf. Acesso em: 14 ago. 2018.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005. p. 117-142. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/clacso/sur-sur/20100624103322/12_Quijano.pdf. Acesso em: 15 dez. 2018.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad y modernidad/racionalidad. Perú indígena, v. 13, n. 29, p. 11-20, 1992. Disponível em: http://www.lavaca.org/wp-content/uploads/2016/04/quijano.pdf. Acesso em: 15 dez. 2018.

REZENDE, Tânia Ferreira; SILVA, Daniel Marra da. Desobediência linguística: por uma epistemologia liminar que rasure a normatividade da língua portuguesa. Porto das Letras, v. 4, n. 1, p. 174-202, 2018. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/portodasletras/article/view/5534. Acesso em: 15 jul. 2019.

REZENDE, Tânia Ferreira. Falares rurais brasileiros. Revista UFG, Goiânia, v. 7, n. 1, 2005. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/download/49115/24115. Acesso em: 07 abr. 2019.

RONCARATI, Cláudia. Prestígio e preconceito linguísticos. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Preconceito linguístico e cânone literário, n. 36, p. 45-46, 1. sem. 2008. Disponível em: http://www.cadernosdeletras.uff.br/joomla/images/stories/edicoes/36/artigo2.pdf. Acesso em: 03 set. 2019.

SILVA, Fábio Carlos da. Bandeirantes modernos na Amazônia: a formação sócio-econômica da frente pioneira de Redenção. Paper do NAEA, Belém, PA, n. 225, dez. 2008. Disponível em: http://www.abphe.org.br/arquivos/2003_fabio_carlos_silva_bandeirantes-do-seculo-xx-na-amazonia-a-formacao-socio-economica-da-frente-pioneira-de-redencao-no-sul-do-para.pdf. Acesso em: 07 abr. 2019.

SILVA, Fábio Carlos da. A economia pastoril e os primórdios do capitalismo na região do Araguaia paraense (1890-1960). Novos Cadernos NAEA, [S.l.], v. 10, n. 1, dez. 2007. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/68. Acesso em: 25 set. 2019.

SILVA, Hélen Cristina da. Pelas veredas do /R/ retroflexo. 2016. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de Santiago de Compostela, Londrina, PR; Santiago de Compostela, Espanha, 2016. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000207233. Acesso em: 18 ago. 2018.

SILVA, Idelma Santiago da. Fronteira cultural: a alteridade maranhense no sudeste do Pará (1970-2008). 2010. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de História, Universidade Federal de Goiás, 2010. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1217. Acesso em: 13 set. 2018.

SILVA, Idelma Santiago da. Fronteiras culturais: alteridades de migrantes nordestinos e sulistas na região de Marabá. Espaço Plural, Paraná, v. 7, n. 15, p.21-24, 2 sem. 2006. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/espacoplural/article/view/1442. Acesso em: 15 dez. 2018.

SOUZA, Carlos Henrique Lopes de. A trajetória da força de trabalho no Sudeste paraense: de agricultores migrantes a garimpeiros, de garimpeiros a posseiros, a excluídos, a sem terra. In: Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, 13., 2002, Ouro Preto (MG). Anais [...]. Ouro Preto: ABEP, 2002, p. 1-21. Disponível em: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/issue/view/33/showToc. Acesso em: 11 dez. 2018.

VAZ, Vania. A formação dos latifúndios no sul do Estado do Pará: terra, pecuária e desflorestamento. 2013. 166 f., Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável)-Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14836. Acesso em: 14 abr. 2019.

WALSH, Catherine. Interculturalidad crítica/pedagogía de-colonial. Revista de Educação Técnica e Tecnológica em Ciências Agrícolas, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 25-42, dez. 2012. ISSN 2236-3483. Disponível em: http://www.ufrrj.br/SEER/index.php?journal=retta&page=article&op=view&path%5B%5D=1071. Acesso em: 16 dez. 2018.
Publicado
2021-07-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 45
  • PDF downloads: 38
Seção
ARTIGOS