REGIÃO E REGIONALIDADE NA EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA: CONTRIBUIÇÃO PARA UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA

Palavras-chave: Identidade, Diversidade, Colonialidade

Resumo

Este artigo aponta a importância de articulação entre as práticas pedagógicas e a realidade sociocultural dos sujeitos quilombolas como mecanismo para garantir uma educação escolar situada nas vivências ancestrais da comunidade como marco de uma educação escolar quilombola. Nesse aspectos, utilizaremos a Regionalidade na sua forma existencial como meio de articulação entre teoria e prática/vivência-de-mundo para pensar outros sentidos de região e identidade a partir dos aspectos simbólicos, temporais e existencial da questão negra quilombola como potência que eclode e ao mesmo tempo nos convida a (re)pensar os regionalismos balizados pelos princípios teóricos da Geografia. Se propõe evidenciar a importância de uma educação contextualizada para promoção do conhecimento, da ética, valorizando a pluralidade do pensamento e as diferentes formas de ser-no-mundo. Soma-se aos esforços e ao enfrentamento do racismo estrutural que segrega e dificulta o acesso da população negra à educação formal, evidenciando a necessidade de uma modalidade pautada nos princípios democráticos e diversos que regem a educação básica partindo de um movimento de “dentro para fora” em redes de afetos e formação híbrida. Pensar a regionalidade para além de modelos clássicos e gnosiológicos, historicamente legitimados no mundo ocidentalizado, pressupõe transgredir o sentido de Região e Regionalidade a partir de análises radicalmente plurais, diversas em co-criação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Gonçalves de Oliveira, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Licenciado em Geografia e Mestrando em Educação e Diversidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Jamille da Silva Lima-Payayá, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Territoriais (PROET) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e docente colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Referências

ABRAMOWICZ, Anete; RODRIGUES, Tatiane Cosentino; CRUZ, Ana Cristina Juvenal da. A diferença e a diversidade na educação. Contemporânea, n. 2, p. 85-97, Jul.–Dez. 2011.

ALBUQUERQUE JR., Durval Muniz. A invenção do Nordeste e outras artes. Recife: Fundação Joaquim Nabuco e Massangana; São Paulo: Cortez, 2006.

ARRUTI, José Maurício Andio. Conceitos, normas e números: uma introdução a Educação Escolar Quilombola. Revista Contemporânea de Educação, v. 12, n. 23, jan/abr de 2017.

ARRUTI, José Maurício Andion. Direitos Étnicos no Brasil e na Colômbia: Notas Comparativas sobre Hibridização, Segmentação e Mobilização Política de Índios e Negros. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 6, n. 14, p. 93-123, nov. 2000.

ARRUTI, José Maurício Andion. Mocambo – Antropologia e História do Processo de Formação Quilombola. Bauru: EDUSC, 2008.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Escolar Quilombola. Brasília. Conselho Nacional de Educação, 2012.

BRASIL. Estatuto da igualdade racial. Lei nº 12.228, de 20 de julho de 2010.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira. Conselho Nacional de Educação, 2004.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, edição atualizada até março – Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017.

BRASILIA. Conselho Nacional de Educação, 2012.
CARRIL, Lourdes de Fátima Bezerra. Quilombo, território e geografia. Revista Agrária, n. 3, p. 156-171, 2006. Versão eletrônica: http://www.revistas.usp.br/agraria/article/download/92/91.

CARRIL, Lourdes de Fátima Bezerra. Os desafios da educação quilombola no Brasil: o território como contexto e texto. Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 69, p. 539-564, Jun 2017.

Carta da I Jornada Nacional Virtual de Educação Quilombola. Educação Quilombola. Territorialidades, Saberes e as Lutas por Direitos. Brasília, 04 de dezembro de 2020. Disponível: http://jornadaquilombola.site.com.br/. Acesso em 29 de Mar. 2022.
FERNANDES, Viviane Barboza. O quilombo e a escola de Barro Preto, em Jequié, Bahia: vicissitudes e sentidos de identidade. 2017. 252 f. Tese de Doutorado – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa – São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, PAULO. Pedagogia da indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança. 1992. Disponível em:> >http://acervo.paulofreire.org:80/xmlui/handle/7891/4393<. Acesso em 06 jun. 2021.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Ed. 73. Rio de Janeiro /São Paulo: paz e terra, 2020. 256.

FREMÓNT, Armand. A região, espaço vivido. Coimbra: Almedina, 1980.
GOMES, Flávio dos Santos. Mocambos e Quilombos: uma história do campesinato negro no Brasil. São Paulo: Claro Enigma, 2015.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes. Da antropologia e do direito: impasses da questão negra no campo. Palmares em Revista, n.1, p. 1-13, 1996.

HAESBAERT, Rogério. Região, regionalização e regionalidade: questões contemporâneas. ANTARES, n° 3 – Jan/jun 2010.

INCRA. (Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Regularização de território quilombola: Perguntas e respostas. Diretoria de ordenamento da estrutura fundiária coordenação geral de regularização de territórios quilombolas – DFQ. Disponível em: . Não datado. Acesso em: 12 fevereiro de 2022.

JESUS, Fabio Nunes de. Da roça ao território: identidade e prática socioespacial quilombola de circularidade cosmogônica no Piemonte da Diamantina, Bahia. 2019. 183 f. Tese de Doutorado – Universidade Estadual de Campinas. São Paulo, 2019.

JACOBINA. Referencial Curricular de Jacobina – RCJ. Secretaria Municipal da Educação e Cultura. 2020.

LANDER, Edgardo (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

LENCIONI, Sandra. Região e geografia. São Paulo: Edusp, 2003.

LEITE, Ilka Boaventura. O Projeto Político Quilombola: Desafios, Conquistas e Impasses Atuais. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 965-977, setembro-dezembro 2008.

LEITE, Ilka Boaventura. Os Quilombos no Brasil: questões conceituais e normativas. Etnográfica, v. IV, n.2, p. 333-354, 2000.

LIMA, Adalberto de Salles. Diálogos entre Geografia e Ciências Sociais: Região, Regionalidade e América Latina e Caribe. Ateliê Geográfico, Goiânia-GO, v. 14, n. 2, p. 298 – 316, 2020.

LIMA, Jamille da Silva. O sentido geográfico da identidade: metafenomenologia da alteridade Payayá. 2019. 254 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

LIMA, Jamille da Silva. Metafenomenologia da alteridade: por uma significação ética da pesquisa geográfica. Geograficidade, v. 10, n. Especial, p. 169-182, Outono, 2020.

LIMA-PAYAYÁ, Jamille da Silva.; SANTOS, Márcia Pereira dos. Educação Quilombola para a alteridade: o projeto Eduqui entre comunidades Negras e Indígenas. In: CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DA UNEB, 1., 2021, Salvador, BA. Anais [...] Salvador: EDUNEB, 2021. 108-110. Disponível: http://www.saberaberto.uneb.br/bitstream/20.500.11896/2192/1/I_anais_do_ceu.pdf. Acesso em: 13 de fev. 2022.

MUNIZ, Mário Braz Manzi. Reencontro de trajetórias: A constituição da territorialidade no Quilombo Urbano do Jardim Cascata. 2016. 98. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

MORAES, Antonio Carlos Robert de. Bases da formação territorial do Brasil. Geografares, Vitória, n. 2, p. 105-113, jun. 2001.

MOREIRA, Ruy. Pensar e ser em Geografia: Ensaios de história, epistemologia e ontologia do espaço geográfico. 1ª Ed. São Paulo: Contexto, 2010.

NASCIMENTO, Abdias. O quilombismo: documentos de uma militância pan-africanista. Petrópolis: Vozes, 1980.

NUNES, Georgina Helena Lima. Educação Escolar Quilombola: Processos de Constituição e Algumas Experiências. Revista da ABPN, v. 8, n. 18, p.107-131, nov. 2015 – fev. 2016.

OLIVEIRA, Élida Joyce De. Educação escolar quilombola na comunidade Jatobá: práticas pedagógicas e fazeres Quilombolas. 2019. 101f. Dissertação (Mestrado em Ensino) – Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Mossoró.

PEREIRA, Marcos Villela. Estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2016. 248 p.

ROCHA, Vanessa Gonçalves Da. A constituição da docência para educação escolar quilombola no colégio estadual quilombola Diogo Ramos na comunidade de João Surá-PR. 2020. 169 f. Dissertação (Mestre em educação) Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2020.

ROLNIK, Raquel. Territórios negros nas cidades brasileiras: etnicidade e cidade em São Paulo e Rio de Janeiro. In: SANTOS, R. E. dos S. (Org.) Diversidade, espaço e relações étnico-raciais: O negro na geografia do Brasil. Belo Horizonte: Editora: Gutenberg, 2009.
SANTOS, Renato Emerson. O movimento negro brasileiro e sua luta antirracismo: por uma perspectiva descolonial. In: CRUZ, Valter do Carmo; Oliveira, Denílson Araújo de. (Orgs.). Geografia e giro descolonial: experiências, ideias e horizontes de renovação do pensamento crítico. Rio de janeiro: Letra Capital, 2017.

SILVA, Paulo Sérgio Da. Contornos pedagógicos de uma educação escolar quilombola. 2013. 260 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

SILVA, Sylvio Bandeira de Melo e Silva.; LEÃO, Sônia de Oliveira.; SILVA, Bárbara Christine Nentwig. Urbanização e Metropolização no Estado da Bahia: evolução e dinâmica. Salvador: UFBA, 1989. p.73- 114.

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a Cidade – A Formação Social Negro-Brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

SOPPELSA, Fernanda Bondam. Regionalidade e tradução em Aventuras de Tom Sawyer, de Monteiro Lobato. 2015. 96 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2013.

VERENA, Iris Oliveira; FERREIRA, Maria Jucilene Lima. Educação e Diferença em tempos de incerteza. In: Plurais. Revista interdisciplinar. Salvador, v. 4, n. 1, p. 45-64, jan./abr. 2019.

VIEIRA FILHO, Raphael Rodrigues. Os negros em Jacobina (Bahia) no século XIX. 2006. 240 f. Tese de Doutorado – Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2006.
Publicado
2022-09-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 129
  • Pdf downloads: 55
Como Citar
Oliveira, A. G. de, & da Silva Lima-Payayá, J. (2022). REGIÃO E REGIONALIDADE NA EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA: CONTRIBUIÇÃO PARA UMA EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA. Diálogos E Diversidade, 2, e14544. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/rdd/article/view/14544
Seção
Dossiê temático: Educação indígena e quilombola