Educação política das sensibilidades e arquitetura escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2020.v5.n14.p859-873

Palavras-chave:

Arquitetura escolar, Educação política das sensibilidades, História da Educação

Resumo

Este artigo aborda a relação entre educação política das sensibilidades na modernidade e a arquitetura escolar do início do século XX no Brasil. Toma-se como mote para esse exercício o prédio onde atualmente funciona o Colégio Marcelino Champagnat, em Londrina (PR). Dialogamos com documentos referentes ao edifício que abriga tal colégio, inserindo-os no cenário cultural dessa construção. Partiu-se do pressuposto de que os edifícios da escola moderna foram construídos de forma a dar visibilidade à modernidade e fixar no espaço urbano as novas formas de civilização. A arquitetura escolar faz parte do esforço para mobilizar a sociedade em favor da educação, pois para a elite dominante era necessário difundir novas atitudes e valores, entre os quais o de identidade nacional. Por isso a importância de compreendermos os edifícios escolares como elementos de uma estratégia para a constituição diária das sensibilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cyntia Simioni Franca, UNESPAR Universidade Estadual do Parana

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Membro do grupo Kairós, vinculado ao Centro de Memória UNICAMP (CMU), membro do Grupo de Estudos e Pesquisas (GEPEC) da Faculdade de Educação da UNICAMP. Docente do programa de Mestrado em História Púbica da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e do Mestrado Profissional em Ensino de História (PROFHISTÓRIA) da Unespar. 

Nara Rubia de Carvalho Cunha, Docente da Universidade Federal de Uberlância

Docente do Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), doutora e mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), licenciada em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). É pesquisadora Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC), ligado à Faculdade de Educação da UNICAMP, e do Kairós: educação das sensibilidades, história e memória, ligado ao Centro de Memória da mesma instituição. 

Fabio Luiz da Silva, UNOPAR- Universidade Estadual do Norte do Paraná

Doutor em História Universidade Estadual Paulista (UNESP) campus Assis, mestrado em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), graduação em História pela UEL, graduação em Administração de Empresas pela UEL. É professor de História do Colégio de Aplicação Pedagógica da UEL e de História Contemporânea na Pitágoras-Unopar. Docente do Programa de Pós-graduação em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias (mestrado e doutorado), da Pitágoras-UNOPAR.

 

 

Referências

ADUM, Sonia Maria Sperandio Lopes. Historiografia norte paranaense: alguns apontamentos. In: ALEGRO, Regina Célia et al. Temas e questões para o ensino de história do Paraná. Londrina (PR): Eduel, 2008. p. 1-26.

BAKTHIN, M. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. Arquitetura e espaço escolar: reflexões acerca do processo de implantação dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903-1928). Educar, Curitiba, UFPR, nº 18, 2001, p. 103-141. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/er/n18/n18a08.pdf.>. Acesso em: 17 jul. 2017.

BENJAMIN, Walter. Magia e Técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. [Obras Escolhidas, v. 1]

BENJAMIN, Walter. Rua de Mão Única. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho e José Carlos Martins Barbosa. 5ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1995. (Obras Escolhidas, v. 2)

BENJAMIN, Walter. Passagens. Willi Bolle (Org. edição brasileira). Tradução de Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora da UFMG/São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2006.

BERTUCCI, Liane Maria; FARIA FILHO, Luciano Mendes; OLIVEIRA, Marcos Aurélio Taborda de. E. P. Thompson: história e formação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

BRUAND, Yves. Arquitetura contemporânea no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1981.

BUENO, Maria de Fátima Guimarães. A história da educação: a cidade, a arquitetura escolar e o corpo. Cadernos do CEOM, Chapecó, Unochapecó, a. 21, nº 28, p. 243-278, jun. 2008. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/article/view/164/72. Acesso em: 1 mar. 2020.

CASTRO, Elizabeth Amorin; IMAGUIRE, Marialba Rocha Gaspar. Colégios e educandários. Curitiba: Edição das autoras, 2006.

CAUQUELIN, Anne. Essai de Philosophie Urbaine. Presses Universitaires de France, 1982.

CERTEAU, Michel De. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Vozes, 2012.

CERTEAU, Michel De. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1982.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos Pardieiros aos Palácios: cultura escolar e urbana em Belo Horizonte na Primeira República. Passo Fundo: UPF, 2000.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; BERTUCCI, Liane Maria. Experiência e cultura: contribuições de E. P. Thompson para uma história social da escolarização. Currículo sem Fronteiras, Pelotas, UFel, v. 9, nº 1, p. 10-24, jan./jun., 2009. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol9iss1articles/1-fariafilho-bertucci.pdf. Acesso em: 19 jul. 2017.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gomes. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd, nº 14, p. 19-34, mai./ago. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782000000200003&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em: 15 jan. 2020.

FORTUNA, Cláudia Prado. Memórias e Esquecimentos sobre a Cidade. In: Simpósio Nacional de história - Conhecimento Histórico e Diálogo Social, XXVII. Natal-RN. Anais... Natal, UFRN, 2013, p.1-8. Disponível em http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1371331791_ARQUIVO__Claudia_Fortuna_anpuh.pdf. Acesso em: 1 fev. 2019.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

GALZERANI, Maria Carolina Bovério. O Almanaque, a locomotiva da cidade moderna: Campinas, décadas de 1870 e 1880. Campinas/São Paulo: UNICAMP/CMU Publicações, 2016.

GALZERANI, Maria Carolina Bovério. Escola e conhecimento de História e Geografia: uma disciplina acadêmica e a educação das sensibilidades. Antíteses, Londrina, UEL, v. 6, nº 12, p. 126-147, dez. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/13345/13556>. Acesso em: 5 mai. 2020.

GARCIA, Patrícia Melasso. Pedagogias invisíveis do espaço escolar. 2016. 402f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

GAY, Peter. A Experiência Burguesa: da Rainha Vitória a Freud - A Educação dos Sentidos. São Paulo: Cia das Letras, 1988.

GONDRA, José G. Medicina, higiene e educação escolar. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 519-551.

GRIMALDI, Lucas C. Na sensibilidade da memória estudantil: prédios e espaços escolares nas narrativas de estudantes de Porto Alegre/RS (1920-1980). 2016. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

GRIMALDI, Lucas Costa e ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Narrativas do espaço habitado: sensibilidades no estudo dos prédios escolares de Porto Alegre/RS (1940/1980). Revista História da Educação, Porto Alegre, ASPHE, v. 24: e99641, jan./abr. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/heduc/v24/2236-3459-heduc-24-e99641.pdf Acesso em: 15 jan. 2020.

HADLER, Maria Sílvia Duarte. Trilhos da Modernidade: memórias e educação urbana dos sentidos. 2007. 326 f. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 2007.

NOGUEIRA, Amelia Tozzetti. De Norte a norte: uma trajetória de “contadini”. Londrina: Edição da Autora, 2004.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação dos sentidos e das sensibilidades: entre a moda acadêmica e a possibilidade de renovação no âmbito das pesquisas em História da Educação. Revista História da Educação, Porto Alegre, ASPHE, v. 22 nº 55, p. 116-133, maio/ago. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/heduc/v22n55/pt_2236-3459-heduc-22-55-00116.pdf . Acesso em: 15 jan. 2020.

GAY, Peter. A Experiência Burguesa: da Rainha Vitória a Freud - A Educação dos Sentidos. São Paulo: Cia das Letras, 1988.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Unicamp, 2007.

ROCHA NETO, José Pedro. 50 Anos depois: elaborado com vista ao cinquentenário dos formandos da turma ginasial de 1956, do antigo Colégio Estadual de Londrina. Londrina: edição do autor, 2006.

SANTOS, Tauany Rodrigues Nascimento dos. Apontamentos da História e Arquitetura do Colégio Estadual Marcelino Champagnat. 2012. 50 f. Trabalho De Conclusão de Curso (Graduação Em Pedagogia) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.

SILVA, Fábio Luiz da; MUZARDO, Fabiane Tais. Escola pública em Londrina: civilização e barbárie. Curitiba: CRV, 2017.

SILVA, Fábio Luiz da. A arquitetura escolar como fonte para a história da educação. In: XIV Semana da Educação. Pedagogia 50 anos: da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras à Universidade Estadual de Londrina, 2012, Londrina. In: Anais... Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2012. v. único. p. s/p. Disponível em: <http://www.uel.br/eventos/semanadaeducacao/pages/arquivos/anais/2012/anais/aescola/aarquiteturaescolar.pdf> Acesso em: 15 mai. 2020.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

THOMPSON, Edward Palmer. Os Românticos: a Inglaterra na era revolucionária. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

VEIGA, Cynthia Greive. Educação estética para o povo. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive (Orgs). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 349-422.

VIÑAO FRAGO, Antonio. Historia de la educación y historia cultural. Posibilidades, problemas, cuestiones. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd, n. 0, p. 63-82, Set./Dez. 1995. Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/rbe/files/rbe_0.pdf> Acesso em: 15 dez. 2019.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Como Citar

FRANCA, C. S.; CUNHA, N. R. de C.; SILVA, F. L. da. Educação política das sensibilidades e arquitetura escolar. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 5, n. 14, p. 859–873, 2020. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2020.v5.n14.p859-873. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/7982. Acesso em: 17 jun. 2024.