IDENTIDADE E PROFISSIONALISMO DOCENTE – UMA REVISÃO DA ABORDAGEM NARRATIVA

  • Raquel Sofia dos Santos Macedo Matos UMINHO
Palavras-chave: Profissionalismo docente. Narrativas. Identidade profissional.

Resumo

Este estudo insere-se num projeto de investigação sobre o desenvolvimento do sentido de identidade e do profissionalismo dos professores no curso das suas vidas. Em forma de estado da arte, propõe analisar de que formas a investigação (auto)biográfica tem contribuído para a construção de conhecimento sobre as questões da identidade e do profissionalismo docente. Nesse sentido, apresenta-se como uma síntese dos trabalhos de natureza empírica realizados sobre estas temáticas, e metodologicamente ancorados na pesquisa biográfica, entre 2005 e 2015, no Brasil e em Portugal. A recolha de dados foi realizada a partir de bases de dados de repositórios científicos dos dois países (OASIS; RCAAP; SCIELO), utilizando como conceitos-chave identidade profissional; narrativas biográficas; histórias de vida e profissionalismo docente. Definimos como critério de seleção dos artigos a publicação em revistas da área da Educação com revisão de pares. Selecionamos e analisamos 17 artigos e 12 teses de doutoramento. Os resultados do estudo manifestam a produtividade das pesquisas (auto)biográficas, quer numa perspetiva de pesquisa quer como práticas de formação. Encontramos e mapeamos uma grande diversidade de referenciais teóricos, de apropriações e aproximações à pesquisa (auto)biográfica, nos investigadores de ambos os países. Encontramos no universo brasileiro um maior número de investigações de caráter interventivo, com o uso de estratégias metodológicas apostadas na construção da identidade dos sujeitos-professores e nas investigações de pesquisa-formação.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

REFERÊNCIAS

BERGAMASCHI, Maria Aparecida; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Memoriais escolares e processos de iniciação à docência. Educação em revista, Belo Horizonte, v. 29, n. 2, p. 15-41, jun. 2013.

BARREIRO, Cristhianny Bento. Pesquisa-formação: a construção de si na escuta do outro. 2009. 130 f. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BUENO, Belmira Oliveira et al. Histórias de vida e autobiografias na formação de professores e profissão docente (Brasil, 1985-2003). Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 385-410, mai./ago. 2006.

CINTRA, Simone Cristiane Silveira; ALBANO, Ana Angélico. Memória e (re)criação na formação de professores: trilhando caminhos. Cadernos CEDES, v. 30, n. 80, p. 105-111, jan./abr. 2010.

COUTINHO, Clara. A qualidade da investigação educativa de natureza qualitativa: questões relativas à fidelidade e validade. Educação Unisinos, São Leopoldo, RS, v. 12, n. 1, p. 5-15, jan./abr. 2008.

DAY, Christopher. A paixão pelo ensino. Porto: Porto Editora, 2004. 272 p.

DOMINICE, Pierre. L'histoire de vie comme processus de formation. 1.ed. Paris: L'Harmattan, 1990. 174 p

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005. 343 p.

DUBAR, Claude ; TRIPIER, Pierre. Sociologie des professions. Paris : Armand Colin, collection "U", 1998, 251p.

ESTRELA, Maria Teresa. Profissão docente: dimensões afetivas e éticas. 1. ed. Mangualde: Edições Pedago, 2004. 112 p.

ESTRELA, Maria Teresa. Velhas e novas profissionalidades, velhos e novos profissionalismos: tensões, paradoxos, progressos e retrocessos. Investigar em Educação – Revista da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, Braga, v. 1, n. 2, p. 5-30, 2014.

FERNANDES, Natal Lânia Roque. Processos identitários docentes: percursos de vida e de trabalho no contexto do Proeja do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. 2012. 174 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

GOODSON, Ivor. Narrativas em Educação: a vida e a voz dos professores. Porto: Porto Editora, 2015. 160 p.

GOODSON, Ivor. As políticas de currículo e de escolarização. Petropolis, RJ: Vozes, 2008. 168 p.

HARGREAVES, Andy. Four ages of professionalism and professional learning. Teachers and teaching: theory and practice, v. 6, n. 2, p. 151-182, jun. 2000.

HARGREAVES, Andy; FINK, Dean. Liderança sustentável. Porto: Porto Editora, 2007. 284 p.

HELMER, Ester Almeida. O processo de construção da profissionalidade docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. 2012. 261 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

HERDEIRO, Rosalina. Identidade(s), carreira e desenvolvimento profissional: um estudo junto de professores do 1º CEB. 2012. 371 f. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Instituto de EducaçãoFaculdade de..., Universidade do Minho, Braga, 2012.

HUBERMAN Michaël, La vie des enseignants, évolution et bilan d'une profession, Neuchâtel, Suiça: Delachaux & Niestlé, 1989. 340 p

JOSSO, Marie-Christine .Cheminer vers soi. Lausanne, Suiça: l'Age d'homme, 1991. 447 p.

JOSSO, Marie-Christine. História de vida e projeto : a história de vida como projeto e as “histórias de vida” a serviço de projetos Educação e Pesquisa. São Paulo, vol.25, no.2, p11-23, jul/dez, 1999.

KELCHTERMANS, G. O Comprometimento profissional para além do contrato: autocompreensão, vulnerabilidade e reflexão de professores. In: FLORES, M. A.; VEIGA, A. M. Veiga Simão, aprendizagem e desenvolvimento profissional de professores: contextos e perspetivas. Mangualde: Edições Pedago, 2009. p.61-98.

KROEFF, Maria Bernardete Moreira. Histórias de vida: trajetórias de professoras no cenário político de Porto Alegre – perfis (auto)biográficos no mundo contemporâneo. 2010. 163 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

LIMA, Jorge; PACHECO, José Augusto. (Orgs.). Fazer investigação: contributos para a elaboração de dissertações e teses. Porto: Porto Editora. 160 p.

MATIZ, Luciana. A construção de identidades de professores do 3º CEB e do ensino secundário num contexto de mudança: um estudo narrativo com diferentes gerações de professores. 2013. 343 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação Universidade do Porto, Porto, 2013.

MORGADO, José Carlos. Processos e práticas de (re)construção da autonomia curricular. 2003. 365 f. Tese (Doutorado Ciências da Educação) – Instituto de Educação, Universidade do Minho, Braga, 2003.

MORGADO, José Carlos. Currículo, identidade e profissionalidade docente: desafios contemporâneos. In: MORGADO, José Carlos; QUITEMBO, Alberto Domingos AUTOR/ES. (Org./Orgs.). Currículo, avaliação e inovação em Angola: perspetivas e desafios. Benguela: Ondjiri Editores, 2014, p. 129-154.

NÓVOA, António. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. 192 p.

NÓVOA, António. Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2013. 116 p.

OLIVEIRA, Hélia Margarida; CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade. A formação inicial de professores de matemática em Portugal e no Brasil: narrativas de vulnerabilidade e agência. Interacções, Santarém, v. 7, n. 18, p. 104-130, 2011.

OSBORN, Marilyn. Changing the context of teachers’ work and professional development: a European perspective. International journal of educational research, v. 45, n. 4, p. 242-253, 2006.

PACHECO, José Augusto. Políticas educativas e curriculares: para uma análise do contexto português. In: CONGRESSO DA SPCE, Educação para o sucesso: políticas e atores, IX., 2008 Funchal. Anais: Universidade da Madeira, 2008. p. 159-168.

PACHECO, José Augusto. Processos e práticas de educação e formação: Para uma análise da realidade portuguesa em contextos de globalização. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 22, n. 1, p. 105-143, 2009.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de.; VICENTINI, Paula Perin. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, v. 27, n. 1, p. 369-386, abr. 2011.

PEREIRA, Gilson de Almeida. No fio da história: uma análise da (re)construção identitária dos professores: entrecruzando tempos, memórias e espaços. 2007. 164 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

PINHO, Ana Sofia Reis de Castro e. Intercompreensão, identidade e conhecimento profissional na formação de professores de línguas. 2008. 315 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Aveiro, Aveiro, 2008.

RODRIGUES, Elsa Maria Pereira. As políticas educativas e o impacto no trabalho dos professores. 2012. 423 f. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Aveiro, Aveiro, 2012.

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise-especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: estudos sobre educação, São Paulo, v. 12, n. 13, p. 105-126, jan./dez. 2005.

SACHS, Judith. The activist teaching profession. Buckigham: Open Unversity Press, 2003. 165 p.

SOUZA, Elizeu Clementino. (Org.). Autobiografias, histórias de vida e formação: pesquisa e ensino. Porto Alegre: EDPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2006. 372 p.

TERREMOTO, Maria Leonor Alexandre Borges Santos. Da prática à praxis: os saberes experienciais dos professores na construção do ser professor do 1º ciclo do ensino básico. 2012. 443 f. Tese (Doutorado em Educação) – Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012.

XAVIER, Libânia Nacif. A construção social e histórica da profissão docente uma síntese necessária. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 59, p. 827-849, out./dez. 2014.

Métricas
  • Visualizações do Artigo 2196
  • PDF downloads: 1421
Como Citar
MATOS, R. S. DOS S. M. IDENTIDADE E PROFISSIONALISMO DOCENTE – UMA REVISÃO DA ABORDAGEM NARRATIVA. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 1, n. 1, p. 61-74, 11.