Letramento digital e cultura tecnológica: uma apropriação escolar urgente

Autores

  • Cláudia Martins Moreira
  • Norma Suely Macedo Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.30620/p.i..v2i2.1552

Resumo

Resumo

Este trabalho traz uma reflexão sobre o letramento digital no interior das práticas de letramento sociais. Discute-se sobre a exigência deste novo tipo de letramento no interior de uma sociedade que já vive sobre a égide da cultura escrita. Dessa forma, tanto os professores como os alunos, enquanto sujeitos sociais, necessitam dominar os recursos necessários à sobrevivência e inserção cidadã, numa cultura que é, ao mesmo tempo, alfabeticamente e digitalmente letrada. Procura-se defender a apropriação das TIC em sala de aula não como artifício meramente técnico e metodológico que visa deixar a aula mais atraente aos alunos, mas, sobretudo, pensar no uso dos diversos gêneros digitais na escola visando à formação letrada digital do aluno, que envolve não apenas o domínio técnico, mas, sobretudo, uma leitura e uso críticos dos textos digitais que povoam a vida dos sujeitos que dela se utilizam.

Palavras-chave

Letramento digital. Cibercultura. Ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-09-27

Como Citar

MOREIRA, C. M.; MACEDO NASCIMENTO, N. S. Letramento digital e cultura tecnológica: uma apropriação escolar urgente. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 2, n. 2, p. 53–66, 2015. DOI: 10.30620/p.i.v2i2.1552. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/1552. Acesso em: 23 jul. 2024.