A AFETIVIDADE E O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS NA PRIMEIRA INFÂNCIA SOB A ÓTICA DE UMA PROFESSORA EM INÍCIO DE CARREIRA: UMA ANÁLISE NARRATIVA

  • Layza Monteiro Ivo da Silva
  • Francisco Wellington Borges Gomes

Resumo

Este trabalho apresenta um estudo de cunho narrativo sobre a adoção de estratégias de afetividade no ensino de língua inglesa para crianças na primeira infância com idades entre 2 a 4 anos. A partir da proposta de autorreflexão narrativa feita a uma professora em início de carreira, o texto analisa a trajetória inicial percorrida pela docente ao assumir a função de professora de inglês em um contexto de rejeição e tensão causadas pela substituição da professora anterior. Com o objetivo de analisar o papel da afetividade nos processos de adaptação dos alunos e da professora em sua primeira experiência didática com essa faixa etária, adotamos como pressuposto teórico para as análises a hipótese do filtro afetivo proposta por Krashen (1984). Os resultados mostraram que após a quebra de barreiras como a alta ansiedade e a baixa autoconfiança, a professora percebia que as crianças se sentiram mais confortáveis com a substituição assim como mais motivadas em produzir na língua alvo em conversas cotidianas entre eles e no ambiente doméstico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-08-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 46
  • PDF downloads: 65