MULHERES NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: UMA HISTÓRIA INVISIBILIZADA

Autores

  • Pedro Paulo Souza Rios
  • Adson dos Santos Bastos
  • Edonilce da Rocha Barros

Palavras-chave:

Mulher, Semiárido, Invisibilidade de Gênero

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de apresentar e discutir as relações de gênero e a invisibilidade da mulher nas práticas sociais e culturais ao longo do processo histórico. Percebe-se que a trajetória das mulheres tem sido marcada por processos descontínuos, fragmentados, resultante de transformações sociais, culturais, políticas e econômicas, vivenciados pela da sociedade. O advento do Movimento Feminista no final da década de 60, do século XX, tendo sua efervescência nas duas décadas seguintes, refletiu-se sobre a necessidade de assegurar às mulheres o direito de serem elas mesmas protagonistas dos processos históricos individuais e também coletivos Os estudos sobre as relações de gênero na atualidade passaram a ser compreendidos como elementos constitutivos das relações sociais, que se fundamentam nas diferenças perceptíveis entre os gêneros. Para a realização deste estudo utilizou-se das abordagens qualitativas. A coleta de evidências foi realizada por meio de entrevistas do tipo individual e grupo focal, de junho de 2013 a março de 2014. Os sujeitos da pesquisa foram as assentadas do Assentamento Nova Canaã, Pindobaçu - Bahia. Constatou-se, no assentamento, que há um emergir social sinalizando para a necessidade de novos modelos de tratamento das questões de gênero, nos quais as mulheres saiam da invisibilidade histórica e assumam o protagonismo das suas próprias histórias.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Paulo Souza Rios

Mestrando em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos – PPGESA, Universidade do Estado da Bahia – UNEB, Campus III. Bolsista CAPES.

Adson dos Santos Bastos

Mestrando em Ensino, Filosofia e História das Ciências – PPEnFHC – UFBA/UEFS. 

Edonilce da Rocha Barros

Professora do Mestrado em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos.

Referências

ALBUQUERQUE Jr., Durval Muniz. A invenção do Nordeste e outras artes. FJN, Ed. Massangana; São Paulo: Cortez, 1999.

___________________________. Nordestino: invenção do falo – uma história do gênero masculino. São Paulo: Intermeios, 2013.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: fatos e mitos. Tradução: Sérgio Milliet. Vol.1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1949.

CARVALHO, Luzineide Dourado. Natureza, território e convivência: Novas territorialidades no Semiárido Brasileiro. Jundiai: Paco Editorial, 2012.

DIEGUES, Antonio Carlos Sant’Ana. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo. NUPAUB/USP, 1993.

FAVERO, Celso Antunes. Semiárido: fome, esperança e vida digna. Salvador: EDUNEB, 2002.

FISCHER, Izaura Rufino. O protagonismo da mulher rural no contexto da dominação. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Ed. Massagana, 2006.

GONÇALVES. Andréa Lisly. História e Gênero. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

HAESBAERT. Rogério. O mito da desterritorialização: do fim dos territórios à multiterritorialidade. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

LEITE, Ilka Boaventura. Terra, Território e Territorialidade: três dimensões necessárias ao entendimento da cidadania do negro no Brasil. In. Anais. Seminário América 500 anos de Dominação, 1990.

MONTERO, Rosa. História das Mulheres. Rio de Janeiro: Ed Agir, 2007.

PERROT, Michelle. “Escrever uma história das mulheres: relato uma experiência” In: Cadernos Pagu. São Paulo: Unicamp. n.4. 1992. pp. 9-28.

PATEMAN, Carole. O Contrato Sexual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

SAQUET. Marcos Aurélio. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Ed. Expressão Popular.2007.

SCOTT, Joan. “Gênero: uma categoria útil de análise histórica”. Educação e Realidade. Vol 16, N2, 5-19, 1990.

SCOTT, Joan. “História das Mulheres. In. BURKER, Peter. A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In. CASTRO, I. E. de; GOMES, P. C. da C.; CORRÊA, R. L. (org). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995, p. 77-116.

WEBER, Max. Economia y Sociedade. México: Fondo de Cultura Econômica, 1977.

Downloads

Publicado

2015-08-31

Como Citar

RIOS, P. P. S.; BASTOS, A. dos S.; BARROS, E. da R. MULHERES NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: UMA HISTÓRIA INVISIBILIZADA. Revista Ouricuri, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 1–17, 2015. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/1482. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão