DESENVOLVIMENTO DE PLÂNTULAS DE L. SATIVA FRENTE A EXTRATOS VEGETAIS:

UMA OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS EXPERIMENTAIS

  • Edjane Vieira Pires Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL
  • Erika Matias da Silva Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL https://orcid.org/0000-0002-5245-0201
  • Érik José Ferreira da Silva Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL
  • Cenira Monteiro de Carvalho Universidade Federal de Alagoas – UFAL https://orcid.org/0000-0001-9953-1626
  • Wagner Roberto de Oliveira Pimentel Universidade Federal de Alagoas – UFAL

Resumo

As plantas invasoras são responsáveis por grandes perdas de rendimento dos cultivos agrícolas e, para o manejo e/ou controle das mesmas, o principal método utilizado é o uso de herbicidas sintéticos que, embora eficientes, trazem desvantagens diretas e indiretas que superam seus benefícios, abrindo caminho para a pesquisa e o desenvolvimento de técnicas alternativas, como é o caso dos bioherbicidas. Diante disso, o objetivo deste estudo foi avaliar, por meio de um planejamento fatorial 23, quaiscondições experimentais favorecem a inibição ou diminuição do desenvolvimento inicial de sementes de Lactuca sativa, estudando as variáveis: concentração, parte da planta e solvente de extração além de suas interações. Com isso, foram obtidos os extratos etanólicos, bem como, extratos aquosos da casca do caule e das folhas das espécies Amburana cearensis, Delonix regia e Tabebuia avellanedae, seguindo com a realização dos bioensaios utilizando as sementes de alface frente aos extratos nas concentrações 50% e 100% em laboratório. Ficou evidente que para um menor desenvolvimento das sementes as espécies D. regia e T. avellanedae, o solvente de extração foi um fator determinante, sugerindo-se o uso de etanol e água respectivamente. Já no caso da espécie A. cearensis, o fator concentração mostrouse mais relevante, sendo indicado o uso do extrato diluído para interferênciasde diminuição no comprimento da radícula e o uso da concentração 100% para parte aérea. O planejamento fatorial mostrou-se uma ferramenta satisfatória e diante dos resultados, pode-se concluir que as espécies causaram interferências negativas sobre a planta alvo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edjane Vieira Pires, Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL

Possui graduação em Química Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas (2005), mestrado em Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2008) e doutorado em Química e Biotecnologia pela Universidade Federal de Alagoas (2013). Atualmente é Professora adjunta da Universidade Estadual de Alagoas. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química dos Produtos Naturais. Podendo atuar nas identificação química de Semioquímicos em geral, no estudo fitoquímico de plantas e análise de biomarcadores de petróleo. Podendo ainda, fazer o manuseio de instrumentos Cromatográficos em geral (Liquida ou Gasosa).

Erika Matias da Silva, Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL

Graduada em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL), Pós Graduanda em Metodologia do Ensino de Química pela Faculdade Venda Nova Imigrante (FAVENE).

Érik José Ferreira da Silva, Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL

Aluno graduando do oitavo período do curso de Licenciatura em Química pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). Ex-Bolsista do PIBIC/CNPq - 2019-2020, pelo projeto: TRIAGEM FITOQUÍMICA, TOXICIDADE FRENTE Artemia salina Leach E POTENCIAL ANTIOXIDANTE DE Bathysa cuspidata (A.St.-Hil.) Hook (RUBIACEAE) e Tabebuia serratifolia (Vahl) Nichols (BIGNONIACEAE). Ex-bolsista do PIBIC/FAPEAL - 2020-2021, pelo projeto: AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ALELOPÁTICO DOS EXTRATOS AQUOSOS E ETANÓLICOS DAS FOLHAS E SEMENTES DE ANNONA SQUAMOSA, COM APLICAÇÃO DE PLANEJAMENTO FATORIAL 2^3. Monitor das disciplinas: Fundamentos de Matemática - 2019; Química Inorgânica II - 2020 e Química Orgânica I - 2021.

Cenira Monteiro de Carvalho, Universidade Federal de Alagoas – UFAL

Possui graduação em Zootecnia (2003) e mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Alagoas (2008) e doutorado em Rede Nordeste de Biotecnologia-RENORBIO pela Universidade Estadual do Ceará (2012). Tem experiência na área de parasitologia animal com ênfase em ectoparasitas na bovinocultura (carrapato e mosca-dos-chifres). Assim como também na área de forragicultura, trabalhando com conversação (silagem) e análise bromatológica das plantas forrageiras, com um livro publicado no ano de 2017. Ministrou aula de Parasitologia Zootécnica no curso de Zootecnia e Projetos Integradores 7 para o curso de Licenciatura em Química, ambos na UFAL. É avaliadora das seguintes revistas: Diversitas Journal, Bioscience Journal; Revista Magistra e Caderno de Prospecção. Coordenou o Laboratório de Atividades Moluscicidas (2005-2008) do Instituto de Química e Biotecnologia (IQB/UFAL). Foi colaboradora de trabalhos de alunos de mestrado (Pós-graduação em Ciências Veterinárias) e doutorado (RENORBIO/UECE) da Universidade Estadual do Ceará, com desenvolvimento de feromônio sexual de ovinos deslanados, com patente depositada em maio de 2018. Pós-doutora em Biotecnologia (2012-2016), pela Universidade Federal de Alagoas, com desenvolvimento de trabalho na área de ecologia química aplicada a agropecuária e Pós-doutora em Biotecnologia (2017-2022), pela Universidade Federal de Alagoas, com desenvolvimento de trabalho na área de Ecotoxicologia. Professora colaboradora (2018-2022) do Programa de Pós-graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (PROFNIT/UFAL). Atualmente é professora substituta do Instituto Federal de Alagoas, Campus Satuba, ministrando as seguintes disciplinas: Avicultura, Apicultura e Introdução a Zootecnia.

Wagner Roberto de Oliveira Pimentel, Universidade Federal de Alagoas – UFAL

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal de Alagoas (1997), mestrado em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e doutorado em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Engenharia Química, atuando principalmente nos seguintes temas: REDES NEURAIS ARTIFICIAIS, MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS, MODELOS CINÉTICOS, TERMODINÂMICA DO EQUILÍBRIO DE FASES, QUIMIOMETRIA (ESTATÍSTICA MULTIVARIADA).

Publicado
2022-04-26
Métricas
  • Visualizações do Artigo 132
  • PDF downloads: 16
Como Citar
Vieira Pires, E., da Silva, E. M., Ferreira da Silva, Érik J., Monteiro de Carvalho, C., & de Oliveira Pimentel, W. R. (2022). DESENVOLVIMENTO DE PLÂNTULAS DE L. SATIVA FRENTE A EXTRATOS VEGETAIS: : UMA OTIMIZAÇÃO DE PARÂMETROS EXPERIMENTAIS. Revista Ouricuri, 12(1), 1-19. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/14104
Seção
Artigos de Revista