HERPETOFAUNA DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, UMA ÁREA VERDE NUM CENÁRIO URBANO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29327/ouricuri.12.2-2

Palavras-chave:

Amphibia, Conservação, Crocodylia, Squamata, Testudine

Resumo

Este trabalho objetivou inventariar a herpetofauna associada a ambientes aquáticos do campus Recife da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife/PE, um Imóvel de Proteção de Área Verde, evidenciando a ocupação dos organismos nos diferentes hábitats e microhabitats, bem como seu status de conservação com base nas listas disponíveis de ameaças. A coleta dos dados foi realizada durante os anos de 2017 e 2018, com maior esforço na época chuvosa, com três horas homem aomdia. Os registros se deram através de buscas ativas e informações de terceiros. Ao total, foram avaliados 12 microambientes de cinco corpos d’água na área de estudo. Foram registradas 41 espécies da herpetofauna, sendo 30 espécies de anfíbios distribuídas em sete famílias: Bufonidae (n = 3), Craugastoridae (n = 1), Hylidae (n = 16), Phyllomedusidae (n = 1), Microhylidae (n = 1), Leptodactylidae (n = 7), Ranidae (n = 1); uma espécie de lagarto da família Iguanidae; cinco espécies de serpentes: Dipsadidae (n = 4) e Boidae (n = 1); três de testudines: Chelidae (n = 2) e Kinosternidae (n = 1) e duas de crocodilianos Alligatoridae (n = 2). Diante da grande riqueza de anfíbios e répteis associados a malha hídrica e os resquícios de áreas
florestadas do Campus da UFRPE, destaca-se a necessidade de estratégias de conservação para fauna silvestre para esse ímovel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Aguiar Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Graduando de licenciatura em ciências biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), já realizou pesquisas nas áreas de educação ambiental, ecologia e etnobiologia, com foco em herpetologia, atualmente desenvolve pesquisa na área de etnobiologia e conservação da natureza, integrando a equipe do Laboratório de Etologia Teórica e Aplicada (LETA).

Flávio José da Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Sou Bacharel em Ciências Biológicas pelo Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atualmente sou integrante do Laboratório de Etologia Teórica e Aplicada da UFRPE (LETA-UFRPE) e curso mestrado no Programa de Pós Graduação em Biodiversidade da UFRPE (PPBio-UFRPE).

Emerson Gonçalves Dias, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Biologia Animal da Universidade Federal de Pernambuco (PPGBA-UFPE), Mestre em Biodiversidade e Conservação pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (PPGBC-UFRPE) - Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST) e Graduado em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela UFRPE. Integrante do Laboratório de Herpetologia (LHERP) da UFPE e pesquisador/colaborador no Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Répteis (L.I.A.R.) da UFRPE, desenvolvendo pesquisas com ênfase em Bioacústica e Ecologia Comportamental (etologia) de anfíbios e répteis.

Rayssa Lima dos Santos, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Graduada em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2016), Mestre em Biodiversidade e Conservação também pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2018), atualmente Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal da Universidade Federal de Pernambuco e Bióloga pesquisadora do Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Répteis da UFRPE. Desenvolveu atividades de monitoramento reprodutivo e ecologia de tartarugas marinhas junto a ONG Ecoassociados, além de manejo e biologia de quelônios continentais junto ao L.I.A.R./UFRPE. É integrante do Projeto Jacaré (LIAR/UFRPE) e do Laboratório de Ecotoxicologia Aquática (UFPE), onde desenvolve atividades com manejo e ecologia de Crocodilianos, bem como análise de contaminantes nos referidos animais.

Paulo Braga Mascarenhas-Junior, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Graduado em Ciências Biológicas com ênfase em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestre em Saúde Humana e Meio Ambiente pela UFPE e doutorando no Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal da UFPE. Trabalhou como voluntário no Parque Estadual de Dois Irmãos, foi estagiário do Laboratório de Estudos Herpetológicos e Paleoherpetológicos (LEHP) e do Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Répteis (L.I.A.R.) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atualmente é professor no núcleo de Ciências Biológicas no Centro Universitário Brasileiro (UNIBRA), pesquisador colaborador do L.I.A.R. e Pesquisador Associado ao departaamento de Ciências Biológicas da Florida International University, atuando no Laboratório de Comunidades Marinhas e Ecologia Comportamental (Heithaus Lab). É membro dos grupos Crocodylia Brasil e do IUCN SSC Crocodile Specialist Group. Tem interesse nas áreas de zoologia, ecologia e conservação da biodiversidade.

Jozélia Maria de Sousa Correia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Graduação em bacharelado em ciências biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992), graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2000), mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília (1997) e Doutorado em Medicina Veterinária: Higiene e processamento de produtos de origem animal pela Universidade Federal Fluminense (2011). Atualmente é professora Adjunta da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Coordenadora do Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Répteis -L.I.A.R/ UFRPE, integrante do grupo de pesquisa CNPq "Estudos interdisciplinares de Anfíbios e Répteis"; membro do IUCN SSC Crocodile Specialist Group. Tem experiência e orienta trabalhos na área de pesquisa Zoológica, com ênfase na Herpetologia, especialmente crocodilianos, vem atuando na popularização da ciência e educação ambiental.

Ednilza Maranhão dos Santos, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Biologia

Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1995), mestrado em Biologia Animal pela Universidade Federal de Pernambuco (2001), doutorado em Psicobiologia, área de ecologia comportamental, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). Pós-doutorado em Etnobiologia e Conservação da Natureza, área específica em Etnobiologia aplicada e Cientometria (2013). Atualmente é professora associada da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), coordenadora  e Pesquisadora do Laboratório Interdisciplinar de Anfíbios e Répteis da UFRPE e pesquisadora colaboradora do Laboratório de Ecofisiologia e Comportamento Animal da UFRPE. Líder do grupo de pesquisa Conservação e Uso sustentável do Bioma Caatinga e de Estudos interdisciplinares de Anfíbios e Répteis; membro da câmara técnica para estudos e análise de áreas para criação de Unidades de Conservação no Bioma Caatinga do Estado de Pernambuco (Portaria 01/2013) e vice coordenadora do Comitê estadual da Biosfera da Caatinga. Participa como docente dos programas de Pós-graduação em Biodiversidade e Conservação/UFRPE e do Mestrado profissional em Ensino de Biologia (PROFIBIO). Tem experiência na área de ensino e pesquisa Zoológica, com ênfase em Herpetologia, atuando principalmente nos seguintes temas: práticas de ensino, Educação ambiental, popularização da ciência,  herpetologia, comportamento animal, Mata Atlântica e Caatinga do Nordeste do Brasil.  

Referências

Barbosa, G. G.; Oliveira, C. N.; Oliveira, U. D. R.; Rodrigues, G. G. Anurofauna of a remnant of Atlantic Forest in northeast Brazil. Neotropical Biology and Conservation, 15(4), 415-425, 2020.

Barbosa, V. N.; Pereira, E. N.; Santos, E. M. Anfíbios da Estação Ecológica de Caetés, Paulista, Pernambuco – Atualização da lista de espécie. Revista de Ciências Ambientais, 11(2), 39-49, 2017.

Dajoz, R. Ecologia geral. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 1983.

Farias, G. B.; Mendes, A. C. Aves do Campus da Universidade Federal Rural e Pernambuco. Recife: Editora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, 1985.

Ferreira, R. B.; Mendes, S. L. Herpetofauna no Campus da Universidade Federal do Espírito Santo, área urbana de Vitória, Brasil. Sitientibus Série Ciências Biológicas, 10(2), 279-285, 2010.

Galindo-Leal, C.; Câmara, I. G. Mata Atlântica. Biodiversidade, ameaças e perspectivas. São Paulo: Fundação SOS Mata Atlântica, 2005.

HEYER, W. R. The adaptive ecology of the species groups of the genus Leptodactylus (Amphibia, Leptodactylidae). Evolution, 23(3), 421-428, 1969.

ICMBIO. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Vol. I. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2018.

IUCN. The IUCN red list of threatened species. Version 2020-3. 2018. Disponível em:

http://www.iucnredlist.org. Acesso em: 20/05/2021.

Leal, E. S. B; Filho, D. Q. G.; Ramalho, D. F.; Silva, J. M.; Bandeira R. S.; Silva L. A. M.; Oliveira M. A. B. Bat fauna (Chiroptera) in an urban environment in the Atlantic Forest, northeastern Brazil. Neotropical Biology and Conservation, 14(1), 55-82, 2019.

Leão, T. C. C.; Almeida, W. R.; Dechoum, M.; Ziller, S. R. Espécies exóticas invasoras no nordeste do Brasil: contextualização, manejo e políticas públicas. Recife: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste e Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, 2011.

Lima, M. G. C.; Corrêa, A. C. B. Apropriação de uma unidade de conservação de Mata Atlântica no espaço urbano de Recife – PE: o caso da reserva de Dois Irmãos. Revista de Geografia, 22(1), 67-77, 2005.

Magalhães, K. M.; Lima, M. C. S. D; Santos, E. M.; Correia J. M. D. S.; Silva, J. M. D. S. Biodiversity of aquatic environments in a peri-urban Atlantic Forest protected remnant: a checklist. Biota Neotropica, 19(4), 1-6, 2019.

Magnusson, W. E.; Lima, A. P.; Luizão, R.; Luizão, F.; Costa, F. R.; Castilho, C. V.; Kinupp, V. F. Rapeld: uma modificação do método de Gentry para inventários de biodiversidade em sítios para pesquisa ecológica de longa duração. Biota Neotropica, 5, 2-3, 2005.

Mittermeier, R. A.; Coimbra-Filho, A. F.; Constable, I. D.; Rylands, A. B.; Valle, C. M. Conservation of primates in the Atlantic Forests of Brazil. International Zoo Yearbook, 22, 2-17, 1982.

MMA. Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata Atlântica e Campos Sulinos. Brasília: Ministério do Meio Ambiente – Secretaria de Biodiversidade e Florestas, 2000.

Moura, G. J. B.; Santos, E. M.; Oliveira, M. A. B.; Cabral, M. C. C. Herpetologia no estado de Pernambuco. Brasília: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, 2011.

Oliveira Junior, P. J.; Silva, J. S. B. Ocupação do espaço protegido e a redução da área verde do Recife. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 2019, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais. 2019.

Oppliger, E. A.; Fontoura, F. M.; oliveira, A. K. M., Toledo, M. C. B.; Silva, M. H. S.; Guedes, N. M. R. A estrutura de áreas verdes urbanas como indicador de qualidade ambiental e sua importância para a diversidade de aves na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Paisagem Ambiente: Ensaios, São Paulo, 30(44), 2019.

Pereira, E. N.; Lira, C. S.; Santos, E. M. Ocupação, distribuição espacial e sazonal dos anfíbios anuros, em fragmento de Mata Atlântica. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 7(2), 70-83, 2016.

Pereira, E. N.; Santos, E. M.; Rodrigues, M. F. Guia de anfíbios do Parque Estadual de Dois Irmãos. Recife: Editora da Universidade Federal Rural de Pernambuco. 2016.

Pereira, G. A.; Passos Filho, P. D. B.; Oliveira, F. G. S. D.; Leal, E. S. B.; Borges, S. C. D. A.; Neves, R. M. D. L.; Telino Junior, W. R.; Azevedo Junior, S. M. D. Guia das aves do campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Editora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2020.

Pereira-Junior, A. P.; Campos, C. E. C.; Araújo, A. S. Composição e diversidade de anfíbios anuros do campus da Universidade Federal do Amapá. Biota Amazônia, 3(1), 13-21, 2013.

Pernambuco. Plano Estadual de Recursos Hídricos de Pernambuco. Vol. 8. 212 p. 1998. Disponível em:

http://www.apac.pe.gov.br/down/PERHPE_volume8.pdf. Acesso em: 20/05/21.

Pickett, S. T. A.; Cadenasso, M. L.; Pouyat, R. V.; Szlavecz, K.; Troy, A.; Warren, P.; Grove, J. M.; Boone, C. G.; Groffman, P. M.; Irwin, E.; Kaushal, S. S.; Marshall, V.; Mcgrath, B. P.; Nilon, C. H. Urban ecological systems: scientific foundations and a decade of progress. Journal of Environmental Management, 3(92), 331-362, 2011.

Pinto, L. P.; Bedê, L.; Paese, A.; Fonseca, M.; Paglia, A.; Lamas, I. Mata Atlântica brasileira: os desafios para conservação da biodiversidade de um hotspot mundial. In: ROCHA, C. F. D.; BERGALLO, H. G.; SLUYS, M. V.; ALVES, M. A. S. (Ed.). Biologia da conservação: essências. São Carlos: RiMa, 2006. p. 91-118.

Recife. Artigo 102, inciso I da Lei Municipal nº 17.511/2008 – Subseção II: Das Zonas de Ambiente Natural. 2008. Disponível em:

https://www.jusbrasil.com.br/topicos/14075191/inciso-i-do-artigo-102-da-lei-n-17511-de-29-de-dezembro-de-2008-do-municipio-de-recife. Acesso em: 20/05/21.

Rêgo, G. M.; Hofflich, V. A Contribuição da pesquisa florestal para um ecossistema em extinção: Floresta Atlântica do nordeste do Brasil. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros. Documentos (INFOTECA-E), 2001.

Santos, E. M.; Correia, J. M. S.; Barbosa, V. N. Guia de répteis do Parque Estadual de Dois Irmãos. Recife: Editora Universitária da Universidade Federal Rural de Pernambuco, 2017.

Santos, N. É .F.; Dias, U. N. S.; Karla, J. Frugivoria e dispersão de sementes por lagartos em ecossistemas brasileiros: uma revisão. Revista Nordestina de Zoologia, 6(2), 74-102, 2012.

Santos, T. G.; Kopp, K. A.; Spies, M. R.; Trevisan, R.; Cechin, S. Z. Répteis do campus da Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil. Biota Neotropica, 5(1), 171-178, 2005.

Scott, N. J. J.; Woodward, B. D. Surveys at breeding sites: In: HEYER, W. R.; DONNELLY, M. A.; MCDIARMID, R. W.; HAYEK, L. A. C.; FOSTER, M. S. (Ed.). Measuring and monitoring biological diversity – Standard methods for amphibians. Washington: Smithsonian Institution Press, 1994. p. 84-92.

Segalla, M. V.; Caramaschi, U.; Cruz, C. A. G.; Garcia, P. C. D. A; Grant, T.; Haddad, C. F.; Santana, D. J.; Toledo, L. F; Langone, J. A. Brazilian amphibians: list of species. Herpetologia Brasileira, 5(2), 34-46, 2019.

Semas. Plano de manejo - Parque Estadual de Dois Irmãos. Recife: Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, 2014. Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/328306373_Plano_de_Manejo_Parque_Estadual_de_Dois_Irmaos. Acesso em: 20/05/21.

Semas. Resolução SEMAS nº 1 de 09/01/2015 – Lista Estadual Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção – Anfíbios. Recife: Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, 2015. Disponível em:

https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=280590. Acesso em: 20/05/21.

Semas. Resolução SEMAS nº 1 de 15/05/2017 – Lista Estadual Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção – Répteis. Recife: Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Disponível em:

https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=343580. Acesso em: 20/05/21.

Shibatta, O. A.; Galves, W.; Carmo, W. P. D. D.; Lima, I. P. D.; Lopes, E. V. L.; Machado, R. A. A. Fauna de vertebrados do Campus da Universidade Estadual de Londrina, região norte do estado do Paraná, Brasil. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, 30(1), 3-26, 2009.

Silva, F. R. D.; Rossa-feres, D. C. C. Uso de fragmentos florestais por anuros (Amphibia) de área aberta na região noroeste do estado de São Paulo. Biota Neotropica, 7(2), 141-147, 2007.

Silva, G. M. M.; Veríssimo, K. C. S.; Oliveira, M. A. B. Orçamento das atividades diárias de dois grupos de Callithrix jacchus em área urbana. Revista de Etologia, 10(2), 57-63, 2011.

Silva, J. M. C. S.; Tabarelli, M. Tree Species Impoverishment and the future flora of the Atlantic Forest of Northeast Brazil. Nature, 404, 72-74, 2000.

Silveira, L. F.; Olmos, F.; Long, A. J. Birds in Atlantic Forest fragments in north-east Brazil. Caatinga, v. 20, 32-46, 2003.

Souza, K.; Coelho, R. D. F.; Sobrinho, C. P.; Nascimento, J. P. B.; Gogliath, M.; Ribeiro, L. B. Fauna de lagartos de hábitats de Caatinga do Campus Ciências Agrárias da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina-PE, Brasil. Revista Brasileira de Zoociências, 15(1), 253-265, 2013.

SOS MATA ATLÂNTICA. Conheça a Mata Atlântica. 2021. Disponível em: https://www.sosma.org.br/conheca/mata-atlantica/. Acesso em: 20/05/21.

Verdade, V. K.; Dixo, M.; Curcio, F. F. Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais. Estudos Avançados, 24(68), 161-172, 2010.

Zocca, C.; Tonini, J. F. R.; Ferreira, R. B. Uso do espaço por anuros em ambiente urbano de Santa Teresa, Espírito Santo. Boletim do Museu de Biologia Mello Leitão, Santa Teresa, 35, 105-117, 2014.

Apêndice 1: Animais com seus respectivos tombos, depositados na Coleção Paleontológica e Herpetologia da UFRPE.

Rhinella crucifer CPHUFRPE 4019; Pristimantis ramagii CPHUFRPE 3992;Dendropsophus cf. branneri CPHUFRPE 3087; Dendropsophus elegans CPHUFRPE 2698; Boana albomarginata ; Boana atlantica CPHUFRPE 3090; Boana semilineata CPHUFRPE 3105; Sphaenorhynchus prasinus CPHUFRPE3082; Scinax auratus CPHUFRPE 2658; Scinax nebulosus CPHUFRPE 3086; Scinax eurydice CPHUFRPE 2672; Scinax x-signatus CPHUFRPE 3107,3108; Phyllodytes edelmoi; Trachycephalus mesophaeus; Pithecopus gonzagai ; Elachistocleis cesarii CHUFPE A-1214; Adenomera hylaedactyla CPHUFRPE 3088 3089; Leptodactylus natalensis CPHUFRPE 3091; Leptodactylus troglodytes CPHUFRPE 2787; Leptodactylus vastus CHUFPE A-1211-113; Leptodactylus macrosternum CPHUFRPE 2744; Physalaemus cuvieri CPHUFRPE 2790-2791; Helicops angulatus CHUFPE R-0976.

Downloads

Publicado

2022-11-22

Como Citar

AGUIAR SILVA, C.; DA SILVA, F. J. .; GONÇALVES DIAS, E.; LIMA DOS SANTOS, R.; MASCARENHAS-JUNIOR, P. B. .; DE SOUSA CORREIA, J. M.; MARANHÃO DOS SANTOS, E. HERPETOFAUNA DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, UMA ÁREA VERDE NUM CENÁRIO URBANO. Revista Ouricuri, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 1–19, 2022. DOI: 10.29327/ouricuri.12.2-2. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/14103. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos