Letramento e infância queer

  • Alisson Pinto Lima Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Resumo

A pesquisa em voga objetiva investigar a infância Queer e os diferentes cenários do letramento que envolvam esses sujeitos. Considerando a relação da escola na perspectiva heteronormativa do letramento, a discussão reflete a construção da infância em sala de aula e os conflitos acerca das sexualidades e dos gêneros. Baseado na observação identitária e social da criança e visualizando o processo de reafirmação das hegemonias e discursos de dominação. Fundamentado na pesquisa bibliográfica, a temática escolhida foi desenvolvida a partir do contato com livros, artigos científicos e materiais acadêmicos a fim de contribui com a produção e como aporte teórico, foram utilizadas literacias de Louro (2004), Kleiman (2003) e Miskolci (2013) ponderando as representações das sexualidades em sala de aula e as perspectivas de letramento à luz da teoria queer. Nas considerações, foi discutido sobre as políticas de escolarização, o letramento escolar e o movimento Queer no âmbito da sala de aula, bem como a cultura da padronização, normatização e discursos dominantes, deixando inconcluso o debate.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alisson Pinto Lima, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

é mestrando em Crítica Cultural pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), especialista em Gestão e Coordenação Escolar pela Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ, 2020) e graduado em Pedagogia pela Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ, 2019). Atualmente é Assessor de Missão do Colégio Marista Águas Claras, Brasília (DF). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Evangelizadora, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação, gênero e sexualidade, Gestão Escolar, Educação Social e Educação Não-Formal.

Publicado
2021-12-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 34
  • PDF downloads: 32