Acessibilidade para surdos na televisão aberta e mídias sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30620/gz.v9n1.p75

Palavras-chave:

Acessibilidade, Lei, Libras, Mídias, Televisão

Resumo

Com o avanço tecnológico e o acesso das pessoas a meios de comunicação como a televisão aberta e mídias sociais, a implementação de leis, decretos e portarias que tornem esses recursos acessíveis são de grande importância. Atualmente as formas de acessibilidade fornecidas para pessoas surdas no Brasil tanto pela televisão aberta quanto pelas mídias sociais são a janela de Libras e as legendas oculta e aberta, que tem como finalidade transmitir informações a pessoas surdas que são oralizadas ou sinalizadoras. Na teoria os meios que tornam esses recursos acessíveis são pertinentes, mas na prática podem haver déficits, o que poderia restringir as pessoas surdas do acesso à informação e entretenimento. 

[Recebido: 28 jun. 2021 – Aceito: 22 ago. 2021]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Damares Oliveira de Jesus Ferreira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Graduanda do 4° Semestre do Curso de Bacharelado Interdisciplinar em Energia e Sustentabilidade (BES) no Centro de Ciências e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), com a terminalidade em Engenharia de Materiais.

Midian Jesus de Souza Marins, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Professora Assistente de Libras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia/CETENS. Graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e Bacharel em Letras Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Libras pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci. Mestre em Estudos Linguísticos pela UEFS e doutoranda no mesmo programa. Interesse de pesquisa versam sobre aspectos linguísticos e culturais da comunidade surda brasileira usuária da Libras, especificamente sobre estudos fonológicos e lexicais-toponímicos desta língua sinalizada.

Referências

ALMEIDA, Wolney Gomes. Educação dos Surdos: formação, estratégias e prática docente. Ilhéus, BA: Editus. 2015. Disponível em: http://books.scielo.org/id/m6fcj/pdf/almeida-9788574554457.pdf. Acesso em: 6 maio 2021.

ARAÚJO, V. L. S. O processo de legendagem no Brasil. Revista do GELNE, v. 4, n. 1, p. 1-6, 26 fev. 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/9143. Acesso em: 10 jun. 2021.

BRASIL. Agência Nacional de Telecomunicações. Portaria n. 310, de 27 de junho de 2006. 8 out. 2020. Disponível em: https://informacoes.anatel.gov.br/legislacao/normas-do-mc/442-portaria-310. Acesso em: 7 maio. 2021.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2010. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9662-censo-demografico-2010.html?edicao=9749&t=destaques. Acesso em: 14 jun. 2021.

BRASIL. Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, 25 de abril 2002. Seção 1, p. 23.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras, e o art.18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, 23 de dezembro de 2005. Seção 1, p. 28.

GOOGLE MEET. Usar legendas em uma videochamada. c2021. Disponível em: https://support.google.com/meet/answer/9300310?co=GENIE.Platform%3DDesktop&hl=pt-BR. Acesso em: 9 maio 2021.

MANNARA, Barbara. Como adicionar ou remover legendas em vídeos do Facebook. Techtudo. 02 fev. 2017. Disponível em: http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2017/02/como-adicionar-ou-remover-legendas-em-videos-do-facebook.html. Acesso em: 8 maio. 2021.

MARINS, Midian Jesus de Souza. A escrita de palavras por surdos baia-nos estudantes de classes bilíngues e inclusivas em Feira de Santana e Amargosa-BA. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2019.

POKER, Rosimar Bortolini. Abordagens de Ensino na Educação da Pes-soa com Surdez. Unesp [200-?]. Disponível em: https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://www.marilia.unesp.br/Home/Extensao/Libras/mec_texto2.pdf&ved=2ahUKEwj3o9eGkrTwAhV4IrkGHXKeDPEQFjATegQILRAC&usg=AOvVaw14rvJGWoaUuRvtV4WyuWQo. Acesso em: 6 maio 2021.

SALTON, Bruna Poletto; AGNOL, Anderson Dall; TUCARTTI, Alissa. Manual de acessibilidade em documentos digitais. Bento Gonçalves, RS: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, 2017. Disponível em: https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://sedu.es.gov.br/Media/sedu/EscoLAR/Livro%2520-%2520Manual%2520de%2520Acessibilidade%2520em%2520Documentos%2520Digitais%2520(1).pdf&ved=2ahUKEwiFgJa7ub_wAhWflZUCHaQ2Do8QFjAEegQIBRAC&usg=AOvVaw1nOUZwOGp3ufE6uMv0TfuJ. Acesso em: 7 maio 2021.

SOARES, Maria Aparecida Leite. A educação do surdo no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2014. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=LuMwDQAAQBAJ&oi=fnd&pg=PT5&dq=info:Xo_pQ9LIo4IJ:scholar.google.com/&ots=uwJUuj4qzN&sig=OhxtnyrHSzPx_BFUl6kc0JRbs24#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 6 maio 2021.

TWITTER. Tornando o Twitter mais acessível. c2021. Disponível em: https://blog.twitter.com/pt_br/topics/product/2019/tornando-o-twitter-mais-acessivel. Acesso em: 14 jun. 2021.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948. Disponível em: https://www.neca.org.br/programas/declaracao-dh.pdf. Acesso em: 28 jun. 2021. YAMAGUTI, Bruna. Dia Nacional do Surdo: a falta de acessibilidade ainda é um desafio. Correio Braziliense. 26 de set. 2020. Disponível em:https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2020/09/4878135-dia-nacional-do-surdo-falta-de-acessibilidade-ainda-e-desafio.html. Acesso em: 7 maio 2021.

YOUTUBE. Usar a transcrição automática. c2021. Disponível em: https://support.google.com/youtube/answer/6373554?hl=pt-BR. Acesso em: 8 maio 2021.

Publicado

2021-10-30

Como Citar

FERREIRA, D. O. de J.; MARINS, M. J. de S. Acessibilidade para surdos na televisão aberta e mídias sociais. Grau Zero – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Fábrica de Letras - UNEB, v. 9, n. 1, p. 75–98, 2021. DOI: 10.30620/gz.v9n1.p75. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/grauzero/article/view/12116. Acesso em: 20 abr. 2024.