A REVOLUÇÃO QUE NASCE QUANDO MULHERES NEGRAS SE MOVIMENTAM: RELATO DE EXPERIÊNCIAS DO PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO - GRUPO LIBERTA PRETA (UNEB/SEABRA-BA)

  • ALINE NERY DOS SANTOS UNEB- UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA
Palavras-chave: Mulheres negras. Militância. Resistência. Empoderamento. Feminismo Negro.

Resumo

O presente relato tem por objetivo enfocar as experiências de um movimento de mulheres negras que nasceu na cidade de Seabra- BA, Chapada Diamantina, batizado de Liberta preta. Esse grupo surge a partir do projeto de extensão: Rasuras literárias para re-existir: estudos sobre opressões e violências contra a mulher negra expressa na literatura de escritoras negras, desenvolvido pela professora Aline Nery, na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias, Campus XXIII. O trabalho se desenvolveu a partir das abordagens teóricas sobre os estudos decoloniais e o feminismo negro e da literatura produzida por mulheres negras, promovendo o debate, a pesquisa e prática, através das oficinas temáticas realizadas nas escolas da rede Estadual de ensino médio e no Instituto Federal da Bahia (IFBA/SEABRA). Os resultados desse grupo, podem ser comprovados com a mobilização das participantes, mulheres negras, em sua maioria discentes do campus, dos cursos de Licenciatura em Letras (Língua Portuguesa e Língua Inglesa), Pedagogia e Jornalismo, fortalecendo a luta antirracista, e contribuindo com empoderamento e emancipação dessas mulheres.

 

Palavras – chave: Mulheres negras. Militância. Resistência. Empoderamento. Feminismo Negro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ALINE NERY DOS SANTOS, UNEB- UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA
Doutoranda em Literatura e Cultura, pelo Programa de Pós- Graduação em Literatura e Cultura, linha de pesquisa: Documentos da memória Cultural, Universidade Federal da Bahia (UFBA). Docente na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), CAMPUS XXIII, Seabra. Mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), turma 2013. Especialista em Coordenação Pedagógica - CECOP 3 - Universidade Federal da Bahia (UFBA). Especialista em Educação e Políticas Públicas- Faculdade Santa Cruz. Pós-Graduada em Gestão Educacional através do Programa SGI (Sistema de Gestão Integrada) da Fundação Pitágoras. Especialista em Gestão educacional pela FSC (FACULDADE SANTA CRUZ DA BAHIA) . Graduou-se em Letras Vernáculas pela Universidade do Estado da Bahia- UNEB (2009.2) e Graduanda em Pedagogia (UNICESUMAR). É professora de Português, Literatura e Redação, trabalha com os programas da Educação ( PAR, PNAIC, PACTO ESTADUAL E MAIS EDUCAÇÃO), com formação de professores e gestores municipais. Docente PARFOR nas disciplina: Educação do Campo e Currículo da Educação Básica. Docente de Pós- Graduação nas disciplina: Alfabetização e Letramento, Aquisição da Linguagem oral e escrita. Pesquisadora da área de Literatura Brasileira Contemporânea, Gênero e Raça; Sexualidades dissidentes; Alfabetização e Letramento; Estudos Culturais e discurso; Educação, Políticas Públicas, Gestão e Novas Tecnologias

Referências

CARNEIRO, Sueli. Vamos Enegrecer o Feminismo: A situação da mulher negra na America Latina a partir de uma perspectiva de gênero. São Paulo. – Instituto da Mulher Negra. 2017. Disponível em:

<https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/375003/mod_resource/content/0/Carneiro_Feminismo%20negro.pdf>. Acesso em: abril de 2020;

CARNEIRO, S. Mulheres em movimento. Estudos Avançados, v.17, n. 49, 2003, p. 117-132.

DAVIS, Ângela. Mulher, raça e classe . São Paulo, Boitempo, 2016.

DAVIS, Ângela. Mulheres Culturas e política. São Paulo: Boitempo, 2017.

FIGUEIREDO, Ângela. Perspectivas e contribuições das organizações de mulheres negras e feministas negras contra o racismo e o sexismo na sociedade brasileira /Ângela Figueredo In Rev. Direito e Práx., Rio de Janeiro, Vol. 9, N. 2, 2018.

hooks, bell. O feminismo é para todo mundo [recurso eletrônico]: políticas arrebatadoras/ Bell Hooks; tradução Ana Luíza Libânio. – 1.ed. – Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018. Recurso digital.

KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação: episódios de racismo cotidiano/ Grada Kilomba; tradução Jess Olivera. – 1.ed. – Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

PIEDADE, Vilma. Dororidade. 1ª ed.São Paulo: Nós Editora, 2018.

Publicado
2021-06-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 20
  • PDF downloads: 26