What nós temos de Hallowen? Entre as narrativas e reflexões de uma ação extensionista na Universidade do Estado da Bahia em Seabra.

  • Raphaella Silva Pereira de Oliveira Secretaria Municipal da Educação do Salvador; Universidade do Estado da Bahia

Resumo

O presente trabalho apresenta uma reflexão da experiência do projeto de extensão What nós temos de Hallowen? desenvolvido na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) em Seabra (campus XXIII) durante os anos de 2014 a 2018, a partir da iniciativa de estudantes do curso de letras Língua Inglesa e suas respectivas literaturas. O objetivo, discutir as ações da atividade durante os anos mencionados e ainda avaliar os seus impactos acadêmicos e sociais. Compreendendo as relações de poder existentes na relação entre culturas, o projeto buscou conhecer a cultura do “Outro”, nesse caso, a estrangeira, do Halloween, sem perder de vista, a própria cultura, nesse caso, as histórias que exploram o medo e o susto da Chapada Diamantina. As vozes de Stuart Hall (2005); Michael Byram, Bella Gribkova, Hugh Starkey (2002), John Corbett (2003) foram convocadas para as reflexões sobre cultura e a dimensão intercultural, perspectiva teórica que sustentou as ações da atividade. Documentos normativos da Universidade do Estado da Bahia também foram requeridos para compreensão de alguns aspectos da natureza da extensão na universidade. Este trabalho, não prescritivo, busca inspirar as práticas docentes em língua inglesa que primem pelo desenvolvimento da competência intercultural tanto na formação docente, quanto em sala de aula da educação básica, fomentando a compreensão intercultural interligada ao desenvolvimento das habilidades comunicativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALI, Sheeraz; KAZEMIAN, Bahram; MAHAR, Israr Hussain. The importance of culture in second and foreign language learning. Dinamika Ilma, Journal of Education, Indonesia, vol 01, nº 15, p. 1-10, 2015. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1121920.pdf. Acesso em 05. mai. 2020.

ANIMAIS FANTÁSTICOS e onde habitam. Direção: David Yates. Warner Bros: 2016. 2h 13 min, 2016

BAHIA, Secretaria da Educação. Orientações curriculares para o ensino médio área: linguagens. Salvador: Secretaria da Educação, 2015. Disponível em: http://escolas.educacao.ba.gov.br/orientacoescurricularesestaduais. Acesso em 14.mai.2020.

BARBIER, René. A pesquisa-ação. Tradução de Lucie Didio. Brasília: Líber Livro Editora, 2004.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC/SEF, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf. Acesso em 14.mai.2020.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEF, 2017. Disponível em: http://download.basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em 14.mai.2020.

BYRAM, Michael; GRIBKOVA, Bella; STARKEY, Hugh. Developing intercultural dimension in language teaching: a practical introduction for teachers. Strasbourg: Council of Europe – Language Policy Division, 2002. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Developing-the-Intercultural-Dimension-in-Language-Byram-Gribkova/1ccab0e327a3401e30ac148fdb351723077a4173. Acesso em: 28.abr.2020

BYRAM, Michael; GRUNDY, Peter. Context and culture in language teachind and learning. Multilingual Matters LTD: Clevedon.Buffalo.Toronto. Sydnei, 2003. Disponível em: https://www.academia.edu/32532198/Context_and_Culture_in_Language_Teaching_and_Learning. Acesso em: 28.abr.2020

CORBETT, John. An intercultural approach to English Language Teaching. Multilingual Matters LTD: Clevedon.Buffalo.Toronto. Sydnei, 2003. Disponível em: https://mafiadoc.com/an-intercultural-approach-to-english-language-_5987b8171723ddcd69887d2a.html. Acesso em: 28.abr. 2020.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas – estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: UNESP, 2011.

GOHN, Maria da Glória. Educação Não Formal, Aprendizagens e Saberes em Processos Participativos. Investigar em Educação: Educação não Formal e Aprendizagens Informais, Campinas, v.1, n. 1, p. 35-50, jan. 2014. Anual. Disponível em:http://pages.ie..uminho.pt/inved/index/.php/ie/article/view/4/4. Acesso em: 06 de maio de 2020.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

LEWIN, K. Problemas de dinâmica de grupo. São Paulo: Cultrix, 1978.

LIGÉIA. Direção: Michael Staininger. Produção: Jeff Most. EUA: 2009. 86 min.

MARIZ, Josilene Pinheiro. O texto literário em aula de francês língua estrangeira, 2007. 286 f. Tese (Doutorado em língua e literatura francesa – Universidade de São Paulo, São Paulo.

SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987. Disponível em: https://www.netmundi.org/home/wp-content/uploads/2017/04/Cole%C3%A7%C3%A3o-Primeiros-Passos-O-Que-%C3%A9-Cultura.pdf. Acesso em: 25.abr.2020.

TODOROV, Tzevetan. Introdução à literatura fantástica. São Paulo: Editora Perspectica,1980. Disponível em: http://static.recantodasletras.com.br/arquivos/2260559.pdf. Acesso em 28.abr.2020

Universidade do Estado da Bahia. Resolução 2.018/2019 (Regulamento das Ações de Extensão nos cursos de graduação e pós-graduação ofertados pela UNEB). Salvador, 2019. Disponível em: https://portal.uneb.br/conselhos/wp-content/uploads/sites/103/2019/10/2018-consepe-Res.-Regulamento-Curriculariza%C3%A7%C3%A3o-da-Extens%C3%A3o.pdf. Acesso em 23.abr.2020.

Universidade do Estado da Bahia. Resolução 1.196/2016 (Regulamento do Programa de Bolsa de Extensão – PROBEX). Paulo Afonso, 2016. Disponível em: https://portal.uneb.br/conselhos/wp-content/uploads/sites/103/2020/03/RESOLU%C3%87%C3%83O-N%C2%BA-1196_2016.pdf. .Acesso em 23. Abr. 2020.

Universidade do Estado da Bahia. Regimento Geral da Uneb. Salvador, 2012. Disponível em: https://portal.uneb.br/conselhos/wp-content/uploads/sites/103/2019/02/Regimento-Geral-da-UNEB-1.pdf. Acesso em 23. Abr. 2020.

Universidade do Estado da Bahia. Regimento de Estágio Curricular dos Cursos de Licenciatura em Letras-Língua Portuguesa e suas Literaturas e Letras- Língua Inglesa e suas Literaturas (regimento interno). Seabra, 2009.

Publicado
2021-06-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 74
  • PDF downloads: 18