A FORMAÇÃO DE EDUCADORAS E EDUCADORES PARA UMMODELO SOCIAL DE EDUCAÇÃO DE PESSOAS JOVENS E ADULTAS: PERSPECTIVA DIALÓGICA

Autores

  • Ramón Flecha Universidad de Barcelona
  • Roseli Rodrigues Mello Universidade Federal de São Carlos-UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n37.p%25p

Resumo

O presente texto é fruto de estudos, ações e debates que o autor e a autora vêm desenvolvendo sobre a Educação de Pessoas Jovens e Adultos (EPJA), numa perspectiva dialógica. Para abordar a formação de educadores e educadoras para a EPJA, dedicam-se, primeiro, à retomada do histórico das políticas e práticas na Espanha e no Brasil, seus países de origem. Passam ao resgate de conceitos que

influenciaram e influenciam mundialmente a EPJA, e seguem com a explicitação do modelo social de EPJA, como aquele que atende às necessidades e à identidade da vida adulta e dos jovens. Como referência de modelo social de EPJA, apresentam a Escola de Educação de Pessoas Adultas da Verneda de Sant-Martí, localizada na Espanha, que vem inspirando a criação e a transformação de escolas de educação de pessoas jovens e adultas no Brasil. Dedicam-se ao conceito de aprendizagem dialógica, que orienta as práticas pedagógicas e de gestão da Escola da Verneda, potente referencial para a radicalização do modelo social. Encerram o texto abordando a formação de educadoras e educadores para o modelo social de EPJA, remetendo a uma experiência desenvolvida no Brasil, em curso de especialização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramón Flecha, Universidad de Barcelona

Doutor em Filosofia e Ciência da Educação. Catedrático de Universidad de Barcelona, Facultad de Formación del Profesorado,Teoría Sociológica, Filosofía del Derecho y Metodología de las Ciencias Sociales.

Roseli Rodrigues Mello, Universidade Federal de São Carlos-UFSCar

Doutora em Educação. Pós-doutorado em Sociologia e Educação. Professora associada III. Coordenadora do NIASE. Professora

da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)/ Núcleo de Investigação e Ação Social e Educativa (NIASE)/ Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP).

Referências

AUBERT, Adriana. et al. Aprendizaje dialógico en la sociedad de la información. Barcelona: Hipatia Editorial,2009.

DI PIERRO, M. C. Evolução recente da educação de pessoas adultas na Espanha. Revista Educação & Sociedade,

Campinas, ano XXI, n. 72, p. 233-252, ago. 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 07 set. 2011.

______. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil.

Revista Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 1115-1139, Especial, out. 2005. Disponível em:

www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 07 set. 2011.

______. A educação de jovens e adultos no plano nacional de educação: avaliação, desafios e perspectivas. Revista

Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 112, p. 939-959, jul./set. 2010. Disponível em: <http://www.cedes. unicamp.br>. Acesso em: 07 set. 2011.

FÁVERO, Osmar. Materiais didáticos para a educação de jovens e adultos. Cadernos Cedes, Campinas, v. 27, n.71, p. 39-62, jan./abr. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 07 set. 2011.

FLECHA, Ramón Educación de las personas adultas: propuestas para los años noventa. Barcelona: El Roure,

______. Compartiendo palavras: el aprendizaje de las personas adultas a través del diálogo. Barcelona: Paidós,

______; LÓPEZ, Fernando; SACO, Raquel. Dos siglos de educación de adultos: de las sociedades de amigos del

pais a los modelos actuales. Barcelona: El Roure, 1994.

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. São Paulo: Olho D Àgua, 1995.

KREUTZ, Lucio. Escolas comunitárias de imigrantes no Brasil: instâncias de coordenação e estruturas de apoio. Revista Brasileira de Educação, n. 15, p. 153-176, set./out./nov./dez. 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 20 set. 2011.

MEDINA FERNANDEZ, Oscar. Modelos de educación de personas adultas. Barcelona: El Roure, 1997.

OLIVEIRA, Marta K.. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. In: RIBEIRO, V. M (Org.).

Educação de jovens e adultos: novos leitores, novas leituras. Campinas: Mercado de Letras/ABL, 2001.

______. Ciclos de vida: algumas questões sobre a psicologia adulta. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 211-229, maio/ago. 2004.

OLIVER, Esther. Spanish contexts of adult education: trends towards democratization. Deutsches Institut für

Erwachsenenbildung, 2007. Disponível em: <http://www.die-bonn.de/doks/oliver0701.pdf>. Acesso em: 15 out. 2011.

TORRES, Rosa Maria. Alfabetización y aprendizaje a lo largo de la vida. Revista Interamericana de Educación de Adultos, Madrid, ano 28, n. 1, p. 1-13, enero-jun. 2006. Disponível em: <http://www.oei.es/alfabetizacion/

AprendizajePermanenteESP.pdf>.Acesso em: 20 set. 2011.

Publicado

2013-09-02

Como Citar

FLECHA, R.; MELLO, R. R. A FORMAÇÃO DE EDUCADORAS E EDUCADORES PARA UMMODELO SOCIAL DE EDUCAÇÃO DE PESSOAS JOVENS E ADULTAS: PERSPECTIVA DIALÓGICA. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 21, n. 37, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n37.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/455. Acesso em: 24 abr. 2024.