RE/DES/CONSTRUINDO IN/DIFERENÇAS: A EXPULSÃO COMPULSÓRIA DE ESTUDANTES TRANS DO SISTEMA ESCOLAR

Autores

  • Isaias Batista de Oliveira Junior Universidade Estadual do Paraná
  • Eliane Rose Maio Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n45.p159-172

Palavras-chave:

Identidades, Diferenças, Heteronormatização, Estudantes, Trans, Escola

Resumo

Estudantes Trans(E.T.) – Travestis, Transexuais e Transgêneros – são vítimas do processo de heteronormatização ao arquitetarem seus corpos em conformidade com sua identidade de gênero. A escola, agente dessa colonização, acaba por afastar do seu interior E.T. por meio da expulsão compulsória, invisibilizada sob o manto do fracasso escolar. Buscando subsidiar estes apontamentos, assumimos como objetivo central descrever a construção da identidade de E.T. e como a cultura da diferença é re/produzida no contexto escolar apresentando recortes de uma pesquisa realizada com educadores(as) para a obtenção do título de mestre, sustentada na teoria dos Estudos Culturais. Os dados obtidos apontaram que as fobias das quais alunos(as)  homossexuais são vítimas assumem fórum de agravamento quando destinadas a E.T. Essa transfobia consiste na estigmatização e retirada de direitos básicos, como o reconhecimento do nome social, livre acesso a espaços no interior da escola e uso de sanitários ao gênero que se identifica. Concluímos que a adoção de estratégias que discutam a identidade de gênero, violência de gênero, transfobia, manifestações das sexualidades, dentre outros, devem fazer parte do cotidiano escolar de forma a
envolver todos os seus agentes no combate à violência imputada a E.T., promovendo a cultura do respeito para com as diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isaias Batista de Oliveira Junior, Universidade Estadual do Paraná

Doutorando em Educação pela Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professor da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/FECEA).Bolsista CAPES/CNPQ. Membro do Núcleo de Pesquisa e Estudos sobre Diversidade Sexual da Universidade Estadual de Maringá.

Eliane Rose Maio, Universidade Estadual de Maringá

Pós-Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Araraquara). Professora do Programa de Pós-
-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (PPE/UEM). Coordenadora do Grupo de Estudos Núcleo de
Pesquisa e Estudos sobre Diversidade Sexual, da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam (Coord.). Revelando tramas, descobrindo segredos: violência e convivência nas escolas. Brasília: Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana – RITLA/Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal - SEEDF, 2009. Disponível em: <http://www.abglt.org.br/docs/Revelando_Tramas.pdf>. Acesso em: 04 jan. 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4. ed. rev. atual. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2010.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

BENTO, Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 2, p. 549-559, maio/ago. 2011.

BOHM, Alessandra Maria. Os “monstros” e a escola: identidade e escolaridade de sujeitos travestis. 2009. 103 f. Dissertação (Mestrado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BORTOLINI, Alexandre. Diversidade sexual na escola. Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

BRASIL. Gênero e diversidade na escola: formação de professoras/es em Gênero, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais. Livro de conteúdo. v. 1, versão 2009. Rio de Janeiro: CEPESC; Brasília: SPM, 2009.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais. Adolescentes e jovens para uma educação entre pares: diversidades sexuais. v. 8. Brasília, DF, 2011.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado. Trad. Tomaz Tadeu da Silva. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 151-172.

CÉSAR, Maria Rita de Assis. Gênero, sexualidade e educação: notas para uma “Epistemologia”. Educar em Revista, Curitiba, n. 35, p. 37-51, 2009.

DINIS, Nilson Fernandes. Homofobia e educação: quando a omissão também é signo de violência. Educar em Revista, Curitiba, n. 39, p. 39-50, jan./abr. 2011.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 15. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

GÓIS, João Bôsco Hora; SOLIVA, Thiago Barcelos. A violência contra gays em ambiente escolar. Revista Espaço Acadêmico, n. 123, p. 38-45, ago. 2011.

GREEN, Bill; BIGUM, Chris. Alienígenas na sala de aula. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. p. 208-243.

GRUPO GAY DA BAHIA. Epidemia do ódio. 2011. Disponível em <http://www.ggb.org.br/Assassinatos%20de%20homossexuais%20no%20Brasil%20relatorio%20geral%20completo.html>. Acesso em: 03 jan. 2012.

HALL, Stuart. A identidade cultural na Pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

______. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 7. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2007. p. 103-133.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Homofobia nas escolas: um problema de todos. In: ______ (Org.). Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília, DF: Ministério da Educação/Secad, 2009. p. 13-52.

______. A Pedagogia do Armário: heterossexismo e vigilância de gênero no cotidiano escolar. Revista Educação On-line PUC, Rio de Janeiro, n. 10, p. 64-83, 2012.

LIONÇO, Tatiana. DINIZ, Debora. Qual a diversidade sexual dos livros didáticos brasileiros? In: ______ (Org.). Homofobia & Educação: um desafio ao silêncio. Brasília: EdUnB, 2009. p. 09-13.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

______. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições, v. 19, n. 2, p. 17-23, maio/ago. 2008.

MOORE, Henrietta L. Fantasias de poder e fantasias de identidade: gênero, raça e violência. Cadernos Pagu, n. 14, p. 13-44, 2000.

MOSCHETA, Murilo dos Santos. Responsividade como recurso relacional para a qualificação da assistência a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. 2011. 213 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, 2011.

OLIVEIRA JÚNIOR, Isaias Batista de. O/a diretor/a não viu, a pedagoga não ouviu e a professora não quer falar: discursos docentes sobre diversidade sexual, homofobia e “Kit Gay”. 2013. 260 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá. Maringá, PR, 2013.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Departamento da Diversidade. Orientação pedagógica nº 001/2010. Curitiba, 2010.

PELÚCIO, Larissa. Homossexualidade e orientação sexual. Programa Diálogos. TV UNESP. 2013. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=UD4945XmGGY>. Acesso em: 16 jan. 2013.

SAYÃO, Yara. Orientação sexual na escola: os territórios possíveis e necessários. In: AQUINO, Júlio Groppa. Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997. p. 107-118.

SCHULMAN, Michael. Assexuados, bichas & cia: a nova geração gay nas universidades dos EUA. Trad. Clara Alain. Folha de S. Paulo, São Paulo, 17 de fev. de 2013. Caderno Ilustríssima, Seção Comportamento.

SILVA, Joseli Maria. A cidade dos corpos transgressores da heteronormatividade. Geo UERJ, v. 1, n. 18, p. 01-17, 2008.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: ______. Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 73-102.

SOUSA FILHO, Alípio de. A resposta gay. 2013. Disponível em: <http://www.cchla.ufrn.br/alipiosousa/index_arquivos/ARTIGOS%20ACADEMICOS/ARTIGOS_PDF/A%20RESPOSTA%20GAY.pdf>. Acesso em: 07 jan. 2013.

SWAIN, Tania Navarro. Entre a vida e a morte, o sexo. 2009. Disponível em: <http://intervencoesfeministas.mpbnet.com.br/textos/tania-entre_a_vida_ea_morte.pdf>. Acesso em: 13 jul. 2013.

Como Citar

OLIVEIRA JUNIOR, I. B. de; MAIO, E. R. RE/DES/CONSTRUINDO IN/DIFERENÇAS: A EXPULSÃO COMPULSÓRIA DE ESTUDANTES TRANS DO SISTEMA ESCOLAR. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 25, n. 45, p. 159–172, 2016. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n45.p159-172. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/2292. Acesso em: 14 jun. 2024.