O discurso sobre a institucionalidade da educação de jovens e adultos na perspectiva da educação popular

Autores

  • Marcos Angelus Miranda de Alcantara Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Erenildo João Carlos Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2015.v24.n43.p211-221

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos. Instituição escolar. Educação popular.

Resumo

Este texto decorre do projeto de pesquisa intitulado “O enunciado da Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Curso de Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba/campus I”. Trata-se de uma dissertação de mestrado, situada teórica e metodologicamente a partir da Análise Arqueológica do Discurso, que toma algumas contribuições de Michel Foucault (2008). Este artigo explica como se dão as relações entre a EJA e a instituição escolar na ordem do discurso que está presente na formação de pedagogos(as) na universidade mencionada. O trabalho sinaliza a existência de um discurso que transita pela dicotomia entre o modelo escolar existente – ao menos desde o surgimento da modernidade – e a EJA, marcada por uma trajetória política de lutas sociais e por uma identidade militante forjada pelo paradigma da Educação Popular. Portanto, o discurso investigado propõe uma síntese entre a instituição escolar e a EJA, para se respeitar o direito à educação dos jovens e adultos que não tiveram esse acesso em suas trajetórias de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Angelus Miranda de Alcantara, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Doutorando em Educação pela UFPB. Endereço para contato: Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPB).

Erenildo João Carlos, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professor do Departamento de Fundamentação da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba (PPGE/UFPB).

Referências

ALCANTARA, Marcos Angelus Miranda de. O enunciado da Educação de Jovens e Adultos no Curso de Pedagogia da UFPB/Campus I. 2013. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação

em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Estado e educação popular.São Paulo: Pioneira, 1974.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é o método Paulo Freire? 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1981. (Coleção Primeiros Passos).

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Parecer CEB nº 04. Brasília, 1998. Disponível

em: <http://www.parecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos vinculados&Itemid=866>. Acesso em: 14 fev. 2013.

______. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Brasília, 2006. Disponível em:

<http://portal.mec.gov.br/index.php?ption=com_content&view=article&id=12762&Itemid=866>. Acesso em:

jan. 2013.

______. Conselho Nacional de Educação.Resolução CNE/CEB nº 11, de 10 maio de 2000. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação de Jovens e Adultos. Disponível em: <http://portal.mec.gov.

br/index.php?option=com_content&view=article&id=13254%3Aparecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos--vinculados&Itemid=866”parecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos-vinculados&Itemid=866>. Acesso em: 14

fev. 2013.

______. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 1988. Texto consolidado até a Emenda Constitucional nº 64, de 04 de fevereiro de 2010. Brasília, 2010. Disponível em: <http://www.senado.gov.br/legislacao/const/con1988/...2010/CON1988.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2013.

______. Educação para jovens e adultos:ensino fundamental: proposta curricular - 1º segmento. Coordenação e texto final (de) Vera Maria Masagão Ribeiro. São Paulo: Ação Educativa; Brasília: MEC, 2001. 239p. Disponível em: <http://www.portal.mec.gov.br/secad/.../propostacurricular/.../propostacurricular.p.>. Acesso em: 26 jan. 2013.

______. Ministério da Educação e Cultura. Lei nº 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Brasília, 1996. Disponível em: <http://www.portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf>.

Acesso em: 21 jan. 2013.

______. Ministério da Educação e Desporto. Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional de Nível Técnico. Parecer CEB nº 16. Brasília, 1999. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_-content&view=article&id=13254%3Aparecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos-vinculados&Itemid=866”parecer-ceb-1998&catid=323%3Aorgaos--vinculados&Itemid=866>. Acesso em: 14 fev. 2013.

CARLOS, Erenildo João. Semânticas da educação popular. ReVista Conceitos, João Pessoa, v. 1, n 1, p. 66-76, 1996.

COMENIUS, João Amós. Didáctica magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 2001. Disponível em: <http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/didaticamagna.pdf>. Acesso

em: 06 nov. 2013.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Beata Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

MELO NETO, José Francisco de. Educação popular: enunciados teóricos. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2004. (Coleção Extensão Popular).

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Letramento, cultura e modalidades de pensamento. In: KLEIMAN, Angela B (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1995. p.147-160.

PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e educação de adultos.2. ed. Rio de Janeiro: Loyola, 1987.

REALE, Miguel. Filosofia do Direito. 11. ed. São Paulo: Saraiva, 1986.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB). Projeto Político-Pedagógico. Centro de Educação. Curso de Pedagogia. João Pessoa, 2006.

Publicado

2015-06-19

Como Citar

ALCANTARA, M. A. M. de; CARLOS, E. J. O discurso sobre a institucionalidade da educação de jovens e adultos na perspectiva da educação popular. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 24, n. 43, p. 211–221, 2015. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2015.v24.n43.p211-221. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1328. Acesso em: 17 abr. 2024.