“A magoa de ver hir esquecendo...”:escrita conventual feminina no Portugal do século XVII.

Autores

  • Moreno Laborda Pacheco Universidade Federal da Bahia- UFBA

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p%25p

Palavras-chave:

Escrita conventual feminina, Livros de fundação, Publicação manuscrita, Portugal, Época moderna

Resumo

O século XVII português assistiu ao florescimento de uma escrita conventual feminina concentrada majoritariamente na epistolografia, na lírica e na elaboração de registros de cariz biográfico sobre religiosas crescidas em virtude. Defendida em setembro de 2013, “A magoa de ver hir esquecendo...” se dedica a estudar outra fração dessa  produção,  mais  intimamente  ligada  a  registros memorialísticos de tipo institucional. No centro da análise estão o Tratado da antiga e curiosa fundação do Convento de Jesus de Setúbal(redigido entre 1630 e 1644) e a Notícia da fundação do Convento da Madre de Deus das religiosas descalças de Lisboa(1639-1652).
Amparando-se em obras coevas e de perfil semelhante, a
investigação lança luz sobre alguns dos modelos que influenciaram suas autoras, mas sem descurar dos diálogos
que elas estabelecem com outras modalidades de escrita
conventual feminina – incluídas aí aquelas de tipo administra-tivo, ligadas à governança dessas instituições. Este estudo também indica que, por comando ou moto próprio, mulheres de vida consagrada do Portugal Moderno empunharam penas e escreveram livros, manejando a memória de suas comunidades. Na tarefa, elas seguiram modelos mais ou menos conformados de uma escrita histórica e confessional, mas também souberam inserir discussões que lhes interessavam ou mesmo vergar
esses formatos para que servissem a outros propósitos.
Por fim, os destinos desses livros de fundação também
servem para perceber os múltiplos agenciamentos que
interferiam no caminho das religiosas modernas até o
prelo, assim como iluminar de que maneira as zonas de
interação entre as culturas do impresso e do manuscrito
ofereciam um caminho para evitá-los.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moreno Laborda Pacheco, Universidade Federal da Bahia- UFBA

Doutor em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor substituto no Departamento de História da UFBA.

Como Citar

PACHECO, M. L. “A magoa de ver hir esquecendo...”:escrita conventual feminina no Portugal do século XVII. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 23, n. 42, 2014. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1045. Acesso em: 14 jul. 2024.