AS IDENTIDADES DOS ALUNOS EM TEMPOS DE CULTURA DIGITAL: A PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

  • José Licínio Backes Universidade Católica Dom Bosco -UCDB
  • Ruth Pavan Universidade Católica Dom Bosco -UCDB

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p219-227

Palavras-chave:

Cultura digital, Identidades, Educação básica

Resumo

O artigo centra-se nos efeitos percebidos pelos professores nas identidades dos alunos da educação básica em razão da cultura digital. Inspira-se no campo teórico dos Estudos Culturais, que tem como uma de suas preocupações mostrar os inúmeros efeitos que as TICs, como invenções humanas, produzem sobre nós e as transformações que elas trazem para a educação, problematizando os diferentes significados do ato de educar em tempos de cultura digital. Para identificar as mudanças observadas, foram aplicados questionários abertos para 20 professores de educação básica de uma escola da rede estadual localizada na região CentroOeste do Brasil. De acordo com nossas discussões teóricas, as características dos estudantes apontadas pelos professores podem ser vistas como prejudiciais ao processo educativo (desinteresse, agitação, distração, comodismo, dispersão), favoráveis (criatividade, interlocução, interesse, curiosidade, mais informação) ou, ainda, como uma mescla de ambos os tipos. De qualquer modo, elas mostram
a condição dos estudantes pós-modernos, sujeitos que são um efeito dos inúmeros discursos que se dobram em seus corpos, incluindo os discursos midiáticos. Em razão desses discursos, suas identidades são constantemente ressignificadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Licínio Backes, Universidade Católica Dom Bosco -UCDB

Doutor em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Professor do Programa de Pós-Graduação
em Educação da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Editor da Revista Série-Estudos.

Ruth Pavan, Universidade Católica Dom Bosco -UCDB

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Professora do Programa de Pós-Graduação
em Educação da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Editora da Revista Série-Estudos.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth B. de; SILVA, Maria da Graça Moreira da. Currículo, tecnologia e cultura digital: espaços e tempos de web currículo. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 1-19, abr. 2011.

BACKES, José Licínio. Pesquisas étnico-raciais no âmbito da Linha de Pesquisa Diversidade Cultural e Educação Indígena. In: SISS, Ahyas; MONTEIRO, Aloísio. (Org.). Educação e etnicidade: diálogos e ressignificações. Rio de Janeiro: EDUR, 2011. p. 91-112.

BARRETO, Raquel Goulart. A formação de professores a distância como estratégia de expansão do ensino superior. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1299-1318, out./dez. 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

______. Isto não é um diário. Rio de Janeiro. Zahar, 2012.

______. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

COSTA, Marisa Vorraber. Sobre as contribuições das análises culturais para a formação dos professores do início do século XXI. Educar, Curitiba, n. 37, p. 129-152, maio/ago. 2010.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Mídia, máquinas de imagens e práticas pedagógicas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 35, p. 290-299, maio/ago. 2007.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2007.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 6. ed. São Paulo: Loyola, 1996.

LEITE, Miriam Soares. Entre a bola e o MP3: novas tecnologias e diálogo intercultural no cotidiano escolar adolescente. In: CANDAU, Vera. (Org.). Didática: questões contemporâneas. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2009. p. 121-138.

______. Estudante zapping e atuação docente: um estudo de caso. Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel, n. 38, p. 335-360, jan./abr. 2011.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Pesquisas Pós-críticas em Educação no Brasil: esboço de um mapa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 122, p. 283-303, maio/ago. 2004.

RAMOS DO Ó, Jorge; COSTA, Marisa Vorraber. Desafios à escola contemporânea: um diálogo. Educação e Realidade, v. 32, n. 2, p. 109-116, jul./dez.2007.

WORTMANN, Maria Lúcia Castagna. Pedagogia, cultura e mídia: algumas tendências, estudos e perspectivas. In: BUJES, Maria Isabel Edelweiss; BONIN, Iara. Tatiana. (Org.). Pedagogias sem fronteiras. Canoas, RS: ULBRA, 2010. p. 105-122.

Como Citar

BACKES, J. L.; PAVAN, R. AS IDENTIDADES DOS ALUNOS EM TEMPOS DE CULTURA DIGITAL: A PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 23, n. 42, p. 219–227, 2014. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p219-227. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1043. Acesso em: 14 jul. 2024.