PRÁTICA EDUCATIVA: ENTRE O ESSENCIALISMO E A PRÁXIS

  • Hilda Maria Martins Bandeira Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Ivana Maria Lopes de Melo Ibiapina Universidade Federal do Piauí -UFPI
Palavras-chave: Prática educativa, Prática pedagógica, Prática docente, Práxis

Resumo

A prática educativa é utilizada com frequência na literatura como equivalente à pedagógica, à docente e à práxis. Este artigo pretende analisar a prática educativa a partir de sua interação com a educação da Grécia Clássica e a influência iluminista e romântica de Rousseau, bem como sua contribuição para compreensão na tripla dimensão da prática educativa. Parte da premissa de que a prática educativa é multidimensional e de que prática pedagógica e prática docente são modalidades
daquela. Os resultados deste estudo bibliográfico de tese de doutorado focalizam que a prática educativa se desenvolve e se atualiza conforme as necessidades do contexto sócio-histórico, e que a práxis entendida como relação intrínseca entre teoria e prática constitui a possibilidade emergente da prática transformadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hilda Maria Martins Bandeira, Universidade Federal do Piauí - UFPI
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Professora Adjunta DE.
Ivana Maria Lopes de Melo Ibiapina, Universidade Federal do Piauí -UFPI
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora Associada DE.

Referências

AFANASIEV Victor. Fundamentos de filosofia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da educação. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2006.

CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. 13. ed. São Paulo: Ática, 2003.

CHEPTULIN, Alexandre. A dialética materialista: categorias da dialética. São Paulo: Alfa-Omega, 2004.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Práticas pedagógicas nas múltiplas redes educativas. In: LIBÂNEO, Carlos; ALVES, Nilda. Temas de Pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. p. 169-188.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 49. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

______. Educação como prática de liberdade. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

HELLER, Agnes. Teoría de las necessidades em Marx. 2. ed. Barcelona: Feltrinelli Editore, 1986.

JAEGER, Werner. Paideia: a formação do homem grego. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos e filosóficos. Formação crítica de educadores: questões fundamentais. 3 ed. São Paulo: Martin Claret, 2001.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: teses sobre Feuerbach. São Paulo: Centauro, 2002.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

______. Discurso sobre as ciências e as artes: discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. São Paulo: Martin Claret, 2010.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SOUZA, João Francisco de; BATISTA NETO, José; SANTIAGO, Eliete (Org.). Prática pedagógica e formação de professores. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2009.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciências Sociales – CLACSO; São Paulo: Expressão Popular, 2007.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Métricas
  • Visualizações do Artigo 2179
  • PDF downloads: 2381
Como Citar
BANDEIRA, H. M. M.; IBIAPINA, I. M. L. DE M. PRÁTICA EDUCATIVA: ENTRE O ESSENCIALISMO E A PRÁXIS. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 23, n. 42, 11.