TECNOLOGIA E DESIGN DE COMPLEXMEDIA DEDICADA À EDUCAÇÃO DIGITAL: UM RELATO DE CASO

Autores

  • Cassiano Zeferino de Carvalho Neto Instituto Galileo Galilei para a Educação-IGGE
  • Araci Hack Catapan Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p37-48

Palavras-chave:

Educação digital, Objetos educacionais digitais, Complexmedia, Plataforma complexmedia, Engenharia e gestão do conhecimento

Resumo

A educação concebida e realizada com suporte digital apresenta na atualidade um complexo conjunto de redes sociotecnoló-gicas, com interface hipermidiática múltipla e multifacetada, com possibilidades de interação por comunicação presencial e remota.
A este paradigma se pode chamar de “Educação Digital”. Considera-se, como ponto de partida conceitual deste artigo, um processo de modelagem teórica em mídia do conhecimento no formato de hipermídia complexa (Complexmedia), a qual comporta objetos educacionais nas modalidades de Simuladores-Animadores (SF), Experimentos Educacionais (EE), Áudio (RD) e Audiovisual (TV). O referencial teórico é suportado
pela Teoria Socio-histórica a partir de um diálogo estabelecido entre os três principais autores que emprestarão sustentação às investigações: Vygotsky (1984, 1993), Leontiev (1978) e Thompson (1998). Aspectos complementares de fundamentação
estruturam-se em Morin e Le Moigne (2000), na revisão do conceito de tecnologia educacional e construção do conceito de Ciberarquitetura (CARVALHO NETO, 2006), que amparam a modelagem teórica em mídia do conhecimento, na modalidade de hipermídia complexa (Complexmedia). O modelo de autoria tecnológica e design em mídia do conhecimento foi oportunizado e deflagrado por ocasião da chamada pública para o Projeto CONDIGITAL, lançado por via editalícia pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e Ministério da Educação (MEC), com financiamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e executado no período 2007 a 2010 pelo Instituto Galileo Galilei para a Educação (IGGE), a partir de aprovação federal com o título original da obra Física Vivencial: uma Aventura do Conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassiano Zeferino de Carvalho Neto, Instituto Galileo Galilei para a Educação-IGGE

Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pós-doutor em Educação Digital pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Fundador, atual presidente e pesquisador-coordenador sênior do Instituto Galileo Galilei para a Educação (IGGE).

Araci Hack Catapan, Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Universidade Federal de Santa
Catarina, Centro de Ciências da Educação, Departamento de Metodologia de Ensino.

Referências

ARRUDA, E. Ciberprofessor: novas tecnologias, ensino e trabalho docente. Belo horizonte: FHC-FUMEC, 2004.

BACHELARD, G. La formacion de l’esprit scientifque. Paris: Bibliotheque de texts philosophiques J. Vrin, 2007.

BUNGE, M. Teoria e realidade. São Paulo: Perspectiva, 1974.

CARVALHO NETO, C. Z. Espaços ciberarquitetônicos e a integração de mídias e técnicas derivadas de tecnologias dedicadas à educação. 2006. 180 f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica) – Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

______. Educação digital: paradigmas, tecnologias e complexmedia dedicada à gestão do conhecimento. 2011. 310 f. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

______. Física vivencial: uma aventura do conhecimento. 2007. Disponível em: <http://www.fisicavivencial.pro.br>. Acesso em: 11 maio 2014.

______. Educação digital: paradigmas, tecnologias e complexmedia dedicada à gestão do conhecimento. 2011. 310 f. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Lisboa: Asa, 1996.

DOLL JR. Willian. Currículo: uma perspectiva pós-moderna. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FALKENBACH, A. P. Crianças com crianças na psicomotricidade relacional. Lajeado, RS: UNIVATES, 2003.

INSTITUTO GALILEO GALILEI. Ondas mecânicas. Disponível em: <http://www.fisicavivencial.pro.br/busca?search=ondas+mec%C3%A2nicas&submit=Buscar>. Acesso em: 01 nov. 2014.

______. Homepage. Disponível em: <http://www.fisicavivencial.pro.br>. Acesso em: 11 maio 2014.

LAUFER, Roger; SCAVETTA, Domenico. Texto, hipertexto, hipermedia. Lisboa: Rés Editores, 1995.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

______. Dialogicidade e representações sociais: as dinâmicas da mente. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006a.

MATTA, A. E. R. Tecnologias de aprendizagem em rede e ensino de História. Utilizando comunidades de aprendizagem e hipercomposição. Brasília, DF: Líber Livro, 2006.

MELO, M. T. Em busca da aprendizagem significativa na área da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e da AIDS entre a clientela adolescente. 2003. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

MORIN, E.; LE MOIGNE, J-L. A inteligência da complexidade. São Paulo: Fundação Peirópolis, 2000.

MOREIRA, Morvan de Mello. Mudanças estruturais na distribuição etária brasileira: 1950-2050. Trabalhos para Discussão, n. 117, maio 2002.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

VYGOTSKY, L. S. Obras escogidas. Madri: Visor/Mec, 1993.

______. Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

Como Citar

CARVALHO NETO, C. Z. de; CATAPAN, A. H. TECNOLOGIA E DESIGN DE COMPLEXMEDIA DEDICADA À EDUCAÇÃO DIGITAL: UM RELATO DE CASO. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 23, n. 42, p. 37–48, 2014. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p37-48. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/1026. Acesso em: 26 maio. 2024.