Sobre a Revista

A ELITE - Revista Multidisciplinar  tem como finalidade a promoção e disseminação dos conhecimentos relacionados aos temas, as áreas de investigação do grupo. Destina-se a pesquisadores das áreas de Educação e Tecnologias, demais áreas Interdisciplinares, multidisciplinares que queiram contribuir com as temáticas centrais da Revista.

A Revista aceita trabalhos que contribuem com o debate filosófico, sociológico, antropológico, cultural, econômico, legal, histórico, psicológico, pedagógico, tecnológico, científico e epistemológico, que sigam compromissos éticos na construção do conhecimento científico, na perspectiva da inclusão social, do desenvolvimento sustentável e no respeito às diferenças.

Os manuscritos podem compreender o pensamento, a prática e/ou a relação educativa no âmbito da "sala de aula" da educação básica ou superior, bem como análises das políticas públicas da educação, principalmente na formação inicial e permanente dos profissionais, professores e gestores, contemplando investigações que contribuam para a melhoria e desenvolvimento das práticas escolares nas diversas áreas do conhecimento, em seus diversos tempos e espaços educativos, nas diferentes etapas e modalidades da educação.

A revista ELITE tem como pressuposto epistemológico: a complexidade do pensamento, que considera o conhecimento sempre provisório, incerto e que portanto, a subjetividade e a totalidade dos saberes como algo sempre em mudança e transformação, e ao mesmo tempo - completo e incluído em uma dada realidade (MORAN, 2002); a Multirreferencialidade, que defende debates que pluralizem, impliquem, alterem e autorizem no processo de reflexão, na mobilização do pensamento fazendo-se (ARDOINO, 2001); o Papel da comunicação e da Linguística para o processo de produção e difusão do conhecimento (BAKHTIN, 2003). A multidisciplinaridade da educação em suas interfaces com diversas áreas do conhecimento, especialmente as ciências sociais, humanas, linguagens e tecnologias, abordando questões de natureza regional, nacional, internacional, transnacional e das fronteiras.

PARA TER ACESSO A TODOS OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Á  SUBMISSÃO, ACESSE ESSE LINK:

https://revista-elite.webnode.com/apresentacao-da-revista/

Processo de Avaliação 

Os trabalhos submetidos para apreciação e publicação na Revista ELITE são previamente avaliados pelo Conselho Editorial. Posteriormente, são avaliados por, no mínimo dois ou até três avaliadores designados pelo Conselho Editorial, podendo ser encaminhados a avaliadores ad hoc. O processo de avaliação é o "blind peer review" (revisão cega por pares), sendo necessários, no mínimo, dois pareceres favoráveis para publicação.O parecer é apresentado com breves considerações a respeito da submissão, sendo registrado no sistema. O parecer final deve ser:

  • aceitar;
  • correções obrigatórias;
  • rejeitar.

Caso ocorram pareceres divergentes, o manuscrito será enviado a um terceiro consultor.

A seleção dos trabalhos parte do princípio da contribuição ao escopo editorial da revista, da originalidade do tema, ou do tratamento dado ao mesmo e, também da consistência da abordagem metodológica, teórica e/ou empírica aplicada.

As ideias e opiniões expressas nos manuscritos são de exclusiva responsabilidade dos autores, não refletindo, necessariamente, a opinião da Revista.

O prazo de tramitação entre a submissão e a decisão editorial é, em média, de quatro meses. O tempo para a resposta (aceitação ou recusa) porém, pode variar conforme a complexidade das avaliações, as modificações feitas e o volume da pauta editorial da Revista. A data de recebimento, aprovação e publicação de cada manuscrito são registradas na publicação.

Periodicidade - A REVISTA  ELITE terá a periodicidade anual. Sendo o Volume 1 em 2019 e o Volume 2 em 2020.

A Revista Elite tem como uma de suas premissas promover a produção do conhecimento por meio de publicações de toda ordem, seja do meio acadêmico ou do público em geral, servindo como canal de escoamento e promoção das mesmas. Entretanto, a Revista Elite prima pelo caráter de exclusividade e autoria/propriedade intelectual e referenciamento adequado (conforme orientações da ABNT) de conteúdo dessas mesmas publicações com o intuito de resguardar juridicamente todos os envolvidos de sua direção, bem como zelar pela sua ‘marca’ enquanto instituição.Para tanto, não permite, em hipótese alguma, o crime de plágio ou autoplágio que assim são descritos em forma de lei:

Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

  • Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003).Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)
  • Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)
  • Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003).Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)
  • O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto. (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003).

(Artigo 184 do Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940, In: VADE MECUM, 26ª edição, Editora Saraiva Jur, São Paulo-SP, 2018, p. 455)

Desta maneira, a Revista Elite, defendendo o precípuo ético, se reserva ao direito de rejeitar, em qualquer tempo, ainda mesmo que após sua publicação, trabalhos que apresentem conteúdo de plágio em qualquer grau.

Para tanto, qualquer autor que submeta seu material à esta comissão para análise, em primeiro momento, assina um termo de responsabilidade se comprometendo integralmente com as diretrizes da Revista Elite sobre o caráter de exclusividade e de comprometimento ético garantindo a legalidade no que se refere a propriedade intelectual e se responsabilizando por qualquer penalidade prevista em lei.

Recebimento de Trabalhos

Os manuscritos deverão ser enviados ao e-mail da REVISTA ELITE (revistaelite02@ gmail.com) , dentro dos prazos definidos nos Editais de cada volume.

Contato

revistaelite02@ gmail.com

Ética em Pesquisa

Os autores de trabalhos submetidos para avaliação e publicação na Revista ELITE - que contenham resultados ou extratos de pesquisas desenvolvidas no Brasil com o envolvimento de seres humanos, dentro de um perspectiva ética e/ou bioética, devem contar com a aprovação de um Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) do Conselho Nacional de Saúde (CNS). Nas mesmas condições, os autores estrangeiros devem contar com a aprovação de um CEP ou órgão equivalente do país de origem da pesquisa, que realize as orientações para o desenvolvimento de estudos com seres humanos.

Assim, os autores de manuscritos relativos às pesquisas com seres humanos devem DECLARAR a aprovação do CEP à Revista ELITE, informando o código do Parecer do Comitê de Ética em Pesquisa.

Da mesma forma, os autores de manuscritos relativos a pesquisas que NÃO envolveram seres humanos devem também DECLARAR à Revista ELITE que a pesquisa foi realizada sem envolvimento de seres humanos, sendo dispensada a aprovação de um CEP.

Política de Integridade e Prevenção Contra o Plágio

A Revista ELITE segue as recomendações do Documento Ética e Integridade na Prática Científica do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), e do Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação (FEPAE), para estabelecer preceitos éticos aos autores, principalmente sobre a prática de plágio, autoplágio e republicação "do mesmo" trabalho. Como parte das ações de valorização da integridade acadêmica e prevenção contra o plágio e autoplágio na Revista é adotado o procedimento editorial preliminar de identificação de similaridade de textos em todos os manuscritos submetidos para avaliação, utilizando sistemas eletrônicos de antiplágio, para a detecção da manifestação de desvios de condutas nos manuscritos submetidos que, quando identificados, acarretam a rejeição sumária dos trabalhos.

Princípios Éticos Editoriais

A Revista ELITE desenvolve sua editoração em conformidade com princípios éticos e de respeito à cultura acadêmica e à produção intelectual.

Por isso, mantém diálogo permanente com autores, pareceristas e leitores, frente às necessidades de correções, revisões, esclarecimentos ou retratações. A ELITE resguarda seu processo editorial de interesses comerciais ou financeiros.

Diretrizes Editoriais aos Avaliadores e Editores

A decisão pela publicação ou não de um trabalho na Revista ELITE deve ser feita com base em princípios de ética na pesquisa e na divulgação de informações, respeitando a legislação vigente e as boas condutas na cultura acadêmica.

O posicionamento político ou ideológico à diversidade étnica, de gênero ou religiosa, bem como às diferenças de perspectivas teóricas e metodológicas não devem influenciar as ações e decisões realizadas durante o processo editorial.

Os editores e avaliadores não deverão participar de processo editorial de manuscritos em relação aos quais se estabeleça conflito de interesses.

As identidades de autores e pareceristas envolvidos da edição de um manuscrito se manterão sob sigilo durante o processo editorial e após sua finalização.

Os editores  atuarão, de modo a zelar pela transparência do processo editorial, a questionamentos que se interponham por autores ou pareceristas sobre a avaliação dos manuscritos.

Referências

MORIN, E. (2002). Ciência com consciência. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2002,

ARDOINO, Jacques. Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, Joaquim Gonçalves. Multirreferencialidade nas Ciências Sociais e na Educação. São Paulo: Editora da UFScar, 2001.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Estética da criação verbal (trad. Paulo Bezerra) São Paulo: Martins Fontes, 2003. 

 

REVISTA ELITE- Periodicidade Anual

Autor Corporativo  - Universidade do Estado da Bahia- UNEB-Campus XI -GETEL