APONTAMENTOS SOBRE RAÇA, IDENTIDADES E ENUNCIAÇÃO DA DIFERENÇA

  • Wilson Rogério Penteado Júnior

Resumo

O presente ensaio busca articular a discussão sobre identidade e a noção de raça, investindo na compreensão da complexidade desses termos quando colocados em relação. Se, como se sabe, a raça não pode ser entendida como um dado explicativo da natureza, sendo, portanto, um construto social, há que se pensar sobre ele. O que fazer com a noção de raça, mola propulsora do racismo, tão fortemente enfatizada pelos sujeitos sociais concretos? Evidentemente, esta não é uma questão que suporte resposta imediata e nem este ensaio – como nenhum outro – teria como dar conta de questão de tamanha envergadura. No entanto, fazer apontamentos e recuperar aspectos importantes em torno da questão é um exercício sobre o qual devemos nos debruçar, ainda que a título de convite para reflexão. Admitindo as armadilhas e limites oferecidos pela noção de raça no jogo das relações de alteridade, este ensaio propõe que se pense a questão em termos de enunciação da diferença, entendendo o dilema das identidades enquanto processo político gerado em repertórios de poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-22
Métricas
  • Visualizações do Artigo 28
  • PDF downloads: 129