Os fantasmas como a materia causae do conhecimento intelectivo

  • Brenda Oliveira do Espirito Santo Universidade Federal da Bahia

Resumo

O presente artigo tem por finalidade apresentar as razões que tornam o conhecimento intelectivo dependente do conhecimento intelectivo, especificamente dos phantasmata. Tomás de Aquino estabelece através do conceito de materia causae a relação de dependência que o conhecimento intelectivo possui em relação à atividade do conhecimento sensível, sobretudo através da relação causal entre os phantasmata e a atividade abstrativa do intelecto agente. A problemática surge a partir da noção de causalidade que é estabelecida por Tomás de Aquino na Summa Theologiae, questão 84, artigo 6, ora expressada no conceito de materia causae. O Aquinate estabelece como critério o princípio de que uma coisa corpórea não pode agir sobre uma incorpórea para que os phantasmata possam ser tomados como causa da atividade intelectiva. Nesse contexto, interessa ao nosso estudo apresentar as razões que tornam o conhecimento intelectivo dependente dos phantasmata.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Brenda Oliveira do Espirito Santo , Universidade Federal da Bahia

Mestra em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Bacharela e Licenciada em Filosofia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Atualmente desenvolve pesquisa em Filosofia Medieval voltada à Metafisica e Epistemologia, tendo como base o filósofo Tomás de Aquino.

Métricas
  • Visualizações do Artigo 60
  • pdf downloads: 75
Como Citar
ESPIRITO SANTO , B. O. DO. Os fantasmas como a materia causae do conhecimento intelectivo . Anãnsi: Revista de Filosofia, v. 3, n. 1, p. 13-37, 11.