A bifurcação Natureza/Cultura e o Correlacionismo Radical em “Gender Hurts: a feminist analysis of the politics of transgenderism”

  • Kelle Cristina Pereira da Silva Universidade de Brasilia

Resumo

O presente artigo tem por propósito analisar a obra “Gender Hurts: a feminist analysis of the politics of transgenderism”, de Sheila Jeffreys, à luz das críticas ao correlacionismo de Quentin Meillassoux e dos apontamentos acerca da bifurcação natureza/cultura levantados por Bruno Latour. Com base neste objetivo, primeiramente, apresenta-se um breve resumo da obra, no qual são apresentados os fundamentos principais da tese da autora. Em seguida, os conceitos de gênero e transgeneridade, pontos chaves do livro, são apresentados e relacionados às ideias centrais das filosofias de base correlacionista. Outrossim, busca-se demonstrar como tanto gênero, quanto a transgeneridade, aparecem na obra como conceitos bifurcados. Por fim, sugere-se alguns autores que podem ajudar a pensar as questões de gênero fora, seja de um paradigma correlacionista, seja de um conceito bifurcado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelle Cristina Pereira da Silva, Universidade de Brasilia

Graduanda em Direito pela Universidade de Brasília e membra do Programa de Educação Tutorial em Direito.

Referências

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS. Mapa dos assassinatos de travestis e transexuais no Brasil em 2019. Disponível em: <https://antrabrasil.files.wordpress.com/2020/11/boletim-5-2020-assassinatos-antra.pdf> Acesso: dez. 2020.

HESTER, Helen. Xenofeminism. Cambridge: Polity Press, 2018. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 1º trimestre de 2019. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/media/com_mediaibge/arquivos/8ff41004968ad36306430c82eece3173.pdf>.

JEFFREYS, Sheila. Gender hurts: A Feminist Analysis of the Politics of Transgenderism. Nova York: Routledge, 2014.

LATOUR, Bruno.Reagregando o social: uma introdução à Teoria do Ator-Rede.Tradução:Gilson César Cardoso de Sousa. Salvador-Bauru: EUDFBA e EDUSC, 2012.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos –Ensaios de Antropologia Simétrica.Tradução: Carlos Irineu da Costa.Rio deJaneiro, RJ: Nova Fronteira, 1994.

MACIEL, Otávio S.R.D. Primeiro Esboço de um Tratado de Metametafísica. Tese (Doutoramento em Filosofia) –UnB. Brasília, 2021, manuscrito ainda não-publicado).

MACIEL, Otávio S.R.D. Curso de Teoria dos Sistemas de Niklas Luhmann. Compilado de Roteiros de Aula disponibilizados no Academia.edu –UnB. Brasília,2018.

MACIEL, Otávio S.R.D. Meta-metafísica e Correlacionismo: Desafios e Direções para uma Filosofia no Século XXI. Dissertação (Monografia em filosofia) –UnB. Brasília, 2017.

MEILLASSOUX, Quentin. O Tempo sem o Tornar-se. Tradução de Rafaela Silva Borges, Introdução e notas de Otávio Souza e Rocha Dias Maciel in. Anãnsi: Revista de Filosofia, Salvador, v. 1, n. 1,p. 196-219,2020.Disponível em: <https://revistas.uneb.br/index.php/ anansi/article/view/9599>. Acesso: dez. 2020.

WHITEHEAD, Alfred N. O Conceito de Natureza. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

Publicado
2020-12-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 184
  • pdf downloads: 86
Como Citar
SILVA, K. C. P. DA. A bifurcação Natureza/Cultura e o Correlacionismo Radical em “Gender Hurts: a feminist analysis of the politics of transgenderism”. Anãnsi: Revista de Filosofia, v. 1, n. 2, p. 64-82, 30 dez. 2020.