O discurso da inclusão: Uma análise argumentativa do discurso religioso de uma igreja inclusiva

Bárbara Amaral da Silva

Resumo


RESUMO: Ao longo de toda a história, a relação entre gênero e religiões judaico-cristãs foi complexa, e o grupo de pessoas queers foi fortemente punido e excluído por fugirem à prescrição das religiões e de seu discurso tradicional. Entre 1980/90, como um contradiscurso, a teologia queer surgiu, e, assim, emergiram, na cena mundial, as igrejas inclusivas, que se filiaram ao novo discurso teológico e que buscam a inclusão cristã de LGBTTs. O principal objetivo deste trabalho é verificar, a partir da Análise Argumentativa do Discurso, proposta por Ruth Amossy, como ocorre, discursivamente, a inclusão desses indivíduos na Comunidade Família Cristã Athos, uma das maiores igrejas inclusivas do Brasil, mais especificamente em uma de suas obras publicadas pelo pastor Alexandre Feitosa, Bíblia e Homossexualidade: Verdade e Mitos (2010). Além da teoria já mencionada, ainda contaremos com contribuições de outros estudiosos, a exemplo de Charaudeau com sua noção de Credibilidade, e de André Musskopf, para o estudo das igrejas inclusivas. Esta proposta se faz relevante devido a fatores como a atualidade do tema, o crescimento de igrejas inclusivas no Brasil e a necessidade de “tirar do armário” essa teologia. 


Palavras-chave


Análise do discurso; Argumentação; Igrejas Inclusivas; Queers

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis CAPES: Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.