A CULTURA INDÍGENA NO ENSINO DE FÍSICA: O LIVRO DIDÁTICO NA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA

Leonardo Diego LINS, Marcos Luciano Lopes MESSEDER

Resumo


O texto centra-se em discutir como a incorporação dos elementos da cultura indígena no livro didático de Física representará, numa aprendizagem significativa ou não por parte dos alunos indígenas do Extremo Sul da Bahia. Dentro desse contexto, trago como problemática, o Livro didático de Física, o qual está presente na prática docente indígena e o valor no processo de ensino e aprendizagem, na Escola Indígena Pataxó de Coroa Vermelha, no município de Porto Seguro – Bahia. A operacionalização didática dos conteúdos foi balizada pelo modelo cognitivista ausubeliano. Entendemos que o mesmo é o mais adaptável à concepção de material didático em Física, pois, permite a exploração de forma hierárquica do universo cognitivo do aprendiz como também possibilita a manipulação deliberada deste universo para propiciar uma aprendizagem significativa. Neste sentido, foram trabalhados os conceitos norteadores da aprendizagem significativa, como também os pilares conceituais da física como ciência. O nosso estudo nos convenceu da grande vantagem didático-conceitual por sua aplicação no cotidiano do aluno indígena.


Palavras-chave


Ensino de Física; Livro didático; Aprendizagem Significativa

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, Marcelo; FINN, Edward J. Física: um curso universitário. São Paulo: E. Blucher, 1972.

AUSUBEL, D., NOVAK, J., & HANESIAN, H. Educational Psychology: A Cognitive View (2nd Ed.). New York: Holt, Rinehart & Winston, 1978.

AUSUBEL, David. The Psychology of Meaningful Verbal Learning. New York: Grune & Stratton, 1963.

_____________ In defense of advance organizers: A reply to the critics. Review of Educational Research, 48, 251-257, 1978.

_____________ Aquisição e Retenção do Conhecimento: uma perspectiva cognitiva. Tradução Lígia Teopisto. Lisboa: Editora Plátano, 2003.

BARCELOS, N.J. Mecânica Newtoniana, Lagrangiana e Hamiltoniana. 1.ed, 2004.

BRASIL. Diretrizes Curriculares de Física para a Educação Básica. Secretaria de Educação do Paraná. Curitiba: 2006.

DE GÓES BRENNAND, E. Álgebra de Clifford e Aprendizagem significativa: pilares para a construção de uma nova abordagem para o ensino da Física. Projeto guarda-chuva. Mestrado em Ensino de Física. Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2007.

______________ Fundamentos e aplicações da Álgebra de Clifford no Ensino de Física. Nas aulas conferidas em pós-graduação em Ensino de Ciências na Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2008.

DORAN, Chris. Geometric Algebra and its Application to Mathematical Physics. Ph.D. thesis, University of Cambridge (1994)

HESTENES, David. New Foundations for Classical Mechanics. London: Kluwer Academic Publishers, 2 Edition, 1999.

_________________. Space-Time Algebra, New York: Gordon & Breach, 1966.

_________________. Multivector Functions, J. Math. Anal. And Appl. 24, 467-473 (1968)

_________________. Reforming the Mathematical Language of Physics, Am. J. Phys. 71 (2), 104-121 2003.

_________________. Spacetime Physics with Geometric Algebra, Am. J. Phys. 71 (7), 691-714, 2003.

HESTENES, David & SOBCZYK, Garret. Clifford Algebra to Geometric Calculus: A Unified Language for Mathematics and Physics. London: Kluwer Academic Publishers, Reprinted, 1999.

HEWITT, Paul G. Física Conceitual.ed.9, editora Bookman, 2002.

PEZZAGLIA, Jr. W. M. Physical Applications of a Generalized Clifford Calculus: Papapetrou Equations and Metamorphic Curvature, e-Print Archive: Gr-qc/9710027, 2008.

LASENBY, Anthony. Geometric Algebra for Physicists. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

LIMA, Elon Lages. A Matemática do Ensino Médio. Sociedade Brasileira de Matemática. Vol. 01. (2006)

MOREIRA, M. A. & MASINI, Elcie. F. Salzano. Aprendizagem significativa: Teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

_____________. Ensino de Física no Brasil: Retrospectiva e Perspectivas. Rev. Bras. Ens. Fis. Vol. 22 no.1 2000.

______________. Aprendizagem significativa: um conceito subjacente. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/~moreira/apsigsubport.pdf. Acesso em: 2 mar. 2004.

MOREIRA, M. A. & GRECA, I. M. Cambio conceptual: analysis crítico propuestas a la luz de la teoría del aprendizaje significativo. Ciência & Educação, 9(2): 301-315. 2003

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de física básica. 1. ed. rev. São Paulo: Edgard Blucher, 2002.

NOVAK, J. D. ; Mintzes, J J e Wandersee, J H Ensinando Ciência para a Compreensão. Plátano Lisboa: 2000.

___________. Aprender, criar e utilizar o conhecimento. Mapas conceituais como ferramentas de facilitação nas escolas e empresas. Lisboa: Plátano Universitária, 2000.

SOUZA, C. M. S. G. A Resolução de Problemas e o Ensino de Física: uma análise psicológica. Tese de Doutorado. Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília. 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 Base de Indexadores: