PESQUISA QUALITATIVA TEÓRICA E O MÉTODO HIPOTÉTICO DEDUTIVO DE KARL POPPER: aproximações numa pesquisa sobre o livro digital como tecnologia proposicional

Palavras-chave: pesquisa teórica, pesquisa qualitativa, método hipotético dedutivo, vigilância epistemológica, livro digital como tecnologia proposicional

Resumo

O artigo propõe discutir as possibilidades da realização de uma pesquisa qualitativa teórica a respeito do tema: livro digital como tecnologia proposicional. Diante da problemática da validade científica de uma pesquisa qualitativa e teórica, a argumentação se desenvolve de modo a propor que a adoção do método hipotético dedutivo de Karl Popper pode servir de âncora epistemológica para garantir que excessos subjetivos do pesquisador sejam minimizados durante a pesquisa, reforçando a chamada vigilância epistemológica, termo cunhado por Pierre Bourdieu, para assim se alcançar o rigor científico nas proposições sobre o objeto de pesquisa, mesmo admitindo e demarcando as peculiaridades da pesquisa teórica e qualitativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiano Viana Oliveira, Universidade do Estado da Bahia
Doutorando em Educação e Contemporaneidade pela UNEB e cursando Licenciatura em Língua Portuguesa. Graduação em Comunicação Social pela Universidade Católica
do Salvador (1995), especialista em Filosofia Contemporânea pela Faculdade São Bento da Bahia (2006), em Ensino à Distância pela UNIP (2010), em Gestão de Pessoas
pela UNIJORGE (2014) e mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2001). Atualmente é Analista Universitário na EDUNEB e professor da UNEB EAD
como bolsista.

Referências

BOURDIEU, Pierre. A Profissão do Sociólogo. Trad. Guilherme Teixeira. Petrópolis: Vozes, 1999.

CASSIRER, Ernst. Linguagem e Mito. Trad. J. Guinsburg e Míriam Schnaider-man. 3ed. São Paulo: Perspectiva, 1992.

COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia: História e grandes temas. 15.ed. São Paulo: Saraiva, 2000.

D’ONOFRIO, Salvatore. Metodologia do Trabalho Intelectual. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2000.

GALEFFI, Dante. Um rigor outro sobre a qualidade na pesquisa qualitativa: educação e ciências humanas. Salvador: EDUFBA, 2009.

GATTI, Bernardete; ANDRÉ, Marli. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em Educação no Brasil. In: Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática [S.l: s.n.], 2010.

Khun (1997)

LAKATOS, Eva Maria y MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 4.ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2001.

LAKATOS, Eva Maria y MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia cientifica. 4.ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2004.

LIMA Jr. Arnaud Soares. Tecnologias Inteligentes e Educação: currículo hipertextual. Rio de Janeiro: Quartet; Juazeiro: FUNDESF, 2005.

MINAYO, MCS. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 23ª ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

MINAYO, MCS. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

POPPER, Karl R. Conjecturas e refutações. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982.

POPPER, Karl R. Lógica das Ciências Sociais. Tradução de Estevão de Rezende Martins. 2.ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1999.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 5ed. São Paulo: Cortez, 2008.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: Notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. 2ed. Rio de Janeiro: ZAHAR, 1987.

Publicado
2020-09-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 23
  • PDF downloads: 17