O PRECONCEITO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENRAIZADO ENTRE REGIÕES DO BRASIL

  • Juscélia Santos Xavier UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB
Palavras-chave: Cultura, língua, Preconceito, Regiões.

Resumo

O presente artigo busca analisar o preconceito cultural e linguístico enraizado na sociedade desde o Brasil colônia. Sabe - se que as diferenças linguísticas e culturais ocorrem entre regiões, classes sociais, níveis de escolaridade e faixas etárias. Dessa forma, quem tem um elevado grau de instrução acham-se detentores da norma culta e desprezam os que são desprovidos de uma catequização ditada pela norma- padrão. O Nordeste sempre foi considerado pelos sulistas como uma região culturalmente inferior. O etnocentrismo define as atitudes de alguns indivíduos que consideram seus hábitos superiores à outras culturas. As regiões Sul e Sudeste são tidas, até os dias de hoje, como as mais desenvolvidas, economicamente e culturalmente, isso devido ao processo histórico pelas quais passaram desde o Brasil Colônia. As regiões Norte e Nordeste, desde sempre, sofreram preconceitos no aspecto social e cultural, em que sempre foram caracterizadas como locais subdesenvolvidos e atrasados economicamente. Sendo assim, o objetivo do trabalho é justamente identificar os fatores que levam a região Nordeste do Brasil ser classificada como culturalmente inferior pelo ponto de vista da sociedade como um todo, como também, evidenciar imagens preconceituosas propagadas em redes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBANO DA COSTA, Sebastião Guilherme: http://www.bocc.ubi.pt/pag/lima-erica-costa-sebastiao-significacoes-nacionais-de-expressoes-locais.pdf Significações nacionais de expressões locais: cultura, região e mídia no Brasil.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A invenção do Nordeste e outras artes. Prefácio de Margareth Rago, São Paulo: Cortez, 2009.

BAGNO, Marcos. A norma oculta: língua e poder na sociedade brasileira. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAGNO, Marcos. A Língua de Eulália: novela sociolinguística, 15 ed. – São Paulo: Contexto, 2006.

COSTA et al. Artigo: Dos falares do Brasil ao falar do Nordeste, 2011.

GOMES, Sueli de Castro. Uma inserção dos nordestinos em São Paulo: o comércio de retalhos. Imaginário- USP, 2006, vol. 12, n 13, 143-169.

MARIANO, Nilson. Artigo: A origem do ódio contra os nordestinos, 2014. Disponível em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/eleicoes-2014/noticia/2014/10/a-origem-do-odio-contra-os-nordestinos-4630415.html

PEREIRA, Elder. Artigo: Preconceito contra nordestinos mostra um Brasil que não é cordial. 2016.

Disponível em: http://consultorelder.jusbrasil.com.br/artigos/231687919/preconceito-contra-nordestinos-mostra-um-brasil-que-nao-e-cordial.

RIBEIRO, Darcy. Extraído do livro ‘O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil’, editora Companhia das Letras, SP, 1995, pág. 225),

Disponível em: file:///C:/Users/User/Desktop/ARTIGO%20NORDESTE.pdf

RIBEIRO, Paulo Silvino. "Cultura Brasileira: da diversidade à desigualdade"; Brasil Escola.

Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/cultura-brasileira-diversidade-desigualdade.htm>. Acesso em 14 de abril de 2016.

SARMENTO, Leonardo. O “impeachment” e a questão do ódio aos nordestinos 2014. Disponível em: http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/158436/O%E2%80%9Cimpeachment%E2%80%9D-e-a-quest%C3%A3o-do-%C3%B3dio-aos-nordestinos.htm

www.oieduca.com.br/artigos/convivendo-com-a-diferenca/preconceito-contra-nordestinos.html.

Publicado
2020-09-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 17
  • PDF downloads: 13