FATORES ASSOCIADOS AO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Palavras-chave: Agentes Comunitários de Saúde, Atividade Física, Obesidade, Estratégia de Saúde da Família

Resumo

Objetivo: O estudo busca investigar, por meio da revisão de literatura, a prevalência e os fatores associados ao nível de atividade física de agentes comunitários de saúde. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada com cinco estudos encontrados nas bases PubMed, SciELO e BVS. Foram usados os descritores: agentes comunitários de saúde (community health workers), atividade física (physical activity), profissionais de saúde (healthcare workers), e estilo de vida sedentário (sedentary lifestyle), sendo estes combinados com os operadores booleanos AND e OR. O levantamento foi realizado entre julho e novembro de 2021, resultando em uma amostra final de cinco artigos. Resultados: Observou-se que ainda são baixos os índices de práticas de atividade física entre essa categoria de trabalhadores (variando de 18,5% a 64,9%), e que existem alguns fatores associados, como gênero, prevalência de obesidade e/ou sobrepeso, hábitos alimentares e estado civil, que podem interferir no padrão de prática de atividade física. Conclusão: As baixas porcentagens de práticas de atividade física entre os agentes revelam a necessidade de uma maior atenção sobre o tema, assim como a elaboração de estratégias de intervenção que proporcionem uma melhor qualidade de vida para essa população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Saulo Vasconcelos Rocha, Docente no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutor em Educação Física. Integrante do Núcleo de Estudos em Epidemiologia e Atividade Física e do Núcleo de Estudos em Saúde da População.

Ricardo Mazzon Sacheto, Doutorando em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana - Brasil

Mestre em Enfermagem e Saúde pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Docente na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Referências

Biff D, Pires DEP, Forte ECN, Trindade LL, Machado RR, Amadigi FR, et al. Nurses’ workload: lights and shadows in the Family Health Strategy. Ciênc. Saúde Colet. 2020;25(1):147-158. https://doi.org/10.1590/1413-81232020251.28622019

Shimizu HE, Junior DAC. O processo de trabalho na Estratégia Saúde da Família e suas repercussões no processo saúde-doença. Ciênc. Saúde Colet. 2012;17(9):2405-2414. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000900021

Oliveira MAC, Pereira IC. Atributos essenciais da Atenção Primária e Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Enferm. 2013;66(esp):158-164. https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000700020

Filgueiras AS, Silva ALA. Agente Comunitário de Saúde: um novo ator no cenário da saúde no Brasil. Physis. 2011;21(3):899-915. https://doi.org/10.1590/S0103-73312011000300008

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 13.595, de 05 de janeiro de 2018. Altea a Lei nº 11.350, de 5 de outubro de 2006. Dispõe sobre as atividades de Agente Comunitário de Saúde e de Agente de Combate às Endemias [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília (DF), 2018 jan 8; Seção 1:155 [citado em 2021 Nov 6]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/L13595.htm

Araújo DSMS, Araújo CGS. Aptidão física, saúde e qualidade de vida relacionada à saúde em adultos. Rev Bras Med Esporte. 2000;6(5):194-203. https://doi.org/10.1590/S1517-86922000000500005

Caspersen CJ, Powell KE, Christenson GM. Physical activity, exercise, and physical fitness: definitions and distinctions for health-related research. Public Health Rep. 1985;100(2):126-131.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2008;17(4):758-64. https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Santos TI, Guerra PH, Andrade DR, Florindo AA. Práticas pessoais e profissionais de promoção da atividade física em agentes comunitários de saúde. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2015;20(2):165-173. https://doi.org/10.12820/rbafs.v.20n2p165

Rocha SV, Barbosa AR, Araújo TM. Leisure-time physical inactivity among healthcare workers. Int J Occup Med Environ Health. 2018;31(3):251-260. https://doi.org/10.13075/ijomeh.1896.01107

Silveira FC, Fernandes CG, Almeida MD, Aldrighi LB, Jardim VMR. Prevalence of overweight and obesity in community health agents in the southern region of Rio Grande do Sul, 2017. Epidemiol. Serv. Saude. 2020;29(4):1-12.https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.894

Florindo AA, Brownson RC, Mielke GI, Gomes GA, Parra DC, Siqueira FV, et al. Association of knowledge, preventive counseling and personal health behaviors on physical activity and consumption of fruits or vegetables in community health workers. BMC Public Health. 2015;15:344. https://doi.org/10.1186%2Fs12889-015-1643-3

Hidalgo KD, Mielke GI, Parra DC, Lobelo F, Simões EJ, Gomes GO, et al. Health promoting practices and personal lifestyle behaviors of Brazilian health professionals. BMC Public Health. 2016; 16(1):1114. https://doi.org/10.1186/s12889-016-3778-2

World Health Recommendation. Global recomendations on physical activity for health [Internet]. Geneva: WHO, 2010 [citado em 2021 Nov 9]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/rest/bitstreams/52834/retrieve.

Squarcini CFR, Macêdo DA, Pinto HLG, Silva AFJ, Ohara D, Anjos SDS. Nível de Atividade Física e Comportamento Sedentário em Residentes de um Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família durante a pandemia do COVID-19. Práticas e Cuidado: Revista de Saúde Coletiva, 2021; 2:e13014.

Lopes PCS, Prado SRLA, Colombo P. Fatores de risco associados à obesidade e sobrepeso em crianças em idade escolar. Rev Bras Enferm. 2010; 63(1):73-78. https://doi.org/10.1590/S0034-71672010000100012

World Health Organization. Global strategy on diet, physical activity and health. Geneva; 2004. Disponível em https://www.who.int/publications/i/item/9241592222

Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira [Internet]. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. 2. ed., 1. reimpr.– Brasília: Ministério da Saúde, 2014 [citado em 2021 Nov 9]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

Publicado
2022-06-20
Métricas
  • Visualizações do Artigo 201
  • PDF downloads: 89
Como Citar
Silva, K. C. M., Santos, L. V. A., Dias, C. R. C., Rocha, S. V., & Sacheto, R. M. (2022). FATORES ASSOCIADOS AO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 3, e13611. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/13611
Seção
Revisão de Literatura